12 de dez de 2012

O incrível agradecimento de uma baleia jubarte depois de ser resgatada de uma rede de pesca


Emocionante, lindo... fico muito feliz em saber que existem pessoas que ainda tem coisas boas para fazer por um ser vivo. Parabéns para esse grupo de pessoas.

Veja a reportagem completa com vídeo:

Todos os anos, o naturalista e fundador da organização The Great Whale Conservancy, Michael Fishback, passa a temporada de inverno no Mar de Cortês fotografando e estudando o comportamento das baleias azuis, os rorquais comuns e as baleias jubarte que nessa época povoam suas águas. Mas o dia de San Valentin de 2011 ocorreu um fato excepcional, um desses acontecimentos inesperados que ficam gravados para sempre nas memórias dos felizardos que têm a oportunidade de vivê-los.

Acompanhado de sua mulher e filhos, partiu para navegar a bordo de uma pequena embarcação pelas tranquilas águas do Golfo de Califórnia quando, de maneira inesperada, divisou o corpo aparentemente inerte de um exemplar de baleia-jubarte que sobressaía ligeiramente sobre a superfície da água.

Ato seguido, mudaram de rumo e dirigiram-se para o animal. Quando estavam a apenas alguns metros de distância, comprovaram que, conquanto com grande dificuldade, ainda respirava. Alarmado por seu estado, rapidamente Fishback submergiu para tentar averiguar o que podia ter acontecido e o motivo pelo qual permanecia imóvel.

Já na água, uma simples olhada lhe serviu para entender o que se passava: o jovem exemplar de jubarte estava preso nas redes que algum pescador da zona tinha deixado à deriva e não conseguia escapar das mesmas. Exausto depois de tentar infrutiferamente se libertar durante horas, mal lhe restavam forças para assomar sua enorme figura acima do nível da água para respirar.

A situação era crítica. Se não se fizessem algo rápido o cetáceo podia morrer em matéria de horas. Talvez em menos tempo. Por conseguinte, colocaram o barco bem a seu lado e, com a única ajuda da pequena faca que levava consigo, Fishback começou pacientemente a cortar a rede de náilon mortal.

Pouco a pouco, conforme livrava-se paulatinamente da prisão que envolvia suas nadadeiras, a jubarte foi recobrando a mobilidade. O processo foi lento e trabalhoso, mas depois de algumas horas de trabalho conseguiram cortar o último fio de rede de pesca que, qual inimigo invisível e implacável, a separava da liberdade.

Mas se Fishback e sua família pensavam que o capítulo de surpresas que lhes aguardava nesse dia tinha chegado a seu fim estavam redondamente enganados. Alguns minutos depois contemplaram boquiabertos como, na distância, a jovem jubarte deu início a uma grandiosa série de saltos nos quais seu gigantesco corpo emergia uma e outra vez da água para voltar a submergir, ato seguido, com grande estrondo. Quem sabe se pela alegria de ter recobrado a liberdade ou como uma forma de presentear e agradecer seus salvadores por ter salvado a sua vida ou por ambos motivos.

Tudo quanto aconteceu nesse dia ficou gravado para a posteridade e graças ao YouTube temos a oportunidade do contemplar de maneira resumida nesta montagem de 8 minutos de duração. O vídeo está em inglês mas a força das imagens fala por si só. Em caso de querer ver só os saltos, avanceo vídeo até os 6 minutos.










. . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails