1 de fev de 2013

Os 10 homens mais altos da história


Sempre me achei alto(1,85), mas olhando esses caras só apenas um cara baixinho.

Mas ser alto demais tem vários inconvenientes. Infelizmente, todos sofriam de algum problema de saúde, o que não permitiu que levassem uma vida normal. Conheça os 10 homens mais altos do mundo.


10. Brahim Takioullah (2 m 46 cm)
Takioullah nasceu em Marrocos, em 1982, e seu tamanho é o resultado de um tumor que afeta a glândula pituitária. 

Os alucinantes desenhos fotorrealistas de Kelvin Okafor


Não é segredo de ninguém que frequenta a MIB que sou apaixonado por esse tipo de trabalho. Fotografia? Não isso é pura arte, entenda.

É seguro dizer que algumas das melhores fotografias do mundo não poderiam capturar todos os detalhes dos retratos de Kevin Okafor, que em vez de usar câmeras de alta resolução, tem como únicas ferramentas um conjunto de lápis, um pedaço de papel e às vezes um pedaço de carvão.

Pobre demais para sair de casa em busca de lazer, o talentoso artista passou a maior parte de sua infância e adolescência melhorando suas habilidades de desenho. Em vez de festas e boates como os outros jovens de sua idade, ele encontrou refúgio no desenho e agora está colhendo seus frutos: ele cobra entre 2.600 e 9.500 reais para obras contratadas, e alguns de seus melhores retratos já estão sendo vendidos por até 32 mil reais). Pode parecer muito dinheiro, mas há que considerar a qualidade do seu trabalho e da quantidade e tempo e paciência que dedica a cada peça.

31 de jan de 2013

Namahage, o festival para assustar as crianças


  • Namahage, o bicho papão das crianças japonesas

Na cultura do nosso país é natural as crianças terem medo do “bicho papão” ou do “homem do saco”. Já na Península de Oga, norte da província de Akita, as crianças morrem de medo dos “Namahages”, figuras folclóricas que consistem em pessoas vestidas com máscaras de demônios ou ogros, conhecidos no Japão como Oni.

Próximo ao Ano Novo, existe um festival inusitado bastante popular por lá chamado Namahage Festival, na qual homens vestidos com máscaras e trajes de Oni, uma espécie de yokai (monstro japonês), batem na porta das casas de famílias especialmente com a intenção de ralhar com as crianças malcriadas e preguiçosas.

E não é pra menos que as crianças se assustam com essas figuras folclóricas, afinal, a aparência dos Namahages são realmente assustadoras e nem um pouco agradáveis para as crianças. As máscaras são grandes e geralmente da cor vermelha ou azul, possuem longos cabelos e quase sempre usam uma roupa feita de palha.

29 de jan de 2013

Crianças carentes indianas frequentam a escola ao ar livre debaixo de uma ponte



Rajesh Kumar Sharma, 40 anos, de Nova Delhi, começou uma escola improvisada debaixo de uma ponte de metrô, onde ele ensina crianças de favelas muito pobres que freqüentam escolas regulares da cidade. Ele acredita que a educação é a arma mais importante para a juventude da Índia, e aqueles que não estudarem estão condenados para toda a vida.

Sharma não é um professor de verdade. Ele tem uma mercearia na cidade, mas durante pelo menos duas horas por dia ele deixa seu irmão no comando do negócio e corre para sua escola improvisada ao ar livre, debaixo de uma das pontes do de Delhi.

28 de jan de 2013

Incrível vídeo em stop-motion realizado por Kijek/Adamski

  • Katachi por Shugo Tokumaru
Uma ideia tão simples, mas levada para um nível tão complexo que se torna uma obra de arte em seu próprio direito. Este incrível vídeo em stop-motion, realizado por Kijek/Adamski, está em um nível muito diferente do costume, enquanto normalmente as peças dentro do frame vão sendo manipuladas, elas ganham seu próprio impulso de outra maneira.

Trabalhoso, foi feito com 2.000 silhuetas recortadas de placas de PVC, utilizando um cortador controlado por computador. As silhuetas vão sendo adicionadas a uma velocidade muito rápida para dar a impressão de movimento e o resultado global é mesmo de tirar o fôlego.

O vídeo foi criado para acompanhar a surpreendente canção Katachi do artista japonês Shugo Tokumaru, que cria todas as facetas da sua música, desde as letras até a gravação e mixagem e ele faz uso de uma enorme gama de instrumentos em suas composições. Dado o seu ecletismo, então, este vídeo é mais do que apropriado, especialmente se levarmos em consideração o significado do título da canção: katachi. A palavra não pode ser traduzida de forma direta e comparativa para o português.

27 de jan de 2013

As esculturas anamórficas de Jonty Hurwitz


  • Um desafio a nossa percepção sensorial 


Um trabalho simplesmente sensacional. O efeito que ele causa é surpreendente. Viaje e se divirta com as fotos e o vídeo.

O anamorfismo é um dos fenômenos ópticos mais surpreendentes que existem, no qual nossa percepção é desafiada pela precisa manipulação da perspectiva. 

Servindo-se desta técnica, mas transladando-a às três dimensões, o escultor Jonty Hurwitz, nascido em Johannesburgo, mas residente em Londres, elaborou estas peças que, à primeira vista, não parecem nada mais que objetos informes e carentes de significado visual ou espacial, mas basta colocá-las na frente de um cilindro metálico perfeitamente polido para ver a informação acontecer.

É necessário ver o reflexo, que revela o sentido da escultura, ou então situar-se na perspectiva correta para descobrir o cuidadoso trabalho do artista, que tem como antecedente, como em todo trabalho anamórfico, exaustivos cálculos matemáticos nos quais o número irracional π tem um papel de protagonismo.

Trata-se, em suma, de um processo que combina a interpretação e a dúvida, o questionamento de nossa percepção sensorial como mecanismo de apreensão do mundo e, ao mesmo tempo, a pergunta pela realidade ou a veracidade daquilo que nossos sentidos nos fazem perceber.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails