13 de mai de 2014

Projeto inovador promete remover "a sopa tóxica" do Oceano Pacífico

  • Basta saber se alguém vai querer salvar o oceano

O Seawer foi apresentado pelo arquiteto sul-coreano Cho Sung Jin na competição de arquitetura eVolo Skyscraper 2014, que visa combater a Grande Mancha de Lixo do Oceano Pacífico. A "sopa tóxica" já representa uma ilha de 4 milhões de toneladas de lixo que flutuam à deriva por 1,5 milhão de quilômetros quadrados.

Se você ainda não sabe nada sobre o assunto veja, aqui na MIB, a matéria "A Ilha de Lixo do Pacífico" que relata o problema. 

Concebido para percorrer os mares enquanto a purifica a água poluída e gera energia limpa a partir do lixo, o arranha-céu flutuante funciona com energia solar, água do mar e resíduos plásticos. O Seawer envolve na sua estrutura um furo de drenagem de 550 metros de diâmetro e 300 metros de profundidade, também composto por cinco camadas de filtros que são capazes de separar a água dos resíduos de plástico não degradáveis, prejudiciais para a biodiversidade marina.

Enquanto as partículas de plástico recolhidas serão acumuladas em uma fábrica de reciclagem na parte superior da estrutura do Seawer, água do mar irá ser filtrada para o armazenamento num tanque de decantação gigante, na parte inferior do edifício, para ser posteriormente processada em outro ciclo de filtragem.

Além disso, o projeto prevê a criação de uma estação hidrelétrica que funcionará a partir da energia solar e da energia proveniente da água do mar. Tudo isso enquanto passeia pelo oceano.






. . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails