31 de mai de 2014

Yareta, a planta de 3.000 anos de idade

  • Ela se adaptou tão bem ao seu clima que pode viver centenas de anos

Estas rochas sobre as terras altas dos Andes parecem que estão cobertas de musgo. Na verdade, este é um tipo de planta conhecido como Yareta e vive em colônias que podem durar milhares de anos.

Yareta (Azorella compacta), também conhecida como 'llareta', em espanhol, é uma planta que pertence à família Apiaceae. Ela cresce nos campos frios de Puna, nos Andes, no Peru, Bolívia, norte do Chile e oeste da Argentina em altitudes de 2300 a 4500 metros, onde o vento sopra sem cessar e o frio quebra até mesmo granito. Para sobreviver às condições extremas, Yareta cresce em 'embalagens', de modo que suas densas hastes podem suportar o peso de um ser humano. A planta se mantém próxima do solo, a fim de manter o máximo de calor possível. Isso também ajuda a resistir ao poderoso vento das grandes altitudes, que rasgam as raízes de qualquer planta. Para impedir a perda de umidade por evaporação, a Yareta possui folhas cobertas com cera.


Outro truque que a Yareta aprendeu nas montanhas inóspitas da Cordilheira dos Andres é crescer muito lentamente, em um ritmo de 1,5 cm por ano. A grande bolha de Yareta crescendo nas rochas podem, assim, estar a milhares de anos ali. Muitas Yaretas possuem, estima-se, 3.000 anos de idade.

Como a planta é seca e densa, queima bem e era tradicionalmente colhida para servir de combustível. A quantidade de Yareta sendo removida tornou-se tão relevante que a ameaçava a própria existência da planta. Yareta é agora uma espécie protegida.









. . .

Um comentário:

Anônimo disse...

Talvez essa planta seja a ideal para iniciar-se um futuro projeto de "terraformação" em Marte.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails