26 de mar de 2014

PRAGA: superpopulação de coelhos na Austrália

  • Como teve início a incrível superpopulação de coelhos na Austrália



A primeira imagem que se passa na cabeça das pessoas ao mencionar coelho é a de criaturas fofinhas, pequenas, peludas, que comem cenouras e fazem ovos de chocolate. Mas essa imagem é completamente diferente para os australianos, pois lá eles vivem em uma crise de superpopulação de coelhos.

  • O início


Tudo começou em 1859, quando um homem chamado Thomas Austin, um latifundiário de Winchelsea, estado de Victoria, importou 24 coelhos europeus selvagens (Oryctolagus cuniculus) e os lançou no mato para caça esportiva. 

Mas, ele não sabia que a fama dos coelhos, de serem bem velozes, também era válida em sua reprodução, que fez aqueles 24 roedores se tornarem milhões em poucos anos.

Quase 70 anos depois, a estimativa da população de coelhos na Austrália era de 10 bilhões, com uma média de 18 a 30 filhotes por fêmea, graças às condições climáticas favoráveis que o país oferece.

  • Problemas não tão fofos

A imensa quantidade de coelhos se espalhou em torno de quase 130 km de sua origem, ocasionando a destruição de milhares de terrenos florais de Victoria. 

Mas, eles não pararam por aí, pois continuaram se espalhando pela região de Nova Gales do Sul, Queensland e outros locais do sul e ocidente do país.

A destruição causada por esses roedores foi em grande escala. Muitos terrenos foram corroídos pela falta de falta de vegetação, que impedia a absorção da água e o retorno de novas plantas, como a eremophila (um tipo de arbusto).

  • Medidas de controle

Durante o século de 19, o método mais comum de proteger as plantações dessas devastadoras criaturas era com armadilhas, atirando nelas e alguns ainda caçavam. 

Mas, esse método mudou, pois, entre 1901 e 1907, o governo começou a implantar cercas de proteção que impediam a entrada dessas “pestes”. Entretanto, o fato mais curioso dessa cerca é que essa primeira proteção tinha mais de 1.800  km e dividia parte do ocidente do país.

Em algumas tentativas mais desesperadas, o governo utilizou dois vírus para acabar com a população em massa. A primeira tentativa foi em 1950, com um vírus de mosquito que eliminou de 90 a 99% da população de coelhos, mas que não foi bem-sucedida devido à imunidade criada pelos sobreviventes.

A segunda tentativa foi em 1995, com um vírus que matou 90% dos coelhos de regiões áridas com hemorragia, mas novamente os coelhos criaram imunidade ao vírus.

Atualmente, a Austrália ainda sofre da superpopulação dessas criaturas fofas e, ao mesmo tempo, devastadoras. 

No entanto, eles não estão sós: estima-se que a população de coelhos no Velho Continente seja de mais de 200 milhões.






. . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails