19 de jul de 2014

Homem que injetou produtos domésticos no rosto em busca da “beleza perfeita” ficou desfigurado

  • Sua obsessão o levou a um processo que é irreversível!

Hugo Hernandez Garcia, de Nuevo Laredo, no México, tem vivido com um rosto desfigurado nos últimos 17 anos.

Em sua busca incansável pela perfeição estética, o estilista optou por procedimentos arriscados, colocando sua saúde e vida em riscos, após passar por uma transformação que resultou em sérias consequências.

Ele sentia desejo de parecer mais feminino, com traços afinados. Hugo começou uma série de cirurgias estéticas em 1997, feitas por ele mesmo utilizando produtos domésticos. Seu objetivo era ter uma aparência impecável na pele e, durante um desses procedimentos, ele chegou a injetar óleo de bebê, acreditando que ele seria um substituto para o colágeno, porém com baixo custo.

Até em teoria essa ideia soa como algo ruim, mas Hugo estava tão cego pelo seu vício em ficar mais belo que não avaliou as consequências. Muitos psicólogos cogitam a hipótese de que Hugo tenha algum transtorno que modifique sua própria visão sobre seu corpo, fazendo-o buscar sempre algo que “melhore” a aparência.

18 de jul de 2014

Cientistas criaram vermes que não podem ficar bêbados

  • Eles querem desenvolver fármaco para ser usado em humanos

Sem maiores informações você deve estar pensando em um monte de besteiras, não é? Também pensei. Leia mais e saiba como isso funcionaria.

Os pesquisadores afirmam que estes testes iniciais poderão levar a um tratamento para alcoólatras e até mesmo ajudar pessoas que estão iniciando o vício.

A pesquisa teve seu ponta pé inicial quando cientistas se reuniram para encontrar uma droga que tornasse os seres humanos imunes aos efeitos do álcool, e acabaram criando um verme que não pode ficar bêbado.

Os vermes da espécie Caenorhabditis elegans, foram modificados geneticamente para suportar os efeitos colaterais do consumo líquido de álcool.

17 de jul de 2014

Condição inacreditavelmente rara faz bebês nascerem sem nariz

  • Esse fato ocorre em 1 a cada 100 milhões de nascimentos

Tessa Evans, hoje com 17 meses, nasceu com a chamada Arhinia Congênita Completa.

O problema faz com que, desde os primeiros estágios no útero, não ocorra a formação de um nariz. Apesar de parecer extremamente debilitante, ela conseguiu crescer e levar uma vida saudável.

Apesar do ótimo desenvolvimento que está tendo, a má formação a impede de ter o sentido do olfato, não podendo sentir qualquer cheiro, mas ela pode tossir, espirrar e pegar um resfriado ou gripe como qualquer outra pessoa. Além disso, ela sente dificuldades em esboçar um sorrido completo.

Sua mãe, Gráinne Evans, de 30 anos, disse: “No começo, eu simplesmente não conseguia entender isso, eu nem sabia que era possível. Como é que minha filha não ia ter um nariz? Ela conseguia viver? Será que alguém seria capaz de ajudá-la?”.

Gráinne optou por parto natural na água, mas não sabia que sua filha tinha o problema de saúde. Ela se assustou quando retirou sua filha da piscina e constatou a anomalia congênita.

Semanas após dar à luz, ela leu em vários sites que bebês como Tessa tinham o desenvolvimento mental e físico atrasados e muitos pais preferem interromper a gravidez.

16 de jul de 2014

Rapper diz que cortou pênis para “ser um deus”

  • Bearer disse que se jogou do prédio para fugir dos demônios

Andre Johnson, mais conhecido como Christ Bearer, falou abertamente pela primeira vez sobre a noite em que cortou seu pênis e se jogou do segundo andar de um prédio em Hollywood, nos Estados Unidos, em abril. 

Acredite, as respostas deixam tudo ainda mais inconclusivo.

“Cortei meu pênis porque ele era a raiz dos meus problemas. A solução para os meus problemas era entender que sexo é para os mortais, e eu sou um deus. 

Fazer sexo me trazia problemas, e eu estou aqui para ser um deus”, disse em entrevista ao site E! Online.

15 de jul de 2014

O mundo secreto da internet - DEEP WEB

  • Um mundo descontrolado, escondido, onde se pode tudo 

Ver lutas até à morte, meter conversa com canibais ou comprar drogas, armas, órgãos, escravos sexuais - é só escolher. Não há impossíveis na Deep Web, um universo paralelo que apenas uma minoria conhece. Este tema faz capa da Time. 

A VISÃO falou dele em Fevereiro de 2012.

As páginas são vermelho-sangue. Os títulos escorrem pelo ecrã, provavelmente fazendo crescer água na boca aos que aqui chegam, buscando informações sobre "vampiros a sério". É muito fácil aceder a este fórum, onde milhares de adolescentes publicam perguntas quase inocentes, inebriadas pela beleza dos seres mitológicos de Crepúsculo, a saga da escritora Stephenie Meyer, imortalizada no cinema. "Como posso ser uma vampira de verdade?", questiona Chelsea3. 

Numa das respostas, alguém a convida a seguir um link: "Deixa-me morder-te." Aceite o convite, mergulha-se noutro site, alojado num plano paralelo à net livre, em que as conversas rapidamente deixam de ter graça e o divertimento pode acabar em pesadelo. O fórum que continua nesse submundo da internet já tem gente que diz gostar mesmo de beber sangue e debate, entusiasticamente, o êxtase de sexo com cadáveres.

Bem-vindos à Deep Web, ou internet profunda, um mundo secreto dentro da rede, também conhecido por dark net, em referência ao lado mais negro do que ali se passa, a coberto do anonimato. Em acelerado crescimento nos últimos anos, esta face oculta da web foi sendo ignorada como estando reservada a piratas informáticos, loucos e excêntricos. Mas casos como o do "Canibal de Rotenburg" fizeram as polícias de todo o mundo olhar com mais atenção para este universo paralelo. Em 2003, o alemão Armin Meiwes colocou um anúncio num fórum de canibais da Deep Web, que muitos julgariam ser apenas uma brincadeira de mau gosto: "Procuro homem bem constituído, 18-30 anos, para ser esquartejado e consumido." A verdade é que alguém respondeu. Bernd Jürgen Brandes ofereceu-se e, durante dez meses, Meiwes foi comendo, pedaço a pedaço, 20 quilos do seu corpo.

14 de jul de 2014

Engenheiros desenvolvem nanomaterial que consegue suportar forças equivalentes a 160 mil vezes o seu peso

  • Como serão as construções do futuro com os incríveis materiais que estão em fase de pesquisa?

Engenheiros do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) tiveram uma inspiração na arquitetura para criar um novo material, que combina alta rigidez com leveza, utilizando uma estrutura de repetição geométrica, a qual é arejado e extremamente forte.

O novo design do material foi desenvolvido em colaboração com o Laboratório Nacional Lawrence Livermore, e usa microlattices em nanoescala para combinar grande rigidez e resistência com densidade ultra baixa. Essencialmente, são usados os mesmos princípios de estrutura encontrados em grandes arquiteturas como a Torre Eiffel. A pesquisa feita foi publicada na revista Sciencemag.

Normalmente, retirar matéria de uma microestrutura pode diminui sua rigidez e força. Entretanto, os pesquisadores, matematicamente, determinaram a distribuição e direção das cargas em uma estrutura geométrica, de modo que eles podem cortar o material em lugares onde nenhuma característica será perdida.

De fato, o novo material, uma vez projetado, foi materializado usando um processo de impressão em 3D de alta precisão chamado projeção microestereolitográfica.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails