20 de set de 2016

Segredos de antiga civilização misteriosa que inventou o banheiro será revelado algum dia?

  • Uma civilização misteriosa tem confundido o mundo arqueológico por décadas.

Conhecida como a Civilização do Vale do Indo é a maior e menos conhecida de todas as primeiras grandes culturas urbanas, e prosperou entre 2600 e 1900 a.C. Em seguida, desapareceu abruptamente, segundo registros históricos. Muito pouco se sabe sobre as pessoas, que estranhamente não deixaram nenhuma evidência arqueológica de guerra e relatos de confrontos. Agora, um especialista acredita que pode estar mais perto de decifrar a escrita antiga usando a tecnologia digital, podendo encontrar padrões em seus símbolos incomuns.

Escrevendo um relatório detalhado, publicado na revista Nature, Andrew Robinson, autor de ‘The Indus: Lost Civilizations’, diz que a pesquisa sobre o império tem progredido de forma importante. O Império estendeu-se através das planícies do rio Indo, do Mar da Arábia para o Ganges, sobre o que é hoje o Paquistão, ao noroeste da Índia e leste do Afeganistão. 

Tal como os seus contemporâneos, os Indos, que podem ter representado até 10 por cento da população do mundo na Idade do Bronze, vivia ao lado dos rios, devido a sua subsistência para a fertilidade das terras, regadas anualmente. Porém, os restos de seus assentamentos estão localizados em uma região desértica, longe de qualquer grande rio. Eles foram esquecidos até a década de 1920, mas, desde então, uma grande quantidade de pesquisa descobriu uma cultura urbana sofisticada com inumeráveis rotas comerciais internas.


Mohenjo-daro existia, ao mesmo tempo que as civilizações
do antigo Egito, Mesopotâmia e Creta.

Até agora, mais de mil assentamentos Indos que ocuparam o Paquistão e o noroeste da Índia foram descobertos. Os dois maiores são Mohenjo-Daro e Harappa, localizados perto do rio Indo. “Eles possuíam o primeiro banheiro conhecido no mundo, junto com pesos de pedra complexos, colares de pedras preciosas elaborados, e estátuas muito bem esculpidas”, escreveu Robinson em seu relatório. Nos artefatos de pedra, há códigos indecifráveis, compostos entre até 400 e 600 diferentes símbolos.

O mundo acadêmico já tentou resolver os códigos centenas de vezes, e agora, os pesquisadores podem estar perto de finalmente descobrir o seu significado. Por exemplo, nos últimos anos, o sentido de escrita – da direita à esquerda – foi revelado pelo estudo da posição do símbolo em diferentes inscrições. Robinson observa que a Universidade Técnica de Berlim, na Alemanha, criou os primeiros dado acessíveis ao público de textos eletrônicos Indos.

Enquanto isso, o cientista da computação Rajesh Rao, da Universidade de Washington, nos EUA, vem utilizando análise digital para encontrar padrões nos símbolos. “Há um grupo de pessoas que acredita que o povo Indo foi o ancestral dos povos que vivem no sul da Índia, hoje”, disse ele. Por conta da dificuldade em decifrar o texto, ninguém sabe, ainda, por que uma grande civilização como esta teria desaparecido. Uma teoria, que surgiu em 2012, é que a mudança climática levou ao colapso da antiga civilização, há mais de 4.000 anos.

Um estudo também resolveu um grande debate sobre a origem e o destino do Sarasvati, o rio sagrado da mitologia dos Indos. Ao longo de cinco anos, uma equipe combinou fotos internacionais de satélite e dados topográficos para fazer mapas digitais de relevo, com base em registros da civilização Indo. O coautor do estudo, Dorian Fuller, um arqueólogo da Universidade College London, na Inglaterra, disse: “Com estas novas informações sobre a história geológica, poderíamos voltar a analisar o que sabemos sobre os assentamentos. Isso trouxe novas ideias sobre o processo de mudança para o leste da população, para comunidades agrícolas muito mais pequenas, e o declínio das cidades durante os tempos finais”.



O estudo sugere que a falta de chuvas de monção enfraqueceu a dinâmica fluvial e desempenhou um papel fundamental, tanto no desenvolvimento quanto no colapso da cultura do Vale do Indo. Porém, ainda há muito a ser descoberto sobre esta grande civilização, para descobrir o que, de fato, aconteceu.

“Nos solos do Paquistão e da Índia, mais inscrições continuam sendo descobertas, embora não tenhamos descoberto textos de mais de 26 caracteres. Infelizmente, menos de 10% dos sítios do Indo conhecidos foram escavados. A dificuldade, além do financiamento, é a natureza politicamente conturbada da região”, relatou Robinson. Ele garante que quando os locais restantes forem escavados, os segredos da Civilização do Vale do Indo, finalmente, serão revelados.


Fonte




. . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails