26 de ago de 2016

O menino japonês com seu irmão às costas, a triste e sensacional história de uma fotografia

Em agosto de 1945, o presidente dos EUA, Harry Truman, ordenava um ataque nuclear contra o Japão: no dia 6 lançaram a Little Boy sobre Hiroshima e no dia 9 a Fat Man sobre Nagasaki. Estima-se que no final de 1945, as bombas tinham matado mais de 160.000 pessoas em Hiroshima e ao redor de 80.000 em Nagasaki, ainda que só a metade faleceu nos dias dos bombardeios. Entre as vítimas, 20% morreram por lesões ou doenças atribuídas ao envenenamento pela radiação.

E mais... ainda hoje em dia, pessoas seguem morrendo por leucemia ou outros cânceres atribuídos à exposição à radiação liberada pelas bombas. Em ambas as cidades, a grande maioria das mortes foram de civis.

Em setembro de 1945, depois da rendição do Japão assinada a bordo do USS Missouri em 2 de setembro, o exército americano enviou o fotógrafo Joe O'Donnell para documentar o dano produzido pelas bombas nucleares lançadas nas duas cidades. Durante sete meses ele viajou pelo oeste do Japão fotografando a morte, a dor e o sofrimento humano, e a devastação das cidades. Acho que quase todos vimos uma dessas terríveis fotografias, mas esta tem algo diferente:

Na foto, um garoto está de pé em posição de sentido com seu irmão pequeno atado às costas. Nas palavras do próprio O'Donnell:

25 de ago de 2016

Britânica gastou milhares de reais em seus lábios e diz que ainda são muito pequenos

  • Noticias assim nunca me deixa de ficar espantado e incrédulo com o ser humano

Todos têm uma parte do corpo que não gosta muito, mas esta mulher que verá a seguir tem certa obsessão com seus lábios. Como sacada de um folhetim de caricatura mal feita, ela gastou mais de sete mil reais em seus lábios e quer por mais, bem mais. Alia Byrne, procedente de Liverpool, já injetou 6,5 mililitro de preenchedores dérmicos em seus lábios em apenas um ano para ficar tamanho “XL”, algo que ela sempre sonhou.

Alia admite que as pessoas a olham espantadas e que já foi muito criticada, mas ela quer que seus lábios cresçam ainda mais.

- "Meus lábios me deram-me muita confiança. Às vezes me acham estranha na rua e minha mãe mandou eu parar com isso", relata a mulher.

- "Não me incomoda. Pouco me importe. É minha vida, meus lábios e eu faço o que eu quiser."

24 de ago de 2016

Hipopituitarismo: a menina de 17 anos presa em um corpo de 10

  • Poppy Webb-Jones é uma adolescente de 17 anos que abandona facilmente uma caixa de maquiagens ou um menino interessante para brincar com suas bonecas e assistir a desenhos animados.

Nascida com falta de hormônios vitais, a jovem ainda tem corpo e mente de uma menina de 10. Ela nunca passou pela puberdade, teve um surto de crescimento, de espinhas ou até mesmo uma birra típica de adolescentes. 

Infelizmente, isso significa ser pouco provável que ela algum dia se torne mãe. Poppy disse: “Antes de ser diagnosticada, eu era tratada, um pouco como um animal de estimação pelas minhas colegas de escola. Todos gostavam de mim, mas me davam tapinhas na cabeça. Elas só queriam falar sobre bebida e meninos“.

Por causa da condição rara de pan-hipopituitarismo ela não tem a maioria dos hormônios produzidos pela glândula pituitária. Devido ao fato de não ter nenhum hormônio de crescimento, seus ossos pararam de crescer a partir de seus 11 anos. Ela não possui tiroxina, que regula os níveis de energia, nem o estrogênio, responsável pela puberdade e pelo desenvolvimento das características sexuais secundárias.

23 de ago de 2016

Alteração dos campos magnéticos causou extinção em massa, diz pesquisa

Cerca de 550 milhões de anos atrás, o campo magnético da Terra virou rapidamente suas orientações, trocando norte e sul e desencadeando a extinção maciça que encerrou o Período Ediacarano, descobriram os pesquisadores. Eles afirmam que a hiperatividade de campos magnéticos da Terra pode ter levado à destruição da camada de ozônio e um aumento da radiação ultravioleta (UV) que chegava à Terra.

Acredita-se que essas mudanças rápidas possam ter conduzido à “explosão cambriana”, quando criaturas invertebradas foram rapidamente substituídas por novas espécies complexas de animais que poderiam escapar da luz. Organismos do Período Ediacarano eram grandes invertebrados. Estes organismos viveram entre as grandes massas de bactérias no fundo do oceano, impedindo o oxigênio de chegar lá. O declínio deste período é marcado pela crise Kotlinian, na qual muitos desses organismos foram extintos.

Quando a explosão Cambriana ocorreu, 542 milhões de anos atrás, animais vertebrados mais complexos e com olhos sofisticados surgiram, quebrando as esteiras bacterianas. Isso fez com que o mar se tornasse mais hospitaleiro, de acordo com a Science, deixando o oxigênio se dissolver na área.

22 de ago de 2016

Chinesa de 78 anos usa técnicas antigas na criação de suas esculturas

Uma artista de 78 anos de idade chamada Deng Daohang usa ferramentas arcaicas para criar nova vida a partir de madeira bruta. 

Com um único machado, faca trinchante e régua, ela transforma a madeira em deliciosa imaginações de personagens fictícios, onde cada uma parece respirar com misticismo sutil. 

Com seu trabalho manual preciso, Daohang destaca o material na sua estrutura autêntica, deixando manchas visíveis de suas ásperas camadas exteriores como elementos da própria escultura, como se fosse um complemento. Só vendo para entender.

Em uma de suas criações, a casca escarpada é um longa barba perfeita dependurada no suave sorriso do rosto de um mestre chinês, em contraste com a cabeça calva. Em outra, ela forma uma espécie de chapéu para uma mulher elegante, com um sorriso travesso. Quando não está integrada com aspectos dos personagens, a casca da madeira forma um quadro externo para enfatizar a suavidade da escultura, que encontra uma tela macia e suave na substância orgânica.

21 de ago de 2016

Mulher com estranha doença posta tutoriais de maquiagem na Internet. Nada a intimida!

Estamos acostumados a ver muitas garotas apresentando tutoriais de beleza e maquiagem no Youtube, que permita suas seguidoras conquistar essa aparência que permita que se amem mais e para que sejam respeitadas tal como são. 

Este é o caso de Marimar Quiroa, que, apesar de ter uma estranha doença, não se sente intimidada de ensinar dia a dia às pessoas como maquilar-se. Ela nasceu com uma doença chamada higroma cístico, um a anomalia vascular congênita que se apresenta como tumor benigno geralmente no pescoço e cabeça.

No caso de Marimar foi necessário uma traqueotomia para permitir que respire normalmente, mas que lhe impede de falar. De fato, Marimar tem que se comunicar usando linguagem de sinais, ainda que isso nada disso impeça a moça de se fazer entender.

Faz dois anos, a vlogger criou sua conta do Youtube para compartilhar diferentes tutoriais de maquiagem e conselhos de beleza que ajudassem às pessoas a se aceitarem e entender a beleza em todas as maneiras possíveis. E ela foi conquistando as pessoas aos poucos e agora já tem mais de 116 mil seguidores e milhões de visitas em seus vídeos com conselhos de maquilagem que posta com frequência.

20 de ago de 2016

“Homem das cavernas” moderno viveu dentro de uma gruta pelos últimos 40 anos

Pedro Luca, um argentino de 79 anos de idade, é que o podemos chamar de um homem das cavernas do século 21. Ele vive em uma gruta no alto das montanhas de Tucumán, uma província no noroeste da Argentina, há quatro décadas, segundo informações do Oddity Central.

Pedro contou que queria viver isolado no meio da natureza desde criança. Ele nasceu e cresceu em uma pequena cidade chamada San Pedro de Colalao, localizada a cerca de três horas a pé de sua casa atual. Saiu de lá aos 14 anos para ganhar a vida por meio do transporte de carvão. Quando retornou, decidiu seguir em frente com seu sonho de infância. Logo, montou um acampamento em uma das grutas da montanha, onde tem vivido desde então.

Ao lembrar de seu passado em meio à civilização, ele disse que o álcool e a violência podem arruinar um homem. “Eu prefiro o selvagem. Agora minha família são os animais”, disse ele em relação às 11 galinhas e duas cabras que compartilham a montanha com ele – que o fazem para se proteger de predadores que vivem na região.

"Se Eu Fosse Eu" no Catarse

Amigos de todo Brasil da MIB, estou iniciando uma campanha de arrecadação para lançar meu Livro 
" Se eu fosse eu".

Passem lá, leiam o projeto, vejam as recompensas, colaborem e compartilhem com seus amigos.
Conto com todos. Viva a arte!


19 de ago de 2016

Pequena aldeia belga é invadida por milhares de caçadores de Pokémon

Lillo, uma pequena vila de apenas 35 habitantes permanentes, costuma ser um dos lugares mais tranquilos da Bélgica. Mas isso foi antes do fenômeno Pokémon Go. Recentemente as sete ruas que compõem a aldeia ficaram cheias de treinadores Pokémon procurando por muitas criaturas virtuais que podem ser encontrados ali. Por alguma razão, a Niantic, a subsidiária da Nintendo que criou o Pokémon Go, decidiu que a pitoresca aldeia de Lillo seria um ótimo lugar para esconder uma grande quantidade de Pokémons colecionáveis.

Não demorou muito para que os jogadores ávidos descobrissem os seus tesouros escondidos, e agora o local está repleto de pessoas perambulando pelas ruas com os olhos fixos em seus smartphones. O velho forte militar localizado perto do porto de Antuérpia tornou-se uma espécie de Meca para os jogadores belgas de Pokémon Go que viajam para lá aos milhares a cada dia.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails