5 de jul de 2016

Arqueólogos acreditam ter encontrado os restos mortais de Buda

Uma equipe de arqueólogos, durante uma escavação realizada em 2010, em um templo budista localizado em Nanjing, na China, descobriu um santuário de 1000 anos de idade com fragmentos de ossos.

Eles acreditam que o pedação de crânio, misturado com uma coleção de outros restos mortais de “santos” budistas, de fato, pertenceu a Siddhartha Gautama, cujos ensinamentos se tornaram os fundamentos da religião, conforme reportado pelo Daily Mail. O santuário em questão é uma gigante caixa, com 117 centímetros de altura e 45 cm de comprimento, feita a partir de madeira de sândalo, ouro, prata e joias embutidas.

Em um artigo na Chinese Cultural Relics, a equipe descreveu a existência de inscrições no peito da pedra que tampava a cripta, datada acerca de 1000 anos, bem como nomes de financiadores que construíram o santuário. As inscrições gravadas na pedra também contam a história de como o crânio de Buda foi parar ali dentro, mas os arqueólogos não especularam sobre a autenticidade do osso.



Nela, lia-se que, de acordo com um homem chamado ‘Deming’, após a morte, Buda foi cremado e seus restos jogados sobre o rio Hirannavati, mas antes de isso ocorrer, os restos mortais foram divididos em milhares de porções, 19 das quais foram levadas para a China. Um desses fragmentos, o osso parietal, foi colocado dento da caixa, juntamente com os restos de outros santos budistas.

O templo então foi reconstruído pelo Imperador Zhenzong no século 11, que, em seguida, pediu que o santuário fosse colocado em segurança dentro da cripta feita de ouro e prata. Nela foram talhadas flores e uma fênix, que seria como a “guardiã” do conteúdo ali colocado. Agora os arqueólogos esperam encontrar mais evidências para atestar a veracidade da descoberta.



Fonte 1
Fonte 2



. . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails