11 de abr de 2011

Zoológico


Quer participar do FALA BLOGUEIRO?

É só mandar seu texto para ( mib2004@hotmail.com ) com o assunto: FALA BLOGUEIRO.

Informe seu nome, idade e endereço do seu BLOG.

Com seu texto publicado na MIB você poderá ganhar mais visitas para seu blog e mais visibilidade, participe e confira.

Hoje, a MIB, mostra um texto muito interessante sobre a visão de um blogueiro sobre o zoológico humano e faz comparações densas sobre nosso comportamento com os dos animais, comparações que nos faz pensar, e isso é o que essa coluna propõe. Leia, reflita e comente. 

  • Zoológico

Observar o comportamento dos animais é o que leva uma pessoa a ir ao zoológico. Ver a reação, como eles se interagem, é tão interessante, vermos como eles são espertos!

Gosto muito de observar a sociedade. Vou ao zoológico todos os dias, ao sair de casa. Gosto de observar principalmente na escola, é uma mini sociedade. Porém, apresentam todos os problemas estruturais de uma de verdade. Conseguimos ver os valores, pensamentos, a divergências de cada família representada por apenas um membro, que em grupo toma atitudes animalescas. Consigo entender os poetas Naturalistas. Os gestos grotescos, a cenas carregadas... Estão bem diante de nossos olhos.

Há sempre um líder em cada grupo, e para entrar no grupo é preciso ser aceito, e se faz de tudo para entrar, vale comer papel ou até jogar uma sinalizador caseiro ( ou como muitos chamam, bomba) pela janela. Eles pensam de uma forma única, como animais, comandados por um líder. Se o líder ri, todos riem, se o líder fala algo todos aplaudem. Sem opinião, incapazes de tomar atitudes sem o consentimento de seu líder. Isso acontece porque essas pessoas para sobreviver precisam obedecer, precisam ser subalternas.

Insistem em dizer que o ser humano é racional, mas tenho a impressão que ele só é racional sozinho, em bando consegue ser pior que muitos primatas.


Comem, ri , e falam como porcos. Agem como macacos. Incomodam como pragas. Tem sua própria maneira de se comunicar. Julgam-se reis do pedaço. Essa é a melhor parte! Observar as atitudes que eles tomam achando que estão por cima. Eles interagem com outros grupos com o mesmo interesse de outras turmas, e juntos, acham que estão bombando.

Gosto de observar também o “acasalamento”. Fêmeas se preparam com vários artifícios para agradar o macho, que pode ser rude, nojento, feio, ou tratá-la mal o que importa é que ele seja líder de um grupo. Às vezes noto que as galinhas, vacas e cadelas são mais fieis que muito deles e delas. Se fossem racionais se sentiram verdadeiramente ofendidas em serem chamadas por nomes de certas pessoas.

Sinto-me um verdadeiro observador, nunca me encaixei em nenhum desses grupos. Não nasci para ser subalterno, mas não gosto de estar rodeado de pessoas sem opinião. Adoro ser desafiado.

Em uma escola, também observamos o que deveriam ser os detentores de poder. Que deveriam dar e servir de exemplos, que apesar de existir vários que tentam, se vê muitos sem um pingo de caráter, com muitas faces, atitudes de filhotes, bufa e ladra por bobagem, priorizam os lideres de grupos e torcem para ganhar algum leite em troca. Verdadeiros trogloditas que acham que por ter um diploma nas mãos tem verdadeiramente algumas coisas que se possa valorizar dentro de si.

E por isso que prefiro os animais de verdade a pessoas. Eles são o que são, não tentam ser outras coisas para agradar, não são falsos, e conquistam quem vale a pena do jeito que são, mas os animais letrados são mais intrigantes e instigam a analisá-los cada vez mais. Tenho vontade de começar a catalogá-los.


GOSTOU? VISITE O BLOG DO ESCRITOR DO TEXTO

Igor Miguel - 16 anos - Blog Pingo no I

OUTROS TEMAS DO FALA BLOGUEIRO

4 comentários:

Anônimo disse...

Nós somos animais e muitas vezes irracionais

Carlos Santanna disse...

Uma comparação um tanto extremista, mas é uma opinião.

Bertolucci disse...

Esse texto é muito interessante e fala da necessidade do homem viver em grupos sociais ( as famosas tribos), e muitos, nem sequer, se questionam do que estão fazendo.

Também não gosto de tribos, é ser rotulado por um único ângulo. Sou mais complexo do que isso.

Não época de colégio me questionava igualzinho ao autor do texto (Igor). Sentia-me deslocado, mesmo falando com todos. Não achava justo me igualar a pessoas sem grandes conteúdos, que viviam sobre uma tribo e se limitavam a serem somente aquilo, eu tinha sede de conhecimentos e queria muito mais.

Enfim, somos animais mesmo, uns criativos, que pensa e produz e outros, a grande maioria, seguem seus lideres.

Faça sua escolha e decida a que tipo de zoológico você quer conviver.

EDITOR DA MIB

Sean Gonçalves disse...

Perfeito. Me sinto da mesma maneira que você. estava até a procura de alguém que me entendesse. rs Não em encaixo em grupos, e tbm não gosto de ter muitos amigos. Sou bastante anti social também. Espero nos tronarmos amigos. Meu e-mail: seanvitor@gmail.com.

Abs.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails