10 de out de 2015

Teste de DNA pode apontar homossexualidade com 70% de precisão, afirmam os cientistas

  • Os cientistas afirmam que podem predizer se alguém é gay ou hétero, com até 70 por cento de precisão, analisando seu DNA.

A pesquisa é a primeira a alcançar tais resultados, após anos de estudos sobre a relação da sexualidade com uma base biológica, nas quais determinados genes poderiam estar ligados à homossexualidade. 

Mas, devido ao grau elevado de precisão da pesquisa, muitos cientistas estão desconfiando dos resultados, além dela não mostrar se uma criança poderia ter sua opção sexual prevista. Embora os genes sejam determinados no nascimento, agentes influenciadores poderiam afetá-los ao longo do tempo, por conta de fatores ambientais ou presentes no útero.

“Este é o primeiro exemplo de um modelo preditivo para a orientação sexual com base em marcadores moleculares”, afirmou o Dr. Tuck Ngun, da Universidade da Califórnia, em Los Angeles, EUA. Os gêmeos idênticos, geralmente - mas não sempre -, têm a mesma sexualidade. Esta descoberta levou os cientistas a acreditar que há um componente genético que possa definir ou não que alguém será gay.

Para identificar as áreas genéticas que estão ligadas a alguns homossexuais, Ngun e sua equipe estudaram os genes de 47 pares de gêmeos idênticos adultos do sexo masculino. O estudo envolveu 37 pares de gêmeos em que um irmão era homossexual e outro heterossexual, e 10 pares em que ambos eram homossexuais. Usando um programa de computador chamado ‘Fuzzy Forest’, eles descobriram que nove pequenas regiões do código genético desempenharam um papel chave na decisão de ser heterossexual ou homossexual.

9 de out de 2015

As formas absurdas de morrer ao fazer uma 'selfie'

  • Número de fatalidades de pessoas tirando selfies em situações perigosas causa preocupações em alguns países


Existem muitas formas de morrer, mas, até algum tempo atrás, não seria possível imaginar que tirar "selfies" poderia ser uma delas.

Tirar uma foto de si mesmo subindo no trilho de um trem, ou encostado à borda de um edifício monumental ou ainda se equilibrando no parapeito de uma ponte, pode ter consequências graves.

Nos últimos meses, as notícias sobre pessoas que morreram nessas circunstâncias – tirando selfies – têm se repetido com certa frequência.

O site Mashable contabilizou ao menos 12 mortes de pessoas que estavam tirando selfies nos últimos meses. A última foi registrada há alguns dias: segundo informações do jornal britânico Mirror, o adolescente russo Andrey Retrovsky caiu de um edifício enquanto se fotografava no ponto mais alto de sua estrutura.

Na Rússia, inclusive, a preocupação com essa questão levou o governo a criar uma campanha informativa para alertar a população sobre os perigos desse tipo de selfies.

"Nem um milhão de 'likes' nas redes sociais valem tanto quanto a sua vida e seu bem-estar", disse o Ministério do Interior russo depois de o país ter registrado várias mortes por causa das selfies.

8 de out de 2015

Indiano não corta suas unhas há quase 63 anos e ganha recorde mundial

  • Ele pretende doá-las para museu

O dono do título do recorde mundial diz que não corta suas unhas da mão esquerda há 63 anos!

Shridhar Chillal, de 78 anos, está deixando suas unhas da mão esquerda crescerem desde a época que era só um garoto. Ele continuou com seu “objetivo”, mesmo enfrentando imensa dificuldade para encontrar um emprego ou uma esposa.

Ele foi reconhecido oficialmente pelo Guinness World Records como a pessoa com as maiores unhas do mundo em apenas uma mão na última edição 2016 da publicação.

Ao comentar sobre o verdadeiro motivo de ter deixado suas unhas crescerem, Shridhar comentou: “Quando eu era estudante, eu e meu amigo fomos severamente espancados pelo meu professor, porque o meu amigo havia quebrado a unha que ele tinha deixado crescer por muito tempo”, disse.

Ele prossegue: “Nós o perguntamos porque ele tinha nos batido apenas por ter quebrado a unha e ele disse que nós nunca entenderíamos o motivo porque nunca tínhamos deixado as unhas crescerem. A menos que deixávamos elas crescerem, jamais entenderíamos o sentimento que alguém sente ao vê-las quebradas”.

7 de out de 2015

Mulher que sonhava em ser cega tem produto de limpeza derramado em seus olhos por seu psicólogo

  • Hoje, cega, se diz feliz!

Uma mulher que sonhava em ser cega pediu para ter produto de limpeza derramado em seus olhos para atender seu desejo de infância.

Jewel Shuping, de 30 anos, da Carolina do Norte, nos EUA, tem Transtorno de Identidade de Integridade do Corpo (BIID), uma condição em que as pessoas sem deficiência são infelizes e sentem a necessidade de serem deficientes.

Seu desejo de perder a visão era tão forte que ela decidiu forçar sua cegueira, pedindo a um psicólogo que despejasse o produto de limpeza em seus olhos. Contando sua história chocante, Shuping disse que seu fascínio pela cegueira começou ainda na infância. “Minha mãe ia me procurar nos corredores, à noite, quando eu tinha três ou quatro anos. Quando eu tinha seis anos eu me lembro que fingir que eu era cega e isso me fazia sentir confortável”, relatou.

Ela passava horas olhando para o sol, após sua mãe lhe dizer que isso prejudicaria seus olhos. Quando ela era adolescente, começou a usar grossos óculos de sol pretos e conseguiu sua primeira bengala branca com 18 anos, antes de se tornar totalmente fluente em braile, aos 20. Determinada a transformar seu sonho em realidade, ela encontrou um psicólogo disposto a ajudá-la e tomou as medidas necessárias, em 2006.

6 de out de 2015

Homem morre após viver os últimos 47 anos "internado" em um hospital

  • Conheça o homem que não quis sair do hospital e ficou morando lá esses anos todos

O turco Abdullah Kozan deu entrada no Hospital Estadual de Bursa, em 1968, logo depois de completar o serviço militar obrigatório.

Ele foi internado com uma forte dor de cabeça, mas logo pediu aos médicos para ficar lá mais algum tempo, porque ele realmente não tinha outro lugar para ir. Ele se deu bem com a equipe desde o início e alegou que realmente gostava de viver no hospital. Então, a administração do hospital resolveu cadastrá-lo como um novo paciente toda vez que ele chegasse ao final de algum tratamento.

Kozan via o mundo principalmente através da janela de seu quarto de hospital, mas ele nunca parecia se importar de não poder sair. Em troca da generosidade do hospital em deixá-lo ficar lá por tempo indeterminado, o ex-recruta ajudava a equipe sempre que podia, principalmente movimentando os equipamentos e entregando materiais e exames quando necessário.

5 de out de 2015

Reprodução humana está ameaçada por conta da exposição a produtos químicos tóxicos

Os aumentos dramáticos na exposição a produtos químicos tóxicos nas últimas quatro décadas estão ameaçando a reprodução humana, de acordo com a Federação Internacional de Ginecologia e Obstetrícia (FIGO), a primeira organização mundial de saúde reprodutiva a tomar uma posição sobre a exposição humana a substâncias químicas tóxicas.

O parecer foi escrito por ginecologistas-obstetras e cientistas dos EUA, Reino Unido e sociedades canadenses de profissionais de saúde reprodutiva, além da Organização Mundial de Saúde e da Universidade da Califórnia, nos EUA.

A FIGO representa obstetras de 125 países e emitiu a opinião no International Journal of Gynecology and Obstetrics, em 1º de outubro de 2015, pouco antes de um congresso, em Vancouver, no Canadá, onde mais de 7.000 médicos e cientistas vão explorar as tendências mundiais que envolvem a saúde da mulher. “Nós estamos afogando nosso mundo em produtos químicos não testados e inseguros, e o preço que estamos pagando, em termos de nossa saúde reprodutiva, é de grande preocupação", disse Gian Carlo Di Renzo, MD, PhD, secretário honorário da FIGO e principal autor da opinião. De acordo com Di Renzo, os profissionais de saúde reprodutiva “testemunham em primeira mão o número crescente de problemas de saúde que seus pacientes enfrentam, e evitar a exposição a produtos químicos tóxicos pode reduzir esta carga sobre mulheres, crianças e famílias em todo o mundo”.

4 de out de 2015

Mulher confundiu espuma de construção com mousse de cabelo

  • O resultado dessa confusão foi um "Belíssimo Permanente Horrível" 

A fotografia de uma mulher misteriosa, possivelmente do Leste Europeu, com espuma de construção em seu cabelo foi compartilhada amplamente nas mídias sociais em todo o mundo. 

Na foto, a senhora de olhar jururu e meditabundo aparece aguardando atendimento na sala de espera de algum hospital, com uma quantidade colossal de espuma expansiva, à base de poliuretano, na cabeça. Segundo o The New York Daily News, a imagem foi postada nas redes sociais com hashtags como #badhairday e #DIY.

A espuma de construção é comumente usada  na construção civil e tem muitas aplicações, como preencher lacunas entre tubos e paredes, assentar conduítes, fixar batentes e janelas, preencher juntas de dilatação, como isolante térmico e acústico, fixar caixas de ar condicionado e um grandessíssimo etc.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails