2 de ago de 2014

Empresa aluga homens como servos pessoais

  • Um ramo de negócio que tem tudo para dar certo ou, pelo menos, chamar a atenção

Quando as profissionais de publicidade Josephine Wai Lin e Dala Khajak decidiram começar um negócio próprio, sabiam que tinha que ser algo peculiar e original. Sua nova startup é chamada "Manservants", basicamente um serviço de aluguel de homem, que possibilita a qualquer mulher, que pode pagar, a chance de ter um homem de boa aparência atendendo-a em cada necessidade.

Você não pode deixar de se perguntar se a coisa toda é uma paródia, mas os fundadores insistem que é um serviço real:

- "Não é um stripper que fica nu e esfrega seu corpo gorduroso em cima de você", declara o site. - "É um escravo. Um cavalheiro que vai te tratar como uma rainha."

Com Manservants, os fundadores afirmam que a mulher pode agora fazer uso de um homem exatamente do jeito que ela quiser. Quando ela contrata um de seus acompanhantes, pode chamá-lo de tudo o que ela gosta e ele vai responder ao seu novo nome sem pestanejar: Juca, Tadeu, Bartolomeu... não importa. E poderá ter alguém que seja exatamente o tipo dela.


Ela também pode escolher o traje que o servo vai vestir, e esperar que ele faça coisas como servir bebidas, acender o cigarros, fazer foto para o Instagram e matar as amigas de inveja, alimentar os pets e praticamente qualquer outra coisa que ela goste. Isso parece inacreditável, mas é tudo verdade, e tudo pode ser seu por apenas 200 reais por hora ou 700 por dia.

De acordo com o site, os acompanhantes são treinados pelo Código de Cavalaria Manservants para garantir que tratem as mulheres como uma rainha. Suas funções básicas incluem: estar atento a todas as necessidades da cliente, servir bebidas, agir como um guarda-costas, tirar fotos, fazer elogios e limpar a bagunça da casa. Por uma taxa adicional, o servo poderia ser cantor, tem um sotaque diferente, ou agir como um motorista pessoal.

O site também aponta que o Manservants não é um serviço de entretenimento adulto.

- "Nenhuma nudez ou atividades ilegais serão permitidas", eles advertem. "Um servo deve manter o pinto dentro das calças e longe das vistas da mulher", disse a co-fundadora Dalal Khajah, que ademais assevera que a empresa tem um código de conduta muito restrito e um processo de treinamento muito rigoroso.

A idéia para a Manservants nasceu quando Josephine insistiu que Dala não deveria contratar um stripper em sua festa de despedida. Elas concordaram plenamente pois ambas acham esta tradição bizarra e estranha. Então, se reuniram e imaginaram um serviço que teria homens sofisticados dispostos a cumprir as ordens de uma mulher, em qualquer tipo de evento. E porque a fantasia de cada mulher é diferente, os Manservants são treinados para atuar em uma variedade de situações.

Manservants não vai competir com o grande número de trabalhadores manuais de aluguel já disponíveis no mercado. Em vez disso, visa proporcionar uma opção às mulheres que necessitam de alguns mimos do sexo masculino.



Fonte



. . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails