25 de set de 2011

Um cadáver que enganou Hitler

  • Um plano genial

Em 30 de abril de 1943, um pescador encontrou um cadáver em estado de decomposição na praia de Ponta Úmbria, Huelva (Espanha). O corpo era de um homem adulto vestido com uma gabardina, uniforme e botas, com um maleta amarrada à cintura. Sua carteira identificou-o como o Major William Martin do exército britânico. 

As autoridades espanholas informaram o caso ao cônsul britânico, Francis Haselden, e em sua presença, abriram a maleta... em seu interior um envelope lacrado do exército britânico.


Durantes os seguintes dias, os telegramas de Londres a Madri se tornaram uma constante, diziam que tinham que recuperar o conteúdo do envelope. 

Devemos recordar que a Espanha, na II Guerra Mundial, ocupou uma posição "neutra" mas ninguém estranhava o modo simpático que o exército espanhol tratava os alemães e que por isso vagavam pela Espanha muitos espiões alemães.

Aquela intensa atividade entre Madri e Londres, alertou os espiões alemães que não demoraram em conseguir a informação contida no misterioso envelope: era uma carta pessoal do Tenente Geral Archibald Nye, do Estado Maior Britânico, ao General Harold Alexander, no comando das forças no Norte da África, na qual detalhavam os planos dos aliados:



"...depois do sucesso da campanha no Norte da África cruzem o Mediterrâneo para atacar a Grécia e a Sardenha".

Hitler recebeu a informação e imediatamente ordenou que reforçassem suas posições na Grécia e Sardenha, a Operação Mincemeat foi um sucesso. Os aliados invadiam a desguarnecida Sicília em 10 de julho de 1943, seu verdadeiro objetivo, enquanto os alemães protegiam a Grécia e a Sardenha.

O bem sucedido plano de contrainformação britânico conseguiu enganar Hitler com o Major William Martin, que na verdade nunca existiu. Tudo foi preparado minuciosamente: procuraram um cadáver na necrotério de Londres (anos depois descobriu-se que era um andarilho chamado Michael Glyndwr); entre seus pertences colocaram cartas de uma namorada e o recibo de uma aliança; para a foto do passaporte procuraram alguém parecido ao morto; sua morte foi publicada no The Times; deixaram o corpo na Espanha sabendo que as notícias chegariam a Berlim... Um plano perfeito.

SIMPLESMENTE GENIALLLLLLLL...


Fonte BBC

. . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails