15 de ago de 2015

Coreano que 'não envelhece' intriga; médicos dizem que ele é saudável

  • Hyomyung Shin aparenta ter cerca de 10 anos; ele é saudável, mas nenhum exame específico foi realizado.

Ele tem 26 anos, mas sua aparência é de um pré-adolescente de no máximo 10. Hyomyung Shin ganhou fama na Coreia do Sul após aparecer em um programa de tevê local e, agora, vídeos seus no Youtube se tornaram virais no mundo todo.

Nascido em 5 de janeiro de 1989, Hyomyung conta que percebeu que havia parado de envelhecer somente aos 18 anos.

“Uma vez fui a um reencontro de colegas da escola e todos meus amigos já estavam crescidos. Eu era a exceção”, diz em entrevista à BBC Brasil.

Os médicos que cuidam do coreano garantem que ele é saudável. Ele, no entanto, nunca passou por um exame mais completo para saber as causas do lento envelhecimento.

Com 1,63 m e jeito de quem não passou pela puberdade, Hyomyung diz levar uma vida normal, inclusive no trabalho, em um escritório de consultoria técnica - onde diz nunca ter tido problemas para ser respeitado. Ele também é DJ nos fins de semana.

Mas o programa de TV que o alçou ao sucesso mostra algumas dificuldades: em uma boate e durante um encontro, as mulheres não acreditavam em sua idade real.

14 de ago de 2015

Homem salta 115 metros de altura com paraquedas enganchado na pele

Já  ouviu falar de suspensão corporal? Se você está pensando que é "um pessoal doido que engancha umas coisas na pele", saiba que o seu conceito está errado. 

O ato de suspender o corpo por meio de ganchos em perfurações é um processo delicado e feito por pessoas com grande experiência na área — além disso, a suspensão em si também pode ser vista até como um ato espiritual ou ritualístico.

Quem se aproveitou da técnica para realizar um salto de 115 metros foi Josh Miramant, de São Francisco, nos EUA. Com uma equipe, eles foram até Ton Sai, na Tailândia, para realizar um "salto de suspensão corporal".

Como você pode notar no vídeo, o gancho é preso na pele das costas de Miramant. Dessa maneira ele não precisa "amarrar" ou vestir um paraquedas para realizar o salto.

13 de ago de 2015

Ashley Revell: o rapaz que vendeu tudo para fazer uma aposta em Las Vegas

O que você diria de uma pessoa que decide juntar todas as suas posses, vender cada item que possui e apostar absolutamente tudo em um único jogo de roleta? Que esse cara é um irresponsável? Que ele não deve bater bem das bolas? Pois se prepare para conhecer a história de Ashley Revell, um britânico que reuniu tudo o que tinha e viajou para Las Vegas para tentar a sorte em um cassino.

De acordo com Sarah Stone do portal Today I Found Out, tudo começou em 2004 e, tal como acontece com muitas ideias malucas que se prezem, o “projeto” de Ashley nasceu em uma mesa de bar. O britânico tinha 32 anos na época e estava bebendo com os amigos em um pub quando um deles veio com a história da aposta. E é claro que todos — meio bêbados — acharam que seria incrível poder jogar tudo na roleta.

Entretanto, apesar de a conversa não ter passado de um desses típicos papos de bar, Ashley disse que não conseguia tirar a ideia da aposta da cabeça. E, achando que realmente seria uma experiência fenomenal, ele resolveu por o plano em ação. Evidentemente, os amigos (agora sóbrios) tentaram convencer o rapaz de que a aposta era uma loucura — e os pais dele, então, nem se fale! —, mas o britânico estava completamente decidido.

12 de ago de 2015

Por que seu cachorro fica tão insanamente feliz quando você chega em casa?

Ao contrário dos gatinhos, os cachorros perdem totalmente a cabeça quando seus donos chegam em casa depois de qualquer período longe. É uma felicidade que não cabe dentro deles. Agora, especialistas explicam por quê.

  • Chamado da natureza

Para entender o comportamento dos cachorros, precisamos entender que eles são descendentes de lobos (ou, pelo menos, possuem um ancestral comum).

As duas espécies foram separadas há cerca de 10.000 a 15.000 anos, então quaisquer inferências sobre suas semelhanças são pura especulação. Ainda assim, pesquisadores creem que os cães são categoricamente diferentes em virtude do fato de que seus antepassados buscaram ativamente a companhia de seres humanos.

O neurocientista Gregory Berns afirma que há uma diferença fundamental entre lobos modernos e aqueles que viveram há muito tempo. De acordo com ele, os ancestrais que passaram a conviver em torno de seres humanos tinham que ter sido os mais sociais dos lobos. Estes eventualmente evoluíram e se tornaram cães fofinhos, como a gente conhece hoje.

O restante da população loba estava entre os mais antissociais desses animais, e não queria ter nada a ver com os seres humanos.

Dito isto, no entanto, Berns confirma que podemos ver claramente comportamentos em lobos que são semelhantes aos expressos pelos cães.

Por exemplo: lobos cumprimentam uns aos outros por lamber os rostos. Para estes animais, o comportamento não só é importante socialmente, como é também uma forma de verificar e determinar o que os outros lobos trouxeram para casa em termos de alimentos.

Cães selvagens se comportam de maneira semelhante.

10 de ago de 2015

Arqueólogos encontram quase 100 corpos deformados datada com 5.000 anos

  • Eles foram encontrados empilhados em uma antiga casa 

Restos mortais de 97 corpos humanos foram encontrados em uma pequena casa de 5.000 anos, em uma aldeia pré-histórica no nordeste da China.

Há corpos de crianças, adolescentes e adultos, todos amontoados em uma casa de apenas 20 metros quadrados. Especialistas dizem que a cena poderia ter sido o resultado de um ‘desastre pré-histórico', e algum tipo de epidemia pode ter sido a responsável pelas mortes.

O local, cujo nome atual é 'Hamin Mangha’, remonta a uma época antiga, antes da descoberta da escrita, quando as pessoas viviam em pequenos assentamentos, plantavam e caçavam. A vila contém os restos de cerâmica, instrumentos, flechas e lanças, fornecendo informações sobre seu modo de vida. A casa com os corpos, apelidada de "F40", possui cerca de 20 metros quadrados.

“Hamin Mangha é o maior e mais bem preservado local de assentamento pré-histórico encontrado até hoje no nordeste da China”, escreveu uma equipe de arqueólogos em um relatório publicado na mais recente edição da revista chinesa Archaeology. “Os esqueletos do noroeste estão relativamente completos, enquanto os do leste, muitas vezes, possuem apenas os crânios e ossos dos membros", completaram os arqueólogos

9 de ago de 2015

Cientistas relacionam a longevidade com consumo frequente de comida picante

Meio milhão de voluntários chineses respaldam a mais recente pesquisa da Universidade de Pequim, publicada na nova edição da revista inglesa British Medical Journal, na qual concluíram que em realidade, contrário ao que poderia pensar seu gastroenterologista, uma dieta composta por um alto consumo de comida picante poderia ser um fator positivo e determinante para ter uma vida mais longa.

Os estudos sobre longevidade não são coisa nova, são realizados desde praticamente qualquer ângulo concebível, mas desta vez a abordagem resulta surpreendente. Para o estudo, monitoraram 500.000 pessoas durante anos, comprovando que aqueles que consumiam alimentos picantes uma média de 6 a 7 vezes por semana reduziram em 14% seu risco de morrer de forma prematura, se comparado com aqueles indivíduos que só comiam produtos picantes uma vez à semana ou não.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails