22 de out de 2016

As esculturas de outro mundo feitas com lápis por Jennifer Maestre

Originalmente inspirada pela forma e a função de um ouriço-do-mar, a artista Jennifer Maestre constrói formas orgânicas usando lápis e aparas que desabrocham como flores extraterrestre. 

Algumas de suas últimas peças parecem ter tentáculos cultivados e descansar sobre pedestais. As obras de arte são projetadas para atrair simultaneamente o espectador, mas também oferecer uma certa defesa estética. 


Ela compartilha em sua declaração do artista:

"Os espinhos do ouriço, tão perigosos quanto bonitos, servem como um aviso explícito contra o contato. A textura sedutora dos espinhos reclama o toque apesar das possíveis consequências. A tensão revela desejo e repulsa. As seções dos lápis apresentam aspectos de corte e suavidade para duas experiências texturais e estéticas muito diferentes. Paradoxo e surpresa são integrais na minha escolha de materiais."

21 de out de 2016

GINA RESPONDE - Episódio 02

Gina é a personagem da peça "DIÁRIO DE UMA VAGINA" que agora tem seu próprio programa no youtube. O programa consiste em ela, de forma humorada e extravagante, responder a qualquer pergunta enviada a ela, relativa a sexo ou sexualidade.

Já estamos com vários participantes, então não perca a chance de ser um deles. Mande sua pergunta escrita ou em vídeo para o email abaixo e participe. TODA SEXTA UM EPISÓDIO NOVO.

diariodeumavagina@gmail.com

Ficha técnica do DIÁRIO DE UMA VAGINA:

Atuação - Indaiá Oliveira
Texto e direção - Lucas Bertolucci
Direção - Grasca Souto
Direção de movimento - Christiane Veigga

Realização: CIA QUINTETO DE 4

Conheça nosso blog, Canal do Youtube e página no Facebook:


As maquiagens assustadoras de uma artista

  • As maquiagens desta artista podem ser a realização de alguns de seus pesadelos

Se tem alguém pronto para o Halloween, seu nome é Sarah Mudle. Vejam só essa composição da sua arte assustadora e impressionante para ver o que queremos dizer. 

A maquiadora, modelo e atriz, de 33 anos, de Gold Coast, em Queensland, na costa leste da Austrália, claramente tem um olho para o grotesco. Usando seu rosto como tela para suas estranhas, maravilhosas, e muitas vezes bizarras criações, Sarah aplica suas habilidades profissionais para assustar e surpreender o espectador desavisado.

- "Minha inspiração para maquiagem era ter uma saída criativa", disse Sarah. "A maquiagem artística honestamente me mantém sã. Gosto de recriar as idéias que me surgem na cabeça."

Se ela está retirando sua própria cabeça, descompactando o rosto em linha reta, ou mesmo se transformando em uma versão roxa do Predator, Sarah certamente sabe como assustar-nos com suas obras-primas de maquiagem macabras. Sarah também tem um calendário para venda, disponível em sua página no Facebook, permitindo com que você possa ser aterrorizado durante todo o ano!

20 de out de 2016

Uma das mortes mais absurda da história

Seu epitáfio diz que "Perdeu sua vida apunhalado ao cair sobre um raspador de tinta, fugindo de seis colegas de trabalho que tentavam lhe dar beijos de aniversário no escritório Metropolitan Life Building". 

Parece uma dessas piadas sem graça que já não aguentamos mais escutar, não obstante, a morte de George Spencer Millet, no mesmo dia de seu aniversário de 15 anos, está bem documentada e de fato registrada no cemitério de Woodlawn, em Nova Iorque.

Uma história que não parece real, mas está bem documentada.

19 de out de 2016

Barata libera ovos enquanto é devorada

Uma empresa que vende fazendas de formigas no Canadá, a AntsCanada, publicou um vídeo que nunca mais vai ser esquecido por quem assisti-lo. “Acreditamos que formigas são as criaturas mais incríveis do planeta e toda nova descoberta sobre o micro mundo delas nos fornece insights profundos sobre o mundo ao nosso redor e sobre nós mesmos”, diz a descrição da empresa.

A espécie de formiga apresentada no vídeo é a agressiva formiga-lava-pés, dona de ferroadas dolorosas. O dono das formigas explica que ele considera antiético oferecer alimento vivo para seus animaizinhos de estimação, e que por isso costuma matar os insetos que servirão de comida logo antes de jogá-lo na fazenda. Mas um dia, depois de muita insistência dos fãs que acompanham o seu canal no YouTube, decidiu jogar uma barata viva para suas formigas.

No vídeo, ele começa introduzindo uma ninfa pequena, uma ninfa maior, e por fim, uma barata adulta, para observar como as formigas lidam com um intruso em seu território.

18 de out de 2016

Bebê que poderia ter morrido sufocado com a própria língua passa por cirurgia

Paisley Morrison-Johnson, de Dakota do Sul, EUA, nasceu com uma condição rara chamada Síndrome de Beckwith-Wiedemann (BWS), que causou o crescimento anormal de sua língua.

Isso significa que ela lutou para conseguir se alimentar e os médicos chegaram a temer que pudesse sufocar a qualquer momento. No entanto, após a realização duas cirurgias de redução, ela já é capaz e comer e sorrir normalmente, segundo informações do jornal inglês Daily Mail.

De acordo com os pais, Madison Kienow, 21 anos, e Shannon Morrison-Johnson, 23, ao passo que crescia sua língua também aumentava, a ponto de ficar para fora da boca. “Parecia que ela tinha a língua de um adulto dentro da boca de um bebê”, disse a mãe. “Sua língua estava constantemente para fora. Ela estava sempre a mastigando, porque ocupava muito espaço em sua boca”.

17 de out de 2016

Cientista da NASA acha que logo será possível comprovar que vivemos em uma simulação informática

Para que estamos vivos? Para despertar! Nisto concordam Buda e uma nova onda de cientistas e CEOs de importantes companhias de tecnologia. A reencarnação das ideias do samsara é para nossa geração a Matrix e mais recentemente a hipótese da simulação de Nick Bostrom, que parece estar ganhando tração entre cientistas e multimilionários, como Ellon Musk, por igual. O mundo em que vivemos não é real. Ou é real, mas só uma vez que descobrimos que é uma ilusão e então podemos recriá-lo ou apagá-lo.

O argumento de Bostrom é basicamente o seguinte: uma civilização pós-humana, isto é, que tenha atingido uma subsistência que não depende da biologia, como por exemplo descarregando sua consciência em um computador, teria necessariamente que ter atingido um enorme poder de computação (uma teoria menciona as famosas esferas de Dyson como fonte de poder). Este poder de computação seria suficiente para simular meios de realidade de alta fidelidade capazes de fazerem-se passar por reais (algo bem como os cenários de "O Show de Truman: O Show da Vida").

Bostrom assinala que se só uma pequena percentagem destas civilizações pós-humanas fosse parte de simulações ancestrais, isto é, simulações de alta fidelidade de vida ancestral, isto faria com que a simulação fosse indistinguível da realidade para o ancestral simulado. Já que não há limite para as simulações que podem ser feitas por uma civilização pós-humana, então deveria existir uma maior quantidade de ancestrais simulados do que ancestrais atuais que estão realizando as simulações.

16 de out de 2016

A surpreendente história de como uma das tribos mais remotas do mundo conseguiu sobreviver ao tsunami de 2004

Não há certeza, mas acham que eles migraram da África há uns 60.000 anos, vivendo como caçadores coletores desde então. Sua subsistência deve-se à caça, pesca e colheita de plantas silvestres. 

Não há nenhuma evidência de que pratiquem a agricultura ou o uso do fogo. Nem sequer sabemos bem seu nome, pois quase ninguém que teve contato com eles conseguiu sobreviver para contar história.

São conhecidos como sentineleses (ou sentinelas) devido a que vivem na ilha Sentinel do Norte, que pertence ao arquipélago das Ilhas Andamã, no oceano Índico, que são administradas oficialmente pela Índia. Em todos estes séculos, os contatos com o mundo externo foram mínimos e quase nunca terminaram bem... para os "homens brancos".

No século XIII, Marco Polo escreveu sobre eles: - "Se um estrangeiro chegar a suas terras é morto imediatamente e, ato seguido, vira refeição."

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails