17 de nov de 2011

Os 5 maiores crimes cometidos usando um telefone


  • O site Cracked fez uma lista com cinco crimes de grandes proporções cometidos por ladrões que usaram um aparelho e apenas algumas chamadas

Viver sem o telefone em suas variadas formas atuais parece impensável nos dias de hoje. A maioria de nós possui múltiplos aparelhos e números, faz e recebe uma grande quantidade de ligações por dia. Podemos imaginar que da mesma forma vivem os criminosos com seus celulares e fraudes características, mas acredite, para fazer um grande estrago não se precisa de muito.

5. Roubo a banco interestadual


Se existisse uma premiação para Maior Roubo Telefônico a Banco de Todos os Tempos, o vencedor seria o ainda desconhecido criminoso que roubou US$58 mil de quatro bancos em quatro estados diferentes na década de 70, usando nada menos do que uma série de ligações telefônicas.

Como ele fez isso:

Em cada um dos casos, o criminoso agiu seguindo uma mesma metodologia. Telefonava para os bancos locais, fingindo ser um assessor do tesoureiro do Estado. Pedia então que centenas de dólares em dinheiro fossem enviados ao escritório do tesoureiro para fins de “folha de pagamento”. Mencionando os termos genéricos “folha de pagamento” e “tesouraria”, o ladrão conseguiu que bancos enviassem enormes quantidades de dinheiro em caminhões blindados, combinando inclusive uma tropa para escoltar o dinheiro. Tudo isso sozinho e inteiramente por telefone. Com o dinheiro a caminho, o ladrão telefonava imediatamente para o escritório do tesoureiro, dessa vez se passando por um oficial do banco que havia cometido um erro. Pedia para que a quantia fosse redirecionada para um escritório de Estado diferente. Dessa forma, ele conseguiu colocar a mão em nada menos que US$58 mil (equivalentes a US$300 mil ajustando para o dólar atual). Ao seguir o mesmo procedimento no estado de Indianapolis, no entanto, desconfiou de uma armadilha e não apareceu para receber o dinheiro. O ladrão fugiu e nunca chegou a ser identificado.


4. Chamando a SWAT


Muito antes das pessoas começarem a hackear computadores, elas já faziam isso com linhas telefônicas para conseguir, principalmente, ligar de graça. Em 2005, o garoto de 15 anos, Matthew "Lil Hacker" Weigman foi considerado pela comunidade de hackers de telefone um dos melhores de sua geração ao enviar a SWAT para a casa do pai severo de sua namorada.

Como ele fez isso:

De alguma forma, Lil Hacker, ao ligar para a emergência, conseguiu que seu número não fosse identificado. Nada foi revelado a respeito da técnica, em compensação, você pode ouvir a gravação onde Lil convence o operador que ele estava armado e mantendo a família da namorada como refém. Comicamente a polícia invadiu a casa e prendeu o pai da namorada de Lil, achando que ele era o criminoso. Mais tarde, a confusão foi desfeita e Lil Hacker foi pego e encaminhado a um acompanhamento psicológico.

3. Demolição de Hotel


Conhecidos na história dos trotes telefônicos, os membros da comunidade virtual de trotes Pranknet, conseguiram que uma vítima destruisse uma parede do hotel em que estava hospedada.

Como eles fizeram:

A ‘brincadeira’ consistia em ligar para quartos de hotel aleatórios, fingindo ser um funcionário tentando conter uma situação de emergência, como um vazamento de gas letal ou uma investação de aranhas venenosas. Os pranknetters convenciam as vítimas a remediar a situação com uma série de tarefas ridículas, como abrir as janelas, acionar os extintores de incêndio, quebrar o espelho do banheiro com a tampa do reservatório da privada ou, em um caso especial, persuadir um homem confuso a usar seu carro para destruir a parede do hotel e salvar um suposto anão preso. Em 2009, o líder da Pranknet for rastreado e preso, revelando ser Tariq Malik, jovem de 25 anos, que vivia com sua mãe em Ontario.

2. Fraude Épica


Em dez anos, Elliott Keith Offen conseguiu US$30 milhões fraudando lojas de departamento.

Como ele fez isso:

Não espere nada além de uma boa lábia. Offen enganou lojas de departamento para que acreditassem que ele era um honesto homem de negócios ligando para efetuar o pagamento de um pedido (que sequer havia feito). Assim que a loja respondia que não havia registrado o pedido, Offen se oferecia para pagar adiantado de qualquer forma, ‘confiando’ na empresa e acreditando que o pedido chegaria eventualmente. As lojas se recusavam a aceitar e em sua maioria ficavam surpresas com o ‘caráter’ de Offen. Resultado: Ele conseguiu centenas de sapatos, livros, lâmpadas e roupas, vendendo tudo e faturando um total de US$30 milhões. O espertinho foi preso ao tentar fraudar a General Eletric comprando lâmpadas que totalizavam US$100 mil.

1. Escapando da Prisão


Carlton Rich não usou nenhuma picareta para escapar de uma prisão no New Mexico. Na verdade só precisou de duas coisas: Uma ligação e uma namorada com acesso a uma máquina de fax.

Como ele fez isso:

Carlton Rich usou a única ligação que havia direito para ligar para a namorada e pedir que ela ligasse para a cadeia onde ele estava, deixando o namorado na mesma linha. Rich se passou por um oficial de New Mexico e garantiu a si mesmo a liberdade. De uma copiadora nos arredores da prisão, sua namorada enviou um fax para o escritório principal da cadeia confirmando que Rich deveria mesmo ser libertado. Deu certo. Livre, Rich foi para a casa da namorada na mesma cidade. E foi exatamente lá que foi encontrado pela polícia, três dias depois, dormindo tranquilamente.




. . . .

2 comentários:

Zoorope disse...

nao entendi : 2. Fraude Épica

Bertolucci disse...

Zoorope,

As empresas acabavam acreditando que ele tinha depositado o dinheiro adiantado e lhes enviavam a mercadoria. Simples assim.

EDITOR DA MIB

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails