20 de ago de 2016

“Homem das cavernas” moderno viveu dentro de uma gruta pelos últimos 40 anos

Pedro Luca, um argentino de 79 anos de idade, é que o podemos chamar de um homem das cavernas do século 21. Ele vive em uma gruta no alto das montanhas de Tucumán, uma província no noroeste da Argentina, há quatro décadas, segundo informações do Oddity Central.

Pedro contou que queria viver isolado no meio da natureza desde criança. Ele nasceu e cresceu em uma pequena cidade chamada San Pedro de Colalao, localizada a cerca de três horas a pé de sua casa atual. Saiu de lá aos 14 anos para ganhar a vida por meio do transporte de carvão. Quando retornou, decidiu seguir em frente com seu sonho de infância. Logo, montou um acampamento em uma das grutas da montanha, onde tem vivido desde então.

Ao lembrar de seu passado em meio à civilização, ele disse que o álcool e a violência podem arruinar um homem. “Eu prefiro o selvagem. Agora minha família são os animais”, disse ele em relação às 11 galinhas e duas cabras que compartilham a montanha com ele – que o fazem para se proteger de predadores que vivem na região.

19 de ago de 2016

Pequena aldeia belga é invadida por milhares de caçadores de Pokémon

Lillo, uma pequena vila de apenas 35 habitantes permanentes, costuma ser um dos lugares mais tranquilos da Bélgica. Mas isso foi antes do fenômeno Pokémon Go. Recentemente as sete ruas que compõem a aldeia ficaram cheias de treinadores Pokémon procurando por muitas criaturas virtuais que podem ser encontrados ali. Por alguma razão, a Niantic, a subsidiária da Nintendo que criou o Pokémon Go, decidiu que a pitoresca aldeia de Lillo seria um ótimo lugar para esconder uma grande quantidade de Pokémons colecionáveis.

Não demorou muito para que os jogadores ávidos descobrissem os seus tesouros escondidos, e agora o local está repleto de pessoas perambulando pelas ruas com os olhos fixos em seus smartphones. O velho forte militar localizado perto do porto de Antuérpia tornou-se uma espécie de Meca para os jogadores belgas de Pokémon Go que viajam para lá aos milhares a cada dia.

18 de ago de 2016

Noiva paralítica surpreendeu a todos ao se levantar e caminhar para o altar

A noiva caminhando até o altar é uma parte muito emocionante de um casamento. Neste caso foi a parte mais emotiva de todas. Jaquie Goncher, de 25 anos, que estava paralítica do pescoço para baixo desde os 17 anos, surpreendeu os convidados levantando de sua cadeira de rodas para caminhar até o altar. 

Depois de sofrer danos na medula espinhal após um acidente de natação, os médicos disseram que provavelmente Jaquie nunca voltar a caminhar. Mas venceu a adversidade e 6 meses depois era capaz de se manter em pé. Mesmo assim, durante os 8 anos seguintes, Jaquie passou quase todo seu tempo na cadeira de rodas.

Como era uma atleta antes do acidente, o mais duro para ela foi não ser capaz de fazer seus exercícios. Ela ia a academia mas se frustrava tanto que não voltava. Tentava fazê-lo, mas seguia falhando e então ficava mais emburrada ainda. Mas finalmente, um ano antes do casamento, Jaquie propôs-se uma meta: ser capaz de levantar-se e caminhar em seu casamento. Nas fotos tomadas por Love Stories By Us, podemos ver que não só conseguiu sua meta de caminhar, também dançou!

17 de ago de 2016

Cientistas encontram forma avançada de malware que esteve totalmente escondida por 5 anos

Pesquisadores especialistas em segurança recentemente anunciaram a descoberta de uma plataforma de malware que tem operado sem ser detectada por pelo menos cinco anos. Chamado de “ProjectSauron” (ou “Remsec”) ele é tão avançado e bem concebido que é bem provável que tenha sido desenvolvido por um grupo de hackers patrocinados por uma organização de inteligência do governo de algum país, de acordo com os especialistas. 

O malware está ativo desde pelo menos 2011, objetivando redes de alto nível na Rússia, China, Suécia e outros países. A descoberta foi feita em um esforço conjunto entre as empresas de segurança Symantec e Kaspersky Lab e até o momento foram identificados mais de 30 sites infectados – incluindo o de uma companhia aérea da China, de uma embaixada na Bélgica e uma organização não-identificada na Suécia.

Ao contrário dos malwares a que estamos habituados, que afetam o computador convencional, o ProjectSauron tem um foco mais específico e não pode ser executado em plataformas comuns do Microsoft Windows. É projetado para se infiltrar em redes de computadores geridos por organizações governamentais, como instalações militares, centros de pesquisas científicas e sistemas corporativos.

16 de ago de 2016

Como um homem conseguiu falsificar uma das maiores descobertas arqueológicas da História?

  • Um estudo publicado recentemente na Royal Society of Open Science, nomeou um único homem como culpado por um dos maiores crimes científicos já cometidos.

Charles Dawson, advogado e caçador de fósseis amador, havia descoberto um crânio com características humanas, bem como outros fragmentos de ossos de animais e algumas ferramentas, em um poço de cascalho no Reino Unido. Ao apresentar sua descoberta a um paleontólogo, Arthur Smith Woodward, que logo a anunciou, ambos causaram grande agitação na comunidade científica.

O fóssil foi associado a uma criatura chamada de “homem de Piltdown”, que andou pela Terra há 500.000 anos saudada como um elo evolutivo perdido entre macacos e humanos.

O fato é que, anos mais tarde, outros fragmentos de fósseis foram escavados no mesmo lugar utilizado por Dawson, e um ano antes de sua morte, em 1915, ele afirmou que teria encontrado fragmentos de outro crânio em um segundo local, a poucos quilômetros do primeiro. Porém, havia alguma coisa errada com as descobertas. Na década de 1950, os cientistas resolveram reexaminar os ossos com tecnologias à época e descobriram que eles não possuíam a mesma idade.

O crânio e o maxilar parecem ter vindo de um orangotango de apenas uma década de idade. Outras evidências sugeriram que o homem ainda aplicou um produto químico aos ossos para garantir uma aparência marrom-avermelhada.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails