3 de set de 2016

Academia mecânica no século XIX

As máquinas permitiram aos seres humanos exercer um maior controle sobre seu meio; com as máquinas de exercício o controle estendeu-se a seus próprios corpos. As salas de academia hoje estão cheias de modernas máquinas em que foram aplicados métodos tecnológicos mais avançados, com os quais conta a engenharia e a ciência, para realizar todo tipo de exercícios. Grande parte delas foram desenhadas há quase 2 séculos por um médico ortopedista, de origem sueca, chamado Jonas Gustav Wilhelm Zander que quis facilitar o trabalho de realizar exercício a todos aqueles que por circunstâncias excepcionais ou por comodidade não faziam os duros exercícios ginásticos da época.

Em 1860 ele fundou o Instituto Zander e começou a criar diferentes aparelhos para realizar exercícios específicos que ajudassem a fortalecer de uma maneira eficaz partes determinadas da anatomia.

Baseando-se nos primitivos meios utilizados pelos esportistas da Antiga Grécia e em um artefato criado em 1796 por Francis Lowndes, o Ginasticão, começou a desenvolver máquinas que fossem capazes de ajudar a realizar qualquer tipo de exercício físico e que incidissem na parte concreta da anatomia que precisasse reforçar.

Suas primeira máquinas eram operadas manualmente pela força muscular. Em 1868 acrescentou motores de vapor e na década de 1890 foram substituídos por motores elétricos.

Em 1876 Zander apresentou suas máquinas de exercício na Exposição do Centenário em Filadelfia e conseguiu ganhar o primeiro prêmio. Mas adiante, no ano 1892, publicou "Medico-Mechanische Gymnastik" que contém ilustrações dignas de uma olhar mais atento às opções de alfaiataria da época vitoriana.

1 de set de 2016

Pescador encontra pérola de 34 kg avaliada em 100 milhões

O que esconde o mar poucos sabem. Existem lendas aos montes, monstros marinhos, lulas gigantes, barcos, pérolas ou sereias. Todo um mundo por descobrir. Mas resulta que algumas existem realmente. E a história deste pescador filipino demonstra as maravilhas que estão ocultas sobre as águas marinhas. Ele encontrou uma enorme pérola de 34 quilos de peso em frente à costa da ilha de Palawan. Sem saber do que se tratava e muito menos de seu valor levou para casa e jogou debaixo da cama pois achou aquela coisa bonita, mas não sabia aexatamento que fazer com ela.

- "Mantive-a em casa sem saber de seu valor e minha mulher muitas vezes mandou jogare aquela porcaria fora", disse o homem.

A pérola, que tem 66 centímetros de comprimento, 30 de largura e chega aos 34 quilos, é quase 6 vezes maior que a de Allah. O antigo recorde era de 6,4 kg e custava 35 milhões de dólares.

Cynthia Amurao, oficial de turismo, explicou como ocorreu o achado.

- "O pescador jogou a âncora depois ficou preso em uma rocha logo após uma tempestade. Quando deu-se conta disso, mergulhor para tentar desenroscar a âncora. Na descida encontrou a peça, que decidiu guardar em sua casa durante toda uma década, com recorrentes pedidos da esposa para jogar fora."

31 de ago de 2016

Cientistas sugerem que a primeira pirâmide do mundo esteja no Cazaquistão

Uma estrutura em forma de pirâmide construída 1.000 anos antes da Necrópole de Gizé – do Egito – foi encontrada no ano passado em uma região do Cazaquistão – a mais de 6.200 quilômetros de distância da Pirâmide de Djoser (ou Saqqara) no Cairo.

A estrutura descrita como semelhante a esta última teria sido construída por um líder tribal. Apesar de terem mantido o segredo até o momento, os arqueólogos responsáveis disseram estar trabalhando para explorar uma câmara mortuária localizada ali dentro.

A pirâmide está em ruínas, mas acredita-se que ela possa ser muito parecida com a famosa pirâmide de Djoser, no Egito, mas construída cerca de 1.000 anos antes.

De acordo com o arqueólogo Viktor Novozhenov, o trabalho para a abertura da câmara mortuária principal começará “dentro de alguns dias”. Segundo ele, todos os achados serão enviados ao museu de arqueologia da Universidade Estadual de Karaganda, no Cazaquistão.

30 de ago de 2016

A garota “psicopata” que aos 6 anos queria matar a família

Em um documentário produzido em 1989 pela HBO, Elizabeth Thomas foi chamada de “Child of Rage” (Criança do Ódio, em tradução livre). Trata-se de uma das produções mais chocantes já feitas pela televisão.

As filmagens contam a história da menina que no mesmo ano foi diagnosticada com uma desordem emocional chamada Transtorno de Apego Reativo, que afeta bebês e crianças. A principal característica dessa condição consiste na falta de sociabilidade e de empatia, essenciais antes dos cinco anos para uma interação social adequada. Por esse motivo, ela era incapaz de se relacionar com as pessoas, ou de sentir afeto. 

O psicólogo clínico Dr. KenMagig diz que com apenas um ano de vida, Beth já fora violentada sexualmente pelo pai biológico. Especializado no tratamento de crianças que passaram por esse tipo de evento traumático, ele diz que tal abuso no início da vida pode impedir que elas se conectem emocionalmente com outras pessoas. Logo, seriam incapazes de sentir ou receber amor. Nessas condições, os diagnosticados poderiam ferir ou matar sem qualquer remorso, porque não foram ensinados sobre empatia ou sociabilidade.

29 de ago de 2016

Como está o bombeiro submetido ao maior transplante de rosto já feito?

O calvário do bombeiro Patrick Hardison, de 42 anos, começou no ano 2001, quando colaborava na extinção de um incêndio e as chamas queimaram a maior parte de sua face. Toda sua fisionomia desapareceu e para dissimular começou a usar todo tipo de gorros, chapéus e óculos. O que lhe doía sobremaneira e o levava a chora sozinho nos cantos é que seus próprios filhos temiam ficar perto dele.

Para tentar reconstruir seu rosto, Patrick submeteu-se a 71 operações (7 por ano) e tentou reconstruir sua boca, nariz e inclusive as pálpebras utilizando enxertos de pele.

Toda essa sequência de operações e maus resultados o levou a ficar em um estado de depressão profunda, que chegou a afetar sua vida familiar, e após 10 anos casados, sua esposa decidiu-se pelo divórcio.

No entanto, em agosto de 2014 algo mudou na vida de Patrick. Um amigo da igreja falou sobre o Dr. Rodríguez, que tinha realizado um bem sucedido transplante de rosto de 2012 na Universidade de Maryland Medical Center.

28 de ago de 2016

Artista submerge vestido no Mar Morto e retira um bonito cristal de sal

Para o seu mais recente projeto, uma fotosérie de oito partes chamada "Noiva de Sal", em 2014, a artista israelense Sigalit Landau submergiu um vestido de estilo do século 19 nas águas sem vida do Mar Morto. 

O vestido então foi fotografado a cada três meses para registrar a sua lenta transformação em um cristal mágico de sal, e como você pode ver nas fotos abaixo, a transformação é bastante significativa.

Conforme o sal aderia ao tecido, o vestido preto gradualmente tornou-se mais rígida e mudou da cor de carvão para o branco nacarado.

- "Parece como neve, como o açúcar, como o abraço da morte", disse poeticamente a artista em um comunicado.

Sigalit foi fascinada pelo Mar Morto por um tempo muito longo. Crescendo em uma colina de Jerusalém, ela muitas vezes olhava na janela e via ao longe suas águas, e visitava suas margens nos fins de semana. Assim, não é de admirar que o lugar mais baixo sem vida na Terra também influenciou a sua carreira artística.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails