25 de out de 2012

A carta “Eu não creio em Deus” de Einstein foi vendida por uma fortuna


  • A carta fica evidente que o cientista não acreditava em Deus

O que vai ter de gente achando um absurdo, mas o que o povo tem que entender que:

A VERDADE SÓ É VERDADE PARA QUEM ACREDITA NELA.

A carta escrita por Albert Einstein pouco antes de sua morte, em 1954, finalmente foi adquirida em um leilão do eBay  por um comprador anônimo pela pequena fortuna de $3.000.100 dólares (pouco mais de 6 milhões de reais). No documento, o cientista elucida suas preferências sobre questões religiosas, deixando bem claro seu ceticismo e falta de fé em um Deus bíblico.

O documento histórico - assim como outra carta do cientista ao amigo Morton Berkowitz, com conteúdo similar, e que também foi leiloada - é particularmente importante, já que dissipa o mito de que o físico de origem alemã era religioso e cria em Deus.


Sua famosa frase "Deus não joga os dados com o universo", significou para alguns -acostumados a interpretar parábolas segundo sua conveniência- uma espécie de confissão na qual era evidente certa religiosidade. Hoje em dia, os historiadores suspeitam que este termo foi utilizado como uma espécie de metáfora coloquial para fins meramente físicos ou, inclusive, para refletir a totalidade do próprio cosmos.

A missiva, dirigida ao filósofo judeu Eric Gutkind, resulta mordaz em suas observações:

"A palavra Deus para mim nada mais é que a expressão e produto da debilidade humana, a Bíblia uma coleção de lendas honoráveis, mas ainda assim primitivas que no entanto são bem infantis. Nenhuma interpretação, não importa quão sutil seja, pode (para mim) mudar isto. [...] Para mim a religião judaica, como todas as outras religiões, é uma encarnação das superstições mais infantis."

Em 2008 o vendedor anônimo adquiriu esta carta na casa de leilão Bloomsbury por apenas 404 mil dólares. Desde então conservou-a em uma câmera de temperatura controlada.

O leilão começou com um lance inicial 3 milhões de dólares, com a esperança de que fosse vendida por pelo menos o dobro ou triplo desse valor. No entanto, após duas ofertas, o leilão foi fechado pelo valor citado acima no passado 18 de outubro. É importante lembrar que Richard Dawkins estava supostamente interessado em adquirir a carta.
  



Essa postagem foi retirada do site Metamorfose Digital

. . .

Um comentário:

Tassio Bruno F. S. disse...

Sei la...nao acredito na autenticidade dessa carta nao. preciso de provas e nao apenas acreditar na palavra d alguem. Einstein era um espinosista até onde sei, logo, ele cria num Deus filosofico onde todos nós e tudo fazemos parte de uma unica entidade, ou uma unica substancia. oq viria depois a ser dito "panteísmo".

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails