3 de abr de 2012

Anna Monaro, a mulher que emanava luz de seu peito

  • Um mistério na medicina antiga que ficou sem provas concretas do que era

Pirano - Itália, 8 de março de 1934. Os hóspedes da pensão Piran já estavam dormindo quando, Maria Gherardi, uma cliente com insônia que se encontrava num dos quartos com outras sete mulheres, entre elas Anna, vislumbrou uma pequena nebulosa luminescente sobre o peito da senhora Monaro.


O enigmático fenômeno repetiu-se várias vezes nas noites entre 9 e 19 de Março e obrigou seu internamento no hospital da cidade onde foi recebida e estudada por vários cientistas de prestígio.

Os primeiro médicos a atender Anne foram Fabio Vitali, e G.C. Trabacchi que conduziram uma extensa análise baseada no isolamento da paciente e na tomada de dados, fotos e inclusive um vídeo de 3 segundos para concluir que o fenômeno era, absurdamente, real. Sua primeira descrição foi:

- "Às 10:35 da noite, sem nenhum som, aparece subitamente do peito da paciente um pequeno resplendor de luz branca-azulada que ascende lentamente até o pescoço. Ao mesmo tempo, a paciente acorda de seu sono emitindo um pequeno gemido..."


O caos propagandístico da época converteu o caso em fonte das mais disparatadas teorias pseudo-científicas, religiosas e místicas. Um psicólogo defendia a presença de organismos elétricos e magnéticos indefinidos no corpo da mulher. Só a atenção suscitada de um reconhecido cientistas contribuiu para esclarecer às causas da inexplicável quimera.

O primeiro cientista sério que publicou (no The Times) uma explicação do fenômeno foi o Doutor Giocondo Protti, que apoiado nos estudos de bio-luminiscência de E.N. Harvey ("The nature of Animal Ligth.1920") estabeleceu que o estado de debilidade de Anne devido ao jejum religioso incrementou a quantidade de sulfetos em seu sangue e suor que convenientemente estimulados pela radiação ultravioleta do próprio sangue atingem propriedades luminescente. Para Protti a emissão ultravioleta do sangue de Monaro estava fora de toda normalidade.

Em setembro seguinte publicou um exaustivo relatório de 52 páginas, no qual participou o famoso físico Enrico Fermi, que contêm os resultados dos exames, as observações e experiências sobre Anna Monaro na clínica Romana (Suplemento de "pesquisa científica").

Mais adiante a história foi-se carregando de componentes religiosos e psicológicos. A própria Anne contava que em seus sonhos e recorrências infantis aparecia sempre desprendendo um áurea luminosa branca. Tudo isso conduziu a uma sacralização do fenômeno.

A história desta "luminosa mulher" aparece na edição impressa dos mais importantes jornais da época. The Times (5-Maio-1934), London Illustrated News e o L’Illustrazione Italiana. Foi uma autêntica celebridade nos meios médicos e o indescifrável prodígio sempre esteve acompanhado da "rumorología" e populismo das classes sociais menos favorecidas.






. . .

7 comentários:

Anônimo disse...

Ela estava dando a luz!

Anônimo disse...

Engraçado que os cientistas sempre se esforçam para reduzir o significado de fenômenos a simples coincidências, apoiados em explicações puramente racionais e científicas. No entanto a ciência e os cientistas não possuem humildade para reconhecer os limites da ciência que, por exemplo, não consegue explicar diversos fenômenos paranormais, que comprovadamente existem.

A ciência, nem mesmo, jamais poderá negar a existência de uma dimensão espiritual, onde os fenômenos ocorrem paralela e sincronizadamente com a natureza material. É óbvio que o mundo espiritual (caso exista) não é totalmente apartado e independente da matéria, mas de alguma forma relacionado e ela. E sendo a ciência necessariamente materialista, nunca terá competência para oferecer todas as respostas e explicações que buscamos.

Anônimo disse...

Você sabia que o Ocioso tem um irmão? Não!!! Então venha se diverter no tedioso.com ;)

Anônimo disse...

Não se trata de reduzir o resultado e sim de esclarecer e entender a realidade. Infelizmente milagres são coisas da imaginação. Pena que a maioria das pessoas não entende que a realidade é muito mais legal que a fantasia e a ilusão.
Amigo, quando você precisa curar uma infecção, toma antibiótico, fruto da ciência e não da superstição. O mesmo se aplica ao computador, celular, tudo! Pense bem: na idade média se morria de doenças hoje facilmente curáveis, graças a ciência. E olha que naquela época o que mais havia era a crença de que as respostas estavam em deuses, demônios, e outros frutos da ignorância.
E mais uma coisa: fenômenos paranormais estão tão comprovados quanto os anjos e o papai-noel. Estuda que você se dará melhor na vida.

marcelh disse...

sr quarto anonimo , nao estamos falando de milagres mas sim , sobre os varios universos e sua interacao continua com o nosso universo ninguem duvida da ciencia aqui e ate onde ela chegou mas o fato eh que os cientistas hj nao estao perto de explicar esse fenomenos , eh preciso estudo e menos ORGULHO.

rodrigov8ao disse...

tudo isso é estudado e explicado pela ciência espirita, que lógico todos os crentes e céticos xiítas não aceitam como ciência mas quem puder pesquize pois não é a falta de estudo como vários anônimos falam que emburrece as pessoas e sim a preguiça mental, é só procurar que você vai ficar estarrecido, um forte abraço a todos e fiquem na paz.

BRAZUCA disse...

Vou explicar este fenômeno: Alguém talvez da ÁREA 51, colocou um LED desses brancos de alta intensidade, e duas pilhas, e mandou via "STARGATE", pro passado. Ela de porte do manual de instruções, começou com a "KAÔZADA"...

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails