2 de mai de 2012

Mulher suíça tenta sobreviver de luz solar e morre de fome

  • Mais um exemplo para provar que não somos plantas

Essa é mais uma daquelas notícias que ficamos sem acreditar. Mas, esse caso não é isolado no mundo. Existem grupos que acham possível viver da luz solar, é algo tão estúpido e sem sentido que fico sem acreditar que alguém, que tenha sua sanidade normal, tenha capacidade de fazer isso consigo mesmo.

Espero que as pessoas caiam na real que não somos plantas para fazermos fotossíntese. Quer ter um corpo IDEAL? Experimente as variadas dietas saudáveis que existem por aí, mas não caiam nessa história que é ABSURDA.

O verdadeiro nome da mulher é desconhecido, mas as notícias se referem a ela como Anna Gut, que ouviu pela primeira vez sobre o conceito de viver de luz solar no documentário "Am Anfang war das Licht" ("No princípio era a luz"), onde o antropósofo Michael Werner, 62, e o sadhu Prahlad Jani, 83, afirmam que fizeram uso de práticas espirituais e luz solar para o seu sustento, ao invés de alimentos. Inspirado no conceito de "respiratorianismo". Anna então leu um livro sobre o mesmo assunto escrito pela australiana Ellen Greve e começou a seguir as instruções fornecidas ali.


De acordo com as instruções da primeira etapa, que Anna seguiu linha por linha, ela não comeu ou bebeu nada durante uma semana e cuspiu a saliva sempre que necessário. As próximas duas semanas só tomou líquidos, nenhum alimento sólido. Neste ponto, estava visivelmente enfraquecida e isso deixou os seus filhos muito preocupados. Mas Anna prometeu que iria parar como sua experiência se sua condição se tornasse muito ruim. Então, um dia, no inverno passado, ela deixou de responder a qualquer de seus telefonemas. Quando a porta de sua casa foi finalmente arrombada pela polícia, encontraram-na já morta e a autópsia mostrou muito claramente que tinha morrido de fome.

Surpreendentemente, Anna é a primeira suíça, mas não a primeira pessoa no mundo a morrer por tentar viver em "nutrição prânica" -cujo praticante vive da luz divina do criador-. Vários médicos são da opinião de que o respiratorianismo é nada menos que uma atividade suicida. De acordo com o Dr. Dee Dawson, um especialista britânico em transtornos alimentares:

- "Essas pessoas devem ter algum tipo de problema psicológico, eu diria, para praticar tamanha imbecilidade. Eles sabem perfeitamente bem que a gente morre de fome se não comer".

No entanto os "comedores de luz" ou defensores da alimentação prânica discordam. Eles dizem que a única maneira das pessoas morrerem a partir da prática é por pura negligência. Mesmo que a Ciência comprove que o corpo precisa de energia e hidratação -só fornecidos por alimentos e líquidos- para sobreviver, de acordo com os místicos, a luz carrega seu próprio sustento e nutrientes.

No mundo ocidental, Teresa Neumann ficou conhecida por ter permanecido sem comer por duas semanas inteiras sendo observada por enfermeiras, sem qualquer perda de peso ou desidratação durante o período. Além disso, existe uma lenda sobre o santo padroeiro da Suíça, Niklaus von Flüe, que conta que viveu por 19 anos sem comida ou bebida. Todos esses exemplos entretanto nunca foram comprovados cientificamente e são cercados por uma grande áurea de dúvida e crendice popular no fantasioso.






. . .

Um comentário:

Vitória C. disse...

É isso o q a "fé" faz ..

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails