15 de fev de 2013

Carta de um médico depois da morte da paciente se transforma em fenômeno viral


Essa é uma daquela atitudes que faz você sentir que tem pessoas boas e capaz de fazer gestos incríveis. Fiquei tocado com esse médico, já que ando com um problema de saúde grave e tenho topado com médicos cruéis e insensíveis e sei a dor que é sair de um consultório triste e inconsolado.

O passado sete de dezembro foi um dia relativamente tranqüilo no mundo, mas histórico para um médico do pronto-socorro do hospital presbiteriano de Nova Iorque: foi o dia no qual, pela primeira vez em seus mais de 20 anos no posto, declarou suas emoções ao familiar de um paciente que morreu 16 horas depois de dar entrada no hospital.

O médico anônimo -com base na letra penso que é uma médica- escreveu a mão uma carta para o marido de uma de suas pacientes, que morreu de câncer de pulmão; uma paciente tão especial que lhe obrigou a romper a tradição que mantinha a mais de duas décadas.

Tão especial carta sobre tão especial paciente acabou desembocando na Internet há poucos dias através do filho da paciente; foi publicada no Reddit, onde já foi vista por mais de dois milhões de pessoas e recebeu milhares de comentários.

O texto consegue contar, para quem não conhece os implicados, toda uma história emocionante e tocante, nos permitindo recuperar a fé na humanidade. Nela podemos ler os anos de convivência deste casal e imaginar o por que esses sentimentos permearam até o responsável por cuidar da esposa em seus últimos momentos. A carta, datada em um sete de dezembro tão inócuo para o resto do mundo, mas tão histórico para o médico e a família em questão, dizia assim:


"Querido senhor [tachado],
Sou o médico do setor do pronto-atendimento que tratou a sua mulher, a senhora [tachado] no passado domingo no setor urgências do [nome do hospital tachado]. Apenas ontem fiquei sabendo que ela faleceu e queria expressar minha tristeza. Em meus 20 anos como médico na área de Tratamentos de Urgência nunca escrevi ao familiar de um paciente porque nossos encontros costumam ser apressados e não permitem uma interação mais pessoal.

No entanto senti uma conexão especial com sua mulher [tachado], que era tão cativante e alegre, apesar de sua doença e seus problemas para respirar. Fiquei emocionado pelo fato de que parecessem um casal tão apaixonado. Você a apoiou, fez todas as perguntas necessárias com calma, interesse e preocupação. Em minha experiência como médico, sei que o apoio e o amor de um cônjuge ou de um familiar é o bálsamo mais efetivo, já que dá paz e serenidade aos doentes.

Sinto sua perda e espero que encontre consolo na lembrança do grande espírito de sua mulher e do amor que lhes unia. Minhas mais sinceras condolências para você e sua família."

A carta chegou a Internet, fotografada para que todos pudessem ver a caligrafia do médico -em uma era de comunicação digital, os textos manuscritos têm o dobro de valor- pelo filho da senhora que morreu, um rapaz de 24 anos que justificou sua decisão assim:

- "Se minha mãe estivesse viva para ver esta carta, quereria que os leitores comprovassem o grande poder que há em mostrar compaixão a um perfeito desconhecido. O apoio que recebi no Reddit tem sido incrível: médicos, enfermeiras e outros internautas que também perderam suas mães se mostraram igualmente impressionados de que um médico se molestasse em escrever uma carta tão sentida e importante".

O verdadeiro amor e compaixão, não são fáceis de ignorar, ainda mais em uma área como a saúde, que cada vez mais evidencia que o elemento criticamente mais ausente é o elemento humano.






. . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails