17 de abr de 2015

Kalash, a tribo aborígine branca do Paquistão

Nas montanhas do Hindu Kush no Paquistão, vivem mais ou menos seis mil habitantes, o povo Kalash, que são muito diferentes de seus vizinhos. 

Eles afirmam viver na região há milhares de anos e todos mais se parecem com turistas europeus vestindo roupas típicas da região do que nativos. Muitos dos Kalash são loiros de olhos azuis, uma anomalia no Paquistão. 

Alguns acreditam que eles são descendentes do exército de Alexandre, o Grande, embora suas verdadeiras origens étnicas sejam praticamente desconhecidas.

Eles têm uma visão muito diferente, dos muçulmanos em torno deles, sobre a vida: eles são politeístas e têm um folclore completamente diferente -que já foi comparado com a da Grécia antiga-.

Testes de DNA realizados, no entanto, não revelaram qualquer ligação com o povo grego. Contudo, embora não haja suporte genético para uma origem grega, as análises com os Kalash também não detectaram nenhuma relação com linhagens do leste ou do sul da Ásia.

16 de abr de 2015

Cerca de 1% da população britânica, assexuais se unem para romper tabus sobre vida sem sexo

Frustrado com falta de informação sobre assexualidade, britânico criou site para promover informação e visibilidade a pessoas que não experimentam atração sexual, que enfrentam escárnio e incompreensão de amigos e família

Você conhece alguma pessoa assexual? Pode parecer uma pergunta estranha. Até recentemente, isso provavelmente só provocava alguma lembrança das aulas de biologia do colégio. Mas, no Reino Unido, isso começou a mudar há cerca de 15 anos, quando um estudante chamado David Jay fundou a Rede para a Educação e a Visibilidade da Assexualidade (Asexuality Visibility and Education Network, em inglês), também conhecida como AVEN.

David estava frustrado com a falta de informação de seus colegas do movimento LGBT sobre pessoas que não experimentam atração sexual. O que ele não esperava era quão rápido esse site cresceria, se tornando um centro online para pessoas como ele. Com a AVEN, uma comunidade de assexuais começou a se juntar; e, com o site, vieram jornalistas e acadêmicos, interessados em entender melhor o fenômeno.

Pesquisas sugerem que você provavelmente já conhece pessoas assexuais, mesmo não sabendo. Estima-se que cerca de 1% da população britânica seja assexual, mesmo que (ainda) não se defina assim.

O critério? Não sentir atração sexual por ninguém. Nunca.

15 de abr de 2015

Paciente do primeiro transplante de cabeça do mundo pode enfrentar destino "pior que a morte"

  • De acordo com especialistas e o resultado pode levar ele a loucura, caso fique vivo

Valery Spiridonov, que sofre da debilitante doença de Werdnig-Hoffmann, diz que está feliz por ser o primeiro paciente da cirurgia experimental de transplante de cabeça realizada, apesar dos riscos que ela carrega.

Porém, nem todos estão do lado de Spiridonov. Hunt Bätjer, presidente eleito da Associação Americana de Cirurgiões Neurológicos, acredita que a cirurgia seja muito arriscada para ser realizada no momento. "Eu não desejo isso a ninguém”, disse em entrevista para a CNN. “Eu não permitiria que ninguém fizesse isso comigo, pois há uma infinidade de coisas piores do que a morte".

O especialista acredita que há o risco do rapaz de 30 anos sofrer níveis de insanidade que ele jamais tenha experimentado, após o processo cirúrgico.

A operação está prevista para ser realizada pelo cirurgião italiano, Sergio Canavero, que comandará uma equipe de 150 médicos e enfermeiros.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails