29 de jan de 2016

Menina de 3 anos sobreviveu 11 dias perdida em um bosque na Sibéria com a ajuda de seu cão

A história aconteceu faz pouco mais de um ano, quando a pequena desapareceu junto a seu cão, que lhe proporcionou calor nas frias noites. 

As pessoas se perguntavam como teria sido capaz que uma criança em tão tenra idade tenha sobrevivido a condições tão inóspitas, afinal estamos falando da gélida Sibéria. Mas Karina Chikitova, contra todas a probabilidades, foi resgatada em boas condições de saúde pelas forças de segurança da República de Sakha, depois de passar onze dias perdida no bosque.

Tal e qual contou o "Siberian Times", as equipes de resgate encontraram à menor toda encolhida no meio do mato depois de vagar dias pela taiga sem rumo fixo, por não saber que direção tomar.


Karina Chikitova desapareceu por um erro de seus pais. Seu pai foi viajar sem saber que sua filha, em companhia de seu cão, saiu atrás dele. Enquanto a mãe achou que a pequena estava com seu ex-marido. 

Quando não achou o pai a "espoleta" resolveu procurá-lo por sua própria conta e risco. Quatro dias depois, ambos os pais se deram conta de seu terrível mal entendido.

Ainda que possa nos parecer um absurdo, aos 3 anos Karina já tinha visitado o pai várias vezes, em uma aldeia próxima, apenas na companhia de seu cãozinho. Depois do sumiço da pequena os pais foram tomados pela culpa e por um remorso enorme.




Ao longo dos dias, a pequena sobreviveu alimentando-se de frutas silvestres e bebendo água de um rio próximo no qual também vagavam ursos e lobos.

A ajuda fundamental para Karina veio de seu cão, que lhe proporcionou calor nas frias noites desta região da Rússia, onde as temperaturas noturnas podem baixar de 0 º Celsius.

Uma equipe de busca em grande escala foi enviada ao local, mas depois de uma semana as esperanças começaram a minguar. Depois de 10 dias, e nada, a força tarefa já e preparava para levantar acampamento, quando algo aconteceu.

No 11º dia, o cãozinho voltou para a aldeia e as equipes de resgate logo imaginaram o pior. Naturalmente acharam que Karina tinha morrido na floresta e, portanto, o cão havia voltado. Mas por incrível que pareça, o cão se recusava a receber agrados e a comer a ração oferecida. Toda vez que alguém se aproximava ele corria para o mato.

Alguém da equipe de resgate vislumbrou uma esperança com a reação do animal e rapidamente seguiu o cão na floresta, só para encontrar Karina sentada na grama longa, muito fria, desidratada e com fome. Mas além de estar assustada ao ver a equipe de resgate, ela parecia estar muito bem, considerando as condições que tinha passado.

Depois de tomar um grande copo de água, Karina foi levada para seus pais. Quando perguntaram sobre a experiência, ela contou que se alimentou de algumas bagas que conhecia e bebia água em um córrego. Ela presenciou sim ursos e lobos que foram mantidos à distância por seu cachorro que não parava de latir. Durante a noite eles dormiam juntinhos para elevar a temperatura corporal. De alguma forma, essa menina, vestindo apenas uma camiseta de malha fina, foi capaz de resistir a condições que homens mais crescidos não conseguiriam.




Graças a seu cão, e a vontade incrível de sobreviver de Karina, a história de fato teve um final feliz. Tão feliz que uma estátua em tamanho real de Karina e seu cão foi erguida em sua cidade natal!


Aqui está o vídeo do resgate dessa história incrível.







. . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails