2 de mar de 2016

Veja a formação de um redemoinho gigante na água

Os fenômenos naturais podem ser espetaculares e ao mesmo tempo assustadores, e os redemoinhos na água são uns daqueles que acontecem com relativa frequência. 

Ao longo da história eles inspiraram uma infinidade de contos e lendas de naufrágios, mas a realidade é que, apesar de seu aspecto imponente, a maioria dos redemoinhos não costumam ter força suficiente para afundar uma embarcação de tamanho médio. Mas, sim, podem arrastar pessoas.

Janis Astics estava desfrutando de um dia ensolarado no campo, perto do rio Daugava, em Dviete, na Letônia, quando notou que perto da margem começava a se formar uma estranha corrente e decidiu gravar o que ocorria.

Ele estava sendo testemunha da formação de um redemoinho. No vídeo, que Janis intitulou sugestivamente de "O incrível e monstruoso redemoinho", podemos ver como pouco a pouco vai se expandindo e ganhando em força e potência. Objetos que pareciam que não seria capaz de engolir, acabam desaparecendo entre as águas.



Tudo o que estes redemoinhos chegam a absorver parece desaparecer sem deixar rastro, o que nos leva à seguinte pergunta: onde vão parar estes objetos? Bom, para entender o destino que tomam devemos entender o que provoca e como funcionam os redemoinhos.

Um redemoinho é uma corrente circular na água que é gerada, normalmente, quando duas correntes opostas se encontram, chamada turbilhão. Um fundo marinho irregular também pode favorecer o aparecimento deste fenômeno.

Para que o fenômeno aconteça em um rio, no entanto, é necessário que exista uma espécie de sumidouro, ou colapso momentâneo do leito para absorver a água.

Quando isso acontece, a água toma forma de funil devido ao chamado efeito Coriolis. Este efeito faz com que o redemoinho tenha uma forma similar ao criado na banheira cheia de água quando tiramos a tampa do ralo. Ao final do artigo temos um vídeo onde é possível ver um redemoinho com uma perspectiva de dentro da água e nos dá uma ideia melhor de como funciona.

Tudo o que é absorvido por um redemoinho através de seu vórtice acaba chegando no extremo inferior do funil e, uma vez ali, as correntes deixam de agir sobre ele. As placas de gelo, ramos e demais coisas que são absorvidas no vídeo acabam, provavelmente, no fundo do rio ou boiando alguns metros mais abaixo de seu curso, longe da correnteza.

Se em alguma ocasião você for arrastado pela força de um redemoinho, a única e melhor coisa a fazer para sobreviver é deixar-se absorver por seu vórtice, já que em algum momento atingiremos a parte inferior e nos soltará. Lutar contra a corrente e tentar manter-se a tona é uma batalha perdida que acabará nos esgotando e nos afogando.





. . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails