3 de set de 2016

Academia mecânica no século XIX

As máquinas permitiram aos seres humanos exercer um maior controle sobre seu meio; com as máquinas de exercício o controle estendeu-se a seus próprios corpos. As salas de academia hoje estão cheias de modernas máquinas em que foram aplicados métodos tecnológicos mais avançados, com os quais conta a engenharia e a ciência, para realizar todo tipo de exercícios. Grande parte delas foram desenhadas há quase 2 séculos por um médico ortopedista, de origem sueca, chamado Jonas Gustav Wilhelm Zander que quis facilitar o trabalho de realizar exercício a todos aqueles que por circunstâncias excepcionais ou por comodidade não faziam os duros exercícios ginásticos da época.

Em 1860 ele fundou o Instituto Zander e começou a criar diferentes aparelhos para realizar exercícios específicos que ajudassem a fortalecer de uma maneira eficaz partes determinadas da anatomia.

Baseando-se nos primitivos meios utilizados pelos esportistas da Antiga Grécia e em um artefato criado em 1796 por Francis Lowndes, o Ginasticão, começou a desenvolver máquinas que fossem capazes de ajudar a realizar qualquer tipo de exercício físico e que incidissem na parte concreta da anatomia que precisasse reforçar.

Suas primeira máquinas eram operadas manualmente pela força muscular. Em 1868 acrescentou motores de vapor e na década de 1890 foram substituídos por motores elétricos.

Em 1876 Zander apresentou suas máquinas de exercício na Exposição do Centenário em Filadelfia e conseguiu ganhar o primeiro prêmio. Mas adiante, no ano 1892, publicou "Medico-Mechanische Gymnastik" que contém ilustrações dignas de uma olhar mais atento às opções de alfaiataria da época vitoriana.


Em meados do século 19 as academias começaram a se alastrar na Europa e Estados Unidos estendendo a consciência popular dos benefícios médicos do exercício para a saúde, em uma época em que o estilo de vida sedentário aumentava devido às novas profissões em uma sociedade que se industrializava de maneira acelerada.

Zander fez publicidade de suas máquinas como "um método preventivo contra os males engendrados por uma vida sedentária e o isolamento do escritório" e as lançou no mercado como uma experiência de luxo e portanto disponíveis para compra apenas às elites da sociedade.

Suas máquinas de exercício foram exportadas a dezenas de países e em 1911 existiam 300 Institutos Zander de Ginástica por todo mundo. Até o Titanic contava com uma academia repleta de aparelhos do médico sueco. Neste post você conhece algumas de suas criações.

Estiramento do torso.


Recuperação da mobilidade nas articulações.



Massagem nas costas e coluna.


Medidor de seção transversal.


Cadeira mecânica de montar.


Expansão peitoral.


Redução de abdômen, massagem circular.


Tratamento de desequilíbrios em músculos, ossos e articulações.




Exercícios de bíceps.


Massagem de pés para aumentar a circulação do sangue.


Realinhamento da caixa torácica.


Velocípede escalador.


Massagem do estômago.


Medidor de tronco.


Maquina giratória para o torso.




Maquina giratória para a bacia.


Estiramentos de braços.


Ideal para fazer flexões de braço, ombros e costas.


Sela mecanizada para treinar os músculos centrais.


Massagem vibratória para pernas e barriga.




Fonte




. . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails