14 de ago de 2011

10 doenças curiosas

  • Doenças estranhas que talvez você não conhecia

Você pensa que tem problemas? Pois saiba que há quem tema ser agredido pela própria mão, ou quem ache que já morreu, e até quem curta comer pedras ou... lixo.

Longe de serem engraçados, esses sintomas fazem parte dos quadros de síndromes raras que acometem pessoas na vida real. Segundo especialistas, os tratamentos requerem, na maior parte das vezes, medicação e psicoterapia. Confira dez das mais estranhas doenças conhecidas.
  • 1 - Não sentir dor é ruim

Cair e levantar sem uma dorzinha sequer parece um sonho. Mas não sentir dor, nem em casos extremos, é o principal sintoma de quem tem a síndrome de Riley-Day. Esse problema hereditário, que não tem cura, é causado por um distúrbio dos neurônios sensoriais, encarregados de levar estímulos ao cérebro. Além de nunca ter dor, a pessoa também pode não sentir calor ou frio.

A psicoterapeuta Miriam Gorender, membro da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) e professora da Universidade Federal da Bahia (UFBA), explica que a síndrome pode ser extremamente perigosa. 'A dor é uma coisa boa, por ser uma mensageira de outros problemas. Cerca de 50% das pessoas que nascem com essa síndrome morrem antes dos 30 anos', afirma.

  • 2 - Eu vejo gente morta

Os portadores da síndrome de Cotard, ou delírio de negação, acham que já morreram, que seus conhecidos, amigos e familiares já partiram dessa para uma melhor ou ainda que estejam bem pertinho do indesejável fim porque seus órgãos internos estão podres, o que não corresponde à realidade.

O psiquiatra e professor da Universidade Federal da Bahia (UFBA) William Dunningham diz que o doente acredita que seja 'uma casca sem vida'. 'Nesses casos elas perdem a consciência total de sua existência', explica. Uma das principais características desses casos é um quadro de extrema depressão. O tratamento costuma ser o acompanhamento psiquiátrico em conjunto com antidepressivos.

  • 3 - Fome de lixo

Você já imaginou uma pessoa que tem vontade de comer tudo a sua volta? 

É exatamente assim que os portadores da síndrome de Pica se sentem. E vale tudo: barro, terra, pedra. Até lixo.

Segundo o psiquiatra William Dunningham, professor da Universidade Federal da Bahia (UFBA), casos como esses podem acontecer em alguém que apresenta quadro de esquizofrenia, bipolaridade ou até mesmo com um grau de alcoolismo bastante avançado.


  • 4 - 'Eu falar assim mesma'

O seu amigo que nunca pisou nos Estados Unidos, mas que adota um sotaque de nativo da terra do Tio Sam, pode não estar só tirando onda. 

'A pessoa que sofre da síndrome do sotaque estrangeiro adota um, mesmo sem nunca ter viajado ao exterior', diz William Dunningham, psiquiatra.

Segundo ele, em alguns casos extremos é possível que a pessoa perca a familiaridade total com sua língua materna. Essa é uma doença raríssima: estima-se que existam menos de 30 casos no mundo inteiro.


  • 5 - Meu sequestrador, meu herói

Ser sequestrado e se apaixonar pelo sequestrador não é só enredo de filme. A síndrome de Estocolmo faz com que o raptado acabe desenvolvendo uma admiração pelo sequestrador, que pode até se tornar amor. O nome é referência a um assalto ocorrido em Estocolmo, capital da Suécia, no ano de 1973, no qual quatro pessoas foram mantidas reféns por seis dias.

Depois de liberados, os indivíduos desenvolveram a síndrome e defenderam os raptores.O psiquiatra e membro da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) Luiz Coronel explica que o carinho vem de um instinto de sobrevivência. 'É uma síndrome que acontecia nos campos de concentração na Alemanha', exemplifica.

  • 6 - Impostores!

Quem sofre da síndrome de Capgras duvida que o marido (ou a mulher, os filhos...) sejam eles mesmos: acredita que um impostor tomou seu lugar. 'O paciente relata que alguém parece com seu pai, fala e anda como ele, mas na realidade não é', descreve a psiquiatra e professora da Universidade Federal da Bahia (UFBA) Miriam Gorender.

Sem cura, o distúrbio geralmente acomete pessoas entre 40 e 50 anos que apresentam quadro de esquizofrenia ou têm alguma lesão na cabeça, como traumatismo craniano.


  • 7 - Tique-tique nervoso

Tiques motores - como o cacoete de fechar os olhos ou mexer os braços compulsivamente - ou fonéticos - que fazem a pessoa emitir gritos ou sons sem sentido - são sintomas comuns em quem sofre da síndrome de Tourette, que ocorre 10 vezes mais em adolescentes e crianças.

Segundo o professor da Universidade Federal da Bahia (UFBA) William Dunningham, cerca de 10% desses pacientes têm um tipo ainda mais curioso de sintomas: falam palavrões sem sentido, a qualquer hora e de maneira aleatória.De acordo com a psicoterapeuta Miriam Gorender, membro da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) e professora da Universidade Federal da Bahia (UFBA), não há cura para a doença, mas existe tratamento. Embora seja raro, é possível que, com o amadurecimento de algumas partes do cérebro, pacientes possam perder os sintomas espontaneamente na vida adulta. Tourette tem uma incidência maior do que a maioria das síndromes curiosas, sendo de aproximadamente um por mil na população geral.

  • 8 - A mão que se governa

Imagine um problema neurológico que faça você não conseguir dominar a sua própria mão. É a síndrome da mão alienígena - ou estranha, ou ainda anárquica. O distúrbio impede que o indivíduo tenha controle sobre uma das mãos, como se o membro criasse vida própria, o que é perigoso.Segundo o psiquiatra William Dunningham, as ações da mão vão desde desabotoar uma camisa a causar lesões ao indivíduo.

Também conhecido como Síndrome do Dr. Strangelove (em referência ao filme de Stanley Kubrick, no qual o personagem de Peter Sellers não tem controle sobre uma das mãos), o distúrbio de ordem neurológica pode ter cura se sua causa puder ser corrigida, como com a retirada de um tumor.

  • 9 - Afogamento em pleno sono

A chamada maldição de Ondina é causada por uma disfunção genética extremamente rara que aparece apenas em uma a cada 200 mil pessoas. Nesses casos, o indivíduo perde o controle da respiração enquanto está dormindo, o que gera uma sensação de afogamento.

Esse transtorno é causado por quadros emocionais, como depressão e ansiedade, e segundo o psiquiatra e membro da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) André Brasil, pode levar até a morte. Em alguns casos, é preciso que a pessoa utilize aparelhos que auxiliam o processo respiratório à noite. A maioria dos pacientes precisa de acompanhamento médico por toda a vida. De acordo com Brasil, são muito raros os casos em que há cura. 'Quando ocorre, é de maneira espontânea, com a melhora progressiva dos sintomas', explica.

  • 10 - Nenhuma maravilha

O nome é engraçadinho, mas o problema é complicado. Na síndrome de Alice no País das Maravilhas, como a personagem de Lewis Carrol, o principal sintoma é uma distorção visual causada por um problema no córtex visual.

Nesse caso, a pessoa pode enxergar objetos maiores do que eles realmente são ou percebê-los mais próximo do que parecem. 'O cachorro pode parecer do tamanho de um rato, ou ainda um carro parecer muito mais longe do que está', afirma a psiquiatra Miriam Gorender, professora da Universidade Federal da Bahia (UFBA). O problema não está no mecanismo dos olhos, mas sim na forma como as imagens são processadas no cérebro. Quando provocado por tumor, a doença pode ser curada a partir da sua retirada.



. . . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails