21 de dez de 2015

Mulher viciada em carboidratos, só comeu batata frita, pães e biscoitos ao longo dos últimos 27 anos!

Arlene Mounce, da Inglaterra, é uma “viciada em carboidratos”, por comer batatas fritas todos os dias, durante 27 anos. Ela não consegue mudar sua dieta, apesar de sofrer uma série de problemas de saúde, incluindo anemia e até desmaios.

A mulher de 32 anos tem uma fobia alimentar e sobrevive apenas com batatas fritas, pães, biscoitos e refrigerantes desde criança. Ela é incapaz de mudar sua dieta, apesar de sofrer de anemia, apagões e perda de memória ao longo dos anos e foi inicialmente rejeitada como uma “viciada em carboidratos” por seu médico. Arlene sofre de Transtorno Seletivo de Alimentação (SED) e passou por hipnoterapia, na esperança de desenvolver uma dieta mais saudável.

A bancária perdeu peso por conta da anemia, mas sobreviveu graças a injeções de vitamina B12. Ela foi incapaz de fazer mudanças em sua dieta. “Meu cabelo não cresce, minhas unhas não crescem e meu sistema imunológico é terrível. Isso também afeta minha vida social, pois comer fora se torna uma tarefa árdua, e é difícil explicar um transtorno alimentar para as pessoas", disse ela.


Arlene finalmente criou coragem para visitar sua médica aos 29 anos, determinada a receber um diagnóstico, mas não conseguiu. “Eu disse que achava ter um distúrbio alimentar, e ela disse que eu era ‘viciada em carboidrato’ e precisava aprender a comer novos alimentos. 

Perguntei sobre hipnoterapia ou terapia cognitiva-comportamental e fui enviada para um hospital psiquiátrico, mas não funcionou para mim. Eu finalmente fui repassada para um nutricionista em agosto passado e ele realmente desafiou-me a experimentar coisas novas, duas por semana, mas minha mente estava me dizendo que eu não gostava da comida, por isso era impossível forçar”, relatou.

Desde então, ela passa por sessões de hipnoterapia via Skype com um especialista, sendo finalmente capaz de expandir sua dieta. “Não estou curada, mas agora consigo comer frango envolto em bacon, hambúrgueres, massas e frutas diferentes, como abacaxi. A maior mudança é ser capaz de comer carne. Agora que eu estou comendo coisas mais variadas, eu também quero perder 25 kg. Atualmente, estou pesando 111 kg e eu sei que estou acima do peso, mas sinto como se tivesse sido incapaz de fazer algo sobre isso por conta do meu distúrbio alimentar. Eu espero ansiosamente para comer minhas batatas uma vez por mês. Acho que vou gostar delas sempre, mas estou ansiosa para ter desejo por algo diferente”, concluiu Arlene.







. . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails