21 de jan de 2011

Experiências fora do corpo

  • MATÉRIA MIB - A experiência que muda a vida de quem vivencia


O fenômeno de vivência fora do corpo geralmente ocorre no limiar da morte, e aqueles que retornaram relatam uma extraordinária sensação de eternidade e de um místico bem-estar. Será isso uma evidência de uma vida depois da morte?

Embora muitas pessoas aleguem ser capazes de alcançar uma experiência fora do corpo (OOBE) voluntariamente, a maioria dessas experiências parecem ocorrer de uma maneira espontânea e sem nenhum esforço consciente. Entretanto, as circunstâncias em que a OOBE ocorre são em geral incomuns – durante uma cirurgia, por exemplo, ou quando o corpo sofre um choque muito forte num acidente. E tudo indica que esse fenômeno não está restrito aos místicos ou aos sensitivos. Uma pesquisa realizada em 1975 com mil pessoas, estudantes e moradores de Charlottesville, Virgínia, revelou que 25% dos estudantes e 14% dos moradores disseram ter tido uma OOBE – dados que confirmam estudos anteriores que afirmam que a experiência ocorre a uma de cada quatro pessoas. 


Naturalmente, isso não significa que essa experiência seja freqüente para um quarto da população. Para a maioria, a experiência ocorre quando menos se espera, embora certamente cause um profundo efeito sobre o indivíduo. Em seu livro The study and practice of astral projection ("Teoria e prática da projeção astral"), Robert Crookall conta um desses casos, relatado em 1937 por Sir Auckland Geddes num relatório à Royal Medical Society de Edimburgo. Eis como o próprio doutor relata a experiência, ocorrida assim que ele percebeu que estava sofrendo um envenenamento agudo: "Eu queria pedir ajuda, mas não pude. Então, desisti tranqüilamente dessa tentativa. Percebi que estava muito mal... Daí em diante, em nenhum momento senti uma perda de consciência, mas subitamente percebi que minha consciência estava separada de uma outra consciência que também era eu...

"Aos poucos fui percebendo que podia ver não apenas meu corpo e a cama em que estava deitado, mas toda a casa e o jardim, e então notei que estava vendo não só o que acontecia em minha casa, mas em Londres e na Escócia, em qualquer lugar para onde eu voltasse minha atenção... A explicação que recebi (não sei de que fonte, mas a quem chamei de meu mentor), foi que eu estava livre da dimensão de tempo e espaço, e que o agora correspondia ao aqui no espaço tridimensional da vida diária.
"Em seguida, percebi que a visão incluía... as coisas do lugar de quatro ou mais dimensões onde eu me encontrava.
"Quando estava começando a entender tudo isso, vi 'A' entrar em meu quarto. Notei que ela sentiu um terrível choque e correu a buscar um telefone. Vi meu médico deixar seus pacientes e vir rapidamente, e li seu pensamento: 'Ele está quase morto'. Ouvi claramente o médico falar comigo na cama, mas eu não estava em contato com meu corpo e não pude responder-lhe.
"Fiquei realmente irritado quando ele pegou uma seringa e a injetou em meu corpo... Assim que meu coração começou a bater com mais força, fui trazido de volta, e estava muito chateado, porque era tudo tão interessante e eu estava apenas começando a entender onde estava e o que estava venda. Voltei a meu corpo, realmente zangado de ter sido puxado de volta, e, assim que retornei, toda a clareza da visão do nada e do tudo desapareceu e tudo o que me restou foi um fraco lampejo de consciência que logo se fundiu à dor."

  • Sem medo da morte

Outros disseram que, no transcorrer da experiência fora do corpo, quando pareciam estar fisicamente mortos, perderam qualquer medo que pudessem ter da morte. Um deles declarou: "Parecia que eu tinha a opção de voltar ao corpo ou continuar e morrer. Eu sabia que estaria perfeitamente seguro, quer meu corpo morresse, quer não". Outro, que sentiu uma extraordinária alegria durante a experiência, recebeu a ordem de retornar ao corpo – que naquele momento jazia sobre uma mesa de cirurgia, sofrendo um ataque cardíaco – porque "meu trabalho na terra não estava concluído". A semelhança entre os muitos casos registrados nos leva inevitavelmente a uma questão: será que a experiência fora do corpo constitui uma prova da veracidade de um dos mais antigos e profundos desejos do homem – a sobrevivência depois da morte física?

A maioria das autoridades que estudaram esse fenômeno concordam que ele parece indicar que a vida não é meramente física.
No entanto, não é apenas durante uma crise ou no limiar da morte que a OOBE pode ocorrer. Pat, uma florista de vinte anos que dividia um apartamento em Canterbury, Inglaterra, com um primo que era músico, conta que em abril de 1970 "eu estava descansando no sofá por alguns minutos, ouvindo meu primo tocar piano. Estava completamente relaxada e prestes a pegar no sono. Senti um peso pressionando meu rosto e de repente tive consciência de que... tinha subido até o teto. Dei uma cambalhota e senti que flutuava .. podia ver tudo na sala claramente, e eu mesma deitada no sofá... Então vi algo que só posso descrever como uma porta colorida flutuando à minha frente. Uma voz dentro de mim me dizia: 'Abra a porta do conhecimento'. Assim que fui em direção à porta, ela se abriu e revelou uma outra por-ta colorida. Lembro de ter pensado que, se queria encontrar uma resposta (para quê, eu não sabia), eu tinha que cruzar aquela porta. Perdi a conta de quantas portas atravessei, mas de repente me vi flutuando no céu, acima de Canterbury. Mas não era mais abril; era um dia de verão. Eu não queria voltar; na verdade, sentia uma enorme alegria, mas ao mesmo tempo um leve medo. O que aconteceria se eu atravessasse para o desconhecido? Enquanto estava pensando nisso, me vi olhando de novo para o meu corpo lá embaixo. Não, eu não podia fazer aquilo, decidi. O curioso é que, assim que tomei essa decisão, voltei imediatamente ao meu corpo".

Tudo indica que, durante uma OOBE, o corpo astral, ou alma, ou consciência separada, se torna consciente de outras dimensões da existência. Em junho de 1974 a sra. "T" estava num hospital na Líbia, recuperando-se de uma operação delicada, quando sentiu que saía de seu corpo:
"Parece que eu tinha a resposta para absolutamente tudo o que está ao alcance de cada um de nós. Também senti que... se não retornasse ao meu corpo, teria que partir... Alguém me disse que ainda não era hora de ir, que eu devia voltar por algum tempo mais, porque ainda tinha algo a fazer. Mas não me disseram o que era. Enquanto estive fora do meu corpo entendi que o tempo não existia, que a eternidade ou uma fração de segundo eram a mesma coisa". Esses relatos sugerem que as dimensões metafísicas da existência talvez sejam mais importantes do que as físicas. E que esse estado "mais avançado" de ser funciona como um refúgio quando o corpo físico é pressionado a limites intoleráveis. Em The twenty-fifth man ("O vigésimo quinto homem"), Ed Morrell descreve suas experiências na Penitenciária Estadual do Arizona – um relato confirmado pelo escritor Jack London, que conheceu Morrell intimamente. Na prisão, Morrell foi várias vezes torturado: era amarrado em duas camisas-de-força e então colocado debaixo d'água para que elas encolhessem. Ele conta que uma vez sentiu que ia ser "lentamente esmagado até a morte" quando se viu flutuando, livre do corpo em agonia. Nesse estado, Morrell não viu apenas o ambiente mais imediato, mas viajou pelo mundo e, aparentemente, pelo tempo: dentre as muitas pessoas que viu durante a experiência fora do corpo estava a mulher com quem mais tarde veio a se casar.

  • Os mais profundos anseios da humanidade

Viajar no tempo, a sensação da eternidade, a sobrevivência do indivíduo depois da morte, um profundo conhecimento do significado e do propósito da existência – estes são os anseios nutridos pela humanidade desde o princípio dos tempos. Algumas pessoas alegam – entre elas a dra. Susan Black-mere – que a OOBE talvez seja uma criação da mente, um mundo que existe apenas na imaginação. Em outras palavras, é uma experiência que tem a mesma origem de nossos desejos mais antigos, uma outra forma de expressão de nosso anseio de nos vermos livres dos limites da existência terrena. No entanto, esse desejo não explica fenômenos como a capacidade de viajar no "astral" e – sob condições de laboratório – ler com total exatidão um número que não está visível para o corpo físico. Mas foi o que aconteceu durante uma experiência conduzida por Charles Tart: contrariando todas as expectativas, um sujeito, monitorado por um eletroencefalógrafo e outros equipamentos, leu o número 25132. Portanto, a experiência fora do corpo continua sendo um enigma. As teorias psicológicas não conseguem explicar a capacidade de um Ingo Swann de sair do corpo e descrever lugares distantes. E os Dados científicos de que dispomos – por exemplo, as alterações das ondas cerebrais registradas por um EEG quando ocorre uma experiência fora do corpo – nos fornecem apenas uma descrição do fenômeno, e não uma explicação.

OUTRAS MATÉRIAS

. . . .

13 comentários:

Matheus Bello disse...

Muito bom o post!! Mto informativo!!! Parabens

Sampaio disse...

Provavelmente vc deve ter copiado e colado de algum site, nao buscou aprofundar o assunto. Bom, vc esqueceu de citar o maior projeciologista (o mesmo que viagem astral, desdobramento, experiencia fora do corpo, etc.) do mundo, o Professor Waldo Vieira que é precursor da Neo-Ciencia Conscienciologia que estudas todos os fenomenos conscienciais e parapsiquicos.
Aconselho a buscar informações a respeito desse assunto, sendo esse, a entrada para uma nova realidade evolutiva de autocritica e autoreflexão.

OBS: Não acredite em nada que eu escrevi anteriormente, tire suas proprias conclusões atravez de suas vivências e experiencias.

Sampaio.

Bertolucci disse...

Sampaio, o assunto é muito vasto e tem muitos teóricos sobre ele, apenas falei de uma parte NESSA POSTAGEM. Agora, se você quer mais detalhes tem outra matéria sobre viagem astral na MIB: http://comunidademib.blogspot.com/2010/09/viagem-astral.html

É um tema amplo e desde da antiga MIB que busco falar sobre ele. Não tire conclusões precipitadas por causa de uma postagem.

Realmente não conheço o professor Professor Waldo Vieira. E tudo que posto aqui, pesquiso bastante. Se você quiser é só olhar no tópico MATÉRIAS MIB ou outras itens.

EDITOR DA MIB

Aninha disse...

tem uns pela saco que só aparecem nos blogs para criticar, o cara se esforça para colocar um tema interessante e vem uns bosta fazer critica, que dar uma sugestão vai em contatos e fala com o lucas, ele é super gente boa e atende a todos. eu mesma já dei algumas sugestões e ele colocou aqui. esse povo enche a paciencia. se tivesse reparado que em baixo da postagem tem um outro post sobre viagem astral, não falaria merda. lucas parabens pela postagem, aqui sempre encontro informações com conteudo

PEDRO SAMPAIO disse...

LI ESSA MATÉRIA E A DA VIAGEM ASTRAL, MUITO ESCLARECEDORA. ESSE ASSUNTO ME INTERESSA MUITO E GOSTARIA DE ME APROFUNDAR MAIS. SE TIVEREM ALGUMA SUGESTÃO DE LINKS POR FAVOR COLOQUEM AQUI. OBRIGADO

Sampaio disse...

Aninha, criticar é bom! A ignorancia do povo é achar que toda critica é negativa. Acabei de passar uma informação que ele não conhecia e se souber usar corretamente vai aprofundar os estudos nesse assunto. Outra coisa, isso é um debate, pelo que eu entendo de "comentarios" cada um interpreta a materia da forma mais racional e impassial possivel, acredito que vc ja levou pro lado emocional, sendo vc a pessoa que ta tulmutando o "ambiente". Agora, se ele é uma pessoa boa o má, não posso dizer, por que eu não conheço nem virtualmente e tão pouco pessoalmente e em momento nenhum eu demonstrei desafeto.

Sampaio

Sampaio disse...

Pedro,
Procure por IIPC (Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia) no google, vai ter materias, artigos cientificos, tecnicas projeciologica e energetica. Acredito que o site seja: IIPC.org

Sampaio

Bertolucci disse...

Gente, realmente não precisa brigar. A MIB estar aberta aos comentários de todos. Compreendo a Aninha porque já conversamos bastante no MSN e realmente tem umas pessoas que chegam aqui para tumultuar. E ISSO ACONTECE DESDE DA ANTIGA MIB.

Não sei com que intenções, mas realmente não foi o caso do Sampaio que inclusive deu uma sugestão que, por sinal, irei pesquisar, assim como faço com todas as sugestões que dão aqui.

Sugestões são sempre bem vinda. Alguns leitores chegam aqui e, muitas vezes, não sabem que coloco matérias em partes, pois se falar tudo num único post ninguém vai ler de tão grande. Mas, a medida do possível vou informando o conteúdo existente na MIB.

SAUDAÇÕES A TODOS

EDITOR DA MIB

PEDRO SAMPAIO disse...

OBRIGADO SAMPAIO PELA INFORMAÇÃO, VOU PROCURAR.

ABRAHAO RIBEIRO disse...

FORA DO CORPO – Além do Plano Carnal

“Conheço um homem em Cristo que, há catorze anos (se no corpo, não sei; se fora do corpo, não sei; Deus o sabe) foi arrebatado até a terceira dimensão celeste. E sei que o tal homem (se no corpo, se fora do corpo, não sei, Deus o sabe)... Foi arrebatado ao paraíso e ouviu palavras inexprimíveis”...

(Apóstolo Paulo II Coríntios 12.1 a 10) Bíblia sagrada

A capacidade de projetar-se mentalmente para fora do corpo carnal, e sentir as interações da vida extrafísica, é tão antiga quanto o ciclo do sono fisiológico e, a consciência continuar de forma ativamente lúcida processando os sonhos nas suas mais variadas freqüências pelos canais de força da mente.

Nestas anotações o apóstolo Paulo se reporta a uma de suas visões em espírito além dos sentidos do plano carnal, experiência essa ocorrida na sua vida intima há mais de 14 anos, quando se dera a sua iniciação evangélica aos ideais do Cristo. Pois como é do conhecimento de todos Paulo era descendente de família de classe rica e que seguia as tradições rigorosas do judaísmo. E, quando se convertera ao cristianismo, Paulo fora deserdado por seu genitor, que não aceitando a sua mudança de atitude aos novos princípios da fé, chegara ao extremo de expulsá-lo do lar paterno...

Paulo estando sozinho e angustiado ao relento em uma das cavernas nas proximidades da cidade de Tarso, em certa noite estrelada quando se prepara para dormir, após as meditações saudáveis, a sua alma se desliga conscientemente do corpo carnal e adentra o mundo espiritual, que vibra em outra dimensão, na dimensão extrafisica. E assim Paulo tem intercambio educativo e maravilhoso com os seres espirituais que vivem nos planos celestes e que inspiram os seres humanos encarnados, em nome de Deus. Paulo nestes conhecimentos teve a certeza do amparo invisível dos agentes espirituais protetores. Desse glorioso experimento o apóstolo Paulo extraiu conclusões edificantes e consideráveis referentes ao corpo espiritual proposto na epístola de primeiro Coríntios, capítulo 15, versículos 44 a 50 – Bíblia sagrada.

Maiores informações desses relatos do apóstolo Paulo, ler a obra intitulada Paulo e Estevão, psicografia de Francisco Candido Xavier.

Auto-ajuda consciencial

experiências: Além do Plano Carnal
Abrahão Ribeiro (percepções)
Intensivo de Difusão Espiritualidade - i d e

http://vozqclamabr.blogspot.com/

MENSAGENS SEMANAIS

†Dark^Å^ngel† disse...

Eu tive essa experiência por diverças vezes. Nam minha infância sempre ocorreu, mas na verdade aconteceia uma paralizia em meu corpo e uma falta de ar e isso me causava medo e eu lutava contra isso e voltava ao nornal, Mas depois de alguns anos fui sabendo mais o porque disso. E descobri que não existe perigo em uma viagem astral. Experei outras oportunidades , e ovamente essa paralizia a conteceu... Suportei aquela paralizia a falta de ar e ate mesmo formigamento nas pernas .. e me senti sendo expelido para fora do meu corpo.. Senti uma pressão me puchando para fora... E uma das melhores sensaçoes que existe... A muita liberdade, fiquei tão leve que flutuei, e freqeuntemente consigo ter viagem astral, e uma experiencia uqe reamente muda a vida..

RAFAEL SILVA disse...

Bom
Aconteceu comigo uma vez comigo fiquei apavorado e com vergonha de contar as pessoas e elas debocharem de mim.
Eu acordo sempre as 3:00 da madrugada para sair para trabalhar sendo que eu saio as 6:00 sempre fico assistindo tv por volta desse horário.
Estava eu assistindo a uma reportagem sentado em meu sofá bem relaxado com uma almofada na minha nuca, quando de repente eu fechei meus olhos e estava ainda ouvindo a tv mas estava tudo tão longe, de repente eu tentei abrir os olhos e não consegui quando por fim eu consegui eu vi a sala da minha casa toda clara como se tivesse neblina e eu me levantei e quando pisei no chão eu senti flutuando ! Fui até o meu quarto desorientado chamando minha esposa tentando gritar quando percebi que minha voz não saia eu fiquei desesperado correndo pela casa toda e não via ninguem! foi quando de repente eu sentei e fingi ter sido um sonho, mas de nada adiantou... vi que ainda estava acontecendo isso comigo! me levantei de novo e comecei tentar correr dentro de casa e me via sentado no sofá e via minha esposa deitado no meu colo... de repente senti algo me puxando pra onde eu estava sentado e me despertei! Contei a minha esposa o que havia acontecido e ela me disse enquanto isso acontecia eu gemia muito como se estivesse tentando falar algo! Foi uma sensação muito estranha

Renato Chagas disse...

Boa Noite, a muito tempo atras eu estava deitado em minha cama vendo televisão e derrepente tudo começou a ficar branco e eu só conseguia enxergar uma claridade na tv e algo me puxando pra cama quando eu tentava levantar e isso se repetia varias vezes que cheguei a não lutar mais, enfim consegui me levantar da cama e minha visão estava turva, quando eu olhei pro lado fiquei com medo pois eu via meus pés, comecei a tremer de medo pq pensei que havia morrido, foi quando de repente eu comecei a sentir minha cabeça parecendo que estava tendo um tik, pois ela subia e descia rapidamente e quando me dei por conta estava deitado e voltei como se estivesse com falta de ar e respirando profundamente voltei a si mesmo, e da outra vez eu estava sentado em um banco e quando percebi eu estava sentindo as mesmas coisas e vendo tudo parecendo de dentro de um tubo ou algo assim e não escutava as vozes das pessoas que estavam ao meu lado parecia que eu estava em transe e tentava sair daquele lugar mais não conseguia, toda hora algo me puxava para trás repetidamente, foi horrivel passar por essa situação duas vezes, e na ultima vez eu estava falando como se eu estivesse lendo as legendas do filme, sendo que, eu estava de costas para a TV e minha esposa me disse que eu estava falando tudo que estava escrito na legenda do filme e nesse msm momento eu sentia a mesma sensação de que alguma coisa estava me puxando para baixo, fora tbm que eu vejo vários vultos e das ultimas vezes eu vi um rosto na minha frente quando eu estava deitado que me assustou bastante e muitas das vezes em que acontece de eu ver vultos acontece alguma coisa na rua ou com algum conhecido, espero que quem lê meu relato me ajude nessa questão que tenho duvidas até hj.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails