1 de fev de 2013

Os alucinantes desenhos fotorrealistas de Kelvin Okafor


Não é segredo de ninguém que frequenta a MIB que sou apaixonado por esse tipo de trabalho. Fotografia? Não isso é pura arte, entenda.

É seguro dizer que algumas das melhores fotografias do mundo não poderiam capturar todos os detalhes dos retratos de Kevin Okafor, que em vez de usar câmeras de alta resolução, tem como únicas ferramentas um conjunto de lápis, um pedaço de papel e às vezes um pedaço de carvão.

Pobre demais para sair de casa em busca de lazer, o talentoso artista passou a maior parte de sua infância e adolescência melhorando suas habilidades de desenho. Em vez de festas e boates como os outros jovens de sua idade, ele encontrou refúgio no desenho e agora está colhendo seus frutos: ele cobra entre 2.600 e 9.500 reais para obras contratadas, e alguns de seus melhores retratos já estão sendo vendidos por até 32 mil reais). Pode parecer muito dinheiro, mas há que considerar a qualidade do seu trabalho e da quantidade e tempo e paciência que dedica a cada peça.


Os pais de Kelvin chegaram a Inglaterra vindos da Nigéria, na esperança de que seus filhos pudessem crescer até atingir seu pleno potencial. Batalharam bastante para criar e educá-lo, seu irmão e duas irmãs e incutiram a mensagem de que o trabalho duro compensa.

- "A maioria dos adolescentes experimentam muito com sua vida. Eles têm as suas experiências", disse o artista ao Daily Mail. "Eu não tive nada disso. Mas, para ser honesto, eu não queria mesmo. Estava muito ocupado tentando me concentrar neste ofício." Na verdade, ele estava sempre tão absorvido pelo seu trabalho que nem percebeu os motins terríveis que ocorreram no seu bairro, em 2011. Mas Kelvin também acredita que ele não teria se tornado um artista se não tivesse uma distração para todas as dificuldades que ele e sua família tiveram de suportar durante sua infância.

Como dá para imaginar, Kelvin Okafor dispensa um monte de tempo em cada uma de suas obras.

- "Antes de começar a desenhar, eu passo algumas horas, até mesmo alguns dias, analisando o rosto de todos os ângulos", diz ele. - "Costumo começar com os olhos. De lá, eu faço toda a forma do rosto e trabalho nos detalhes. Desenho em seções e como sou destro trabalho da esquerda para a direita. Depois que eu termino o olho esquerdo, eu trabalho as narinas, então o lado esquerdo do rosto, em seguida, os lábios. Eu sempre trabalho em uma ordem específica. Desenho quatro horas de um tiro só, faço uma pausa de meia hora, trabalhar mais quatro a cinco horas, em seguida, faço uma outra pausa de meia hora. Ás vezes eu trabalho 10 a 15 horas em um dia e o retrato fica pronto geralmente em 80 a 100."

É um trabalho árduo, mas o resultado final é simplesmente de tirar o fôlego.














Kelvin é autodidata, não teve a chance de frequentar uma escola de arte, aprendeu quase tudo sozinho, e generoso que é ensina estas técnicas do seu blog para quem estiver interessado em aprender. Também é possível ver outras obras suas no Flickr.










. . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails