6 de abr de 2013

Estranhos rituais nos funerais em Taiwan: carpideiras e strippers

  • Eu morro e não vejo tudo...
Na cultura oriental, em especial em Taiwan, encenar um funeral dramático para os parentes que já passaram é de extrema importância. Assim, para criar a atmosfera adequada, as famílias ricas contratam carpideiras que choram, cantam e até rastejam no chão para mostrar toda a sua tristeza.

O fenômeno conhecido como filhas alugadas de Taiwan surgiu durante a década de 70, quando filhos e filhas deixaram suas famílias para trabalhar na cidade. Como o sistema de transporte era bastante limitado, não tinham como viajar até sua casa para acompanhar o funeral dos pais, assim contratavam uma filha para tomar seu lugar e acompanhar a família em luto.

5 de abr de 2013

Primeiro transplantado de rosto dos EUA casou-se com vítima de queimaduras


  • Uma história de amor e superação

Algumas pessoas tem uma força interior que nos faz pensar, refletir e tentar buscar forças assim para enfrentar nossos problemas. Fico encantado com pessoas assim que lutam e não desistem NUNCA. Parabéns ao casal, muitos anos de felicidade para os dois.

No sábado passado, 30 de março, dois corações amorosos consumaram o enlace de uma vida conjunta. Dallas Wiens, 27 anos, que em 2011 foi o primeiro americano a passar por uma cirurgia de transplante de rosto completo, casou-se com Jamie Nash, 29 anos, vítima de acidentes de carro. O casal começou a namorar no ano passado em uma reunião de apoio às vítimas dos incêndios em um hospital da cidade de Dallas, nos EUA.

4 de abr de 2013

Amigos levam baile de formatura para adolescente com câncer terminal em seu quarto de hospital


Katelyn Norman, 14 anos, do Condado de Campbell, no Tennessee (EUA, está morrendo de câncer nos ossos. Um de seus últimos e mais ardentes desejos era ir ao baile de formatura, mas como estava muito doente para comparecer, os amigos da pequena cidade decidiram levar o baile para seu quarto de hospital.

A noite do baile de formatura de Katelyn Norman foi o sonho de toda menina do interior da gringolândia: toda a sua família e amigos ao redor, e muito mais sorvete favorito que ela poderia desejar, ademais levou também o título de rainha do baile.

Katelyn descobriu em 19 de março último que ela provavelmente não vai viver o suficiente para ir para o seu baile real. Ela tem câncer nos ossos desde 2011, que está se espalhando por seus outros órgãos.

3 de abr de 2013

Os 35 lugares abandonados mais bonitos do mundo


Achei essa postagem no Metamorfose Digital e achei fascinante, também gosto de lugares abandonados, tem uma poesia encantadora.

Alguns desses lugares já coloquei aqui na MIB e você poderá ver a matéria completa clicando no nome do lugar. Veja a postagem e se encante ou se apavore:

Muitas pessoas tem verdadeiro fascínio por este tipo de fotografia e também pelos locais que retratam. Na verdade se tornou motivo de culto de exploradores urbanos que nos finais de semana mergulham no mundo sombrio de locais abandonados. Como, em geral, são lugares abandonados e carcomidos pelo tempo, há que redobrar o cuidado em andar por ai e as vezes até conhecer um pouco da arquitetura antes de aventurar-se.

A exploração urbana, ou urbex, é o hobby que consiste em visitar locais abandonados, como fábricas, túneis, catacumbas, parques ou cidades inteiras abandonadas. Alguns desses exploradores resolveram juntar a adrenalina de se aventurar por esses lugares com a arte da fotografia. Os resultados, quase sempre, são imagens impressionantes, que mostram que há sim beleza no caos e na decadência.

Para chegar aos locais mais interessantes, os exploradores têm que desrespeitar algumas normas, a não ser uma: "nunca tirar nada a mais que fotografias e não deixar nada além de pegadas".

A prática pode ser considerada arriscada. Afinal o urbex também significa entrar sem autorização em propriedades alheias e há muitos riscos envolvidos, como a presença de seguranças, cachorros, sensores de movimentos, madeira podre, ferrugem, bichos peçonhentos, drogados...

Foi com este intuito que dois exploradores urbanos de locais abandonados fizeram uma boa compilação desses lugares por todo o mundo, que consideram como os mais bonitos. Dê uma olhada e veja se concorda.

2 de abr de 2013

Os 10 lugares mais horripilantes na Terra

Já estive em alguns lugares aterrorizantes em vários lugares do país e eles são de meter medo de verdade. 

Real ou imaginário?

Esses lugares tem uma energia bem estranha. Agora confira os piores lugares para visitar no mundo: 

1- RIDDLE HOUSE 
A história: a Casa Riddle (Riddle, em inglês, significa enigma – caso você não tenha lido Harry Potter) no Condado de Palm Beach, Flórida, foi originalmente uma casa funerária. A casa vitoriana foi desmontada e reconstruída em Yesteryear Village, no Sul da Flórida. Em 1920, tornou-se propriedade privada de Karl Riddle.

O terror: Joseph, um dos ex-empregados de Riddle, enforcou-se no sótão da casa. Ele odiava os homens, e exibe esse ódio atacando os que entram no sótão. Um homem foi encontrado com uma tampa arremessada em sua cabeça. Outros lugares da casa também são assombrados, e a mobília desloca-se sozinha frequentemente. 

2 – HELLTOWN
A história: Helltown é como ficou conhecida a parte norte do Condado de Summit em Ohio. Na década de 70, o município foi o local de uma compra governamental que expulsou em massa os cidadãos. As casas deveriam ser demolidas e as terras usadas para a construção um parque nacional, mas os planos nunca se concretizaram. Logo, surgiram as lendas. Dirigir através da paisagem escura e arborizada da cidade já é suficiente para lhe dar arrepios, mesmo quando era habitada. 

O terror: seja com base em um núcleo de verdade ou mera invenções, as lendas persistentes de Helltown são um pouco deformadas. A íngreme estrada que segue para um beco sem saída é apropriadamente chamada de “o fim do mundo”. Se você ficar preso a este beco sem saída por muito tempo, entusiastas podem dizer que você encontrará seu fim nas mãos de muitos personagens bizarros que patrulham as florestas: satanistas, membros da Ku Klux Klan, um doente mental fugido, uma anormalmente grande serpente, ou mutantes causados por um derramamento químico. E se você desviar do caminho pode encontrar o cemitério, a casa de um homem fantasmagórico, de ladrões de túmulos, e de uma árvore que se move. 

1 de abr de 2013

Quantos idiomas existem no mundo?


São 6 909 línguas diferentes faladas ao redor do mundo, segundo o compêndio Ethnologue, que cataloga os idiomas do nosso planeta desde 1950. 

Mas, a maioria desses idiomas a gente quase não ouve: 6 520 línguas (cerca de 94% do total) estão na boca de apenas 6% dos habitantes da Terra, enquanto o restante da população mundial usa apenas 389 idiomas. 

Há pelo menos 172 línguas com pelo menos 3 milhões de falantes – do chinês ao tachelhit, do Marrocos, e o quimbundo, de Angola. Já entre as línguas “nanicas” estão idiomas que lutam para sobreviver. Existem quase 500 idiomas que correm o risco de ser extintos. Na China, o chinês predomina, mas há uma língua, o ayizi, com apenas 50 falantes, em um país com mais de 1 bilhão de pessoas.

31 de mar de 2013

Taxidermia Bizarra

  • Andrew, mais conhecido como taxidermista maluco
Adoro o trabalho de taxidermia, mas a que esse cara faz é assustadora. Para quem não sabe a Taxidermia é a arte de montar ou reproduzir animais para exibição ou estudo. 

É a técnica de preservação da forma da pele, planos e tamanho dos animais. É usada para a criação de coleção científica ou para fins de exposição, bem como uma importante ferramenta de conservação, trazendo também uma alternativa de lazer e cultura para a sociedade. 

Tem como principal objetivo o resgate de espécimes descartados, reconstituindo suas características físicas e, às vezes, simulando seu habitat, o mais fielmente possível para que possam ser usados como ferramentas para educação ambiental ou como material didático.

Agora vamos falar do CARA em questão. Andrew Lancaster  é um taxidermista da Nova Zelândia que levou a arte/ciência de conservar e preencher os animais mortos a novos patamares, criando híbridos impossíveis, como frangos de três cabeças e gambás alados. Andrew, mais conhecido como taxidermista maluco, começou a criação de suas criaturas assustadoras há uns 3 anos, mas ele começou a praticar taxidermia depois que se mudou para a Nova Zelândia, da Inglaterra, há 14 anos.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails