13 de jul de 2013

10 tecnologias do futuro que revolucionarão nosso planeta antes de 2030


  • Qual sua expectativa? Acredita em quais coisas estaremos usando e fazendo?



O futurólogo George Dvorsky  –que descreve seu trabalho como uma predição sobre as possibilidades da Ciência com uma carta de felicitações- afirma que as pesquisas para produzir as seguintes invenções não só já começaram, senão que serão uma realidade cotidiana nos arredores do ano 2030. Durante os próximos 15 a 20 anos veremos alguns progressos que, assim como a Internet para a geração atual, revolucionarão âmbitos como a saúde, a fome e a catástrofe ecológica.

Dvorsky imagina a evolução provável do estado atual da tecnologia e propõe as seguintes 10 invenções como iminentes antes do ano 2030.

1. Assistentes pessoais com Inteligência Artificial

O programa  Siri para os mais recentes modelos da Apple será somente o ancestral dos assistentes pessoais das seguintes gerações de dispositivos e computação personalizada. Ubíquos, capazes de adaptar-se e compreender as necessidades precisas dos usuários, estes assistentes serão capazes de comportar-se como nós o faríamos ao responder e-mails e lembrar encontros, controlando uma agenda por eles mesmos e nos informando sobre ela, como um autêntico assistente pessoal. Dvorsky adverte, no entanto, que devemos cuidar que grau de autonomia devemos dar a nossos clones virtuais.


2. Computadores, computadores por todas as partes

A noção de um mundo completamente computadorizado não é somente o argumento de uma novela futurista, senão algo que já começamos a ver nos automóveis e em muitos eletrodomésticos. Este fenômeno é descrito como "everyware": os computadores estarão presentes em nossa roupa, em nossos acessórios de moda e inclusive em lentes de contato. Nos comunicaremos com eles através de uma interface baseada em gestos tácteis naturais e linguagem vocal cotidiana; no entanto, a diferença será que os computadores tomarão decisões autônomas -como ajustar o tamanho da roupa, tal e qual podemos ver no filme "De volta para o Futuro 3"-, motivo pelo qual sua presença será quase imperceptível.

3. Animais virtuais com mentes digitais

Ainda que emular um cérebro humano está muito acima das capacidades da tecnologia atual, projetos atuais como OpenWorm buscam digitalizar o cérebro de um verme, de forma que logo começarão os experimentos para emular as funções neuronais de organismos mais complexos, como mamíferos. As mentes digitais dos animais poderiam ser "enviadas" a uma interface robótica, revolucionando nossa relação com os mascotes e nos permitindo compreender melhor a evolução das espécies.

4. Os primeiros projetos de geoengenharia a grande escala

À medida que a mudança climática torna-se mais dramática, a ciência terá que começar a buscar soluções práticas para manter estáveis as condições de vida na Terra. Algumas das técnicas de geoengenharia mais polêmicas vão desde árvores artificiais e fertilização dos oceanos até projetos de controle climático para combater as emissões de carbono na atmosfera terrestre.

5. Internet interplanetária

As missões tripuladas a Marte serão uma realidade em 2030, seja em projetos de exploração da NASA ou de colonização interplanetária, como o projeto MarsOne da empresa Virgin, que planeja levar uma tripulação civil ao planeta vermelho. No entanto, a comunicação entre Marte e a Terra também pode ser vista como a primeira forma de contato interplanetário empreendida pelo homem, que gerará um monte de necessidades técnicas a resolver.

6. Os primeiros tratamentos anti-idade verdadeiramente efetivos

A gerontologia avança a passos largos, e enquanto a velhice segue sendo uma condição inevitável, este ramo da medicina está explorando o que faz o código genético das populações ou famílias centenárias para atingir a longevidade e perpetuar a saúde. Alguns destes projetos para vencer à velhice definitivamente incluem terapias para recarregar os mitocôndrias das células e mapear o código genético das pessoas especialmente longevas.

7. Máquinas militares autônomas

Ainda que poderia parecer uma fantasia de tipo Terminator, hoje em dia já existem sistemas não controlados por humanos que têm potencial militar, tático e estratégico. O Aegis Combat System, que já está em funcionamento, tem um sistema não vigiado por operadores humanos que detecta automaticamente lançamentos de mísseis inimigos para interceptá-los e destruí-los, além do sistema REDOWL, que se encarrega de buscar e eliminar franco-atiradores inimigos em zonas de guerra. Naturalmente as maiores preocupações vêm mais pelo lado ético do que técnico, ainda que a tecnologia militar tenha sido, historicamente, uma das que avança com maior velocidade e que possibilita o poderio tecnológico de um país ou grupo sobre outros.

8. Transplantes de órgãos para todos

A medicina personalizada baseada nos genes particulares das pessoas e a possibilidade de produzir, mediante biotecnologia, órgãos humanos autônomos feitos à medida dos pacientes, tornará eventualmente irrelevante a figura do doador de órgãos. Para 2030 poderemos produzir órgãos e tecidos a partir das células-tronco de cada pessoa, o que diminuiria quase em sua totalidade o risco de que os órgãos sejam rejeitados pelo corpo.

9. Impressoras 3D em cada casa

Como ocorreu com os televisores nos anos 50 ou com os computadores pessoais durante os últimos 30 anos, as impressoras 3D seguirão o mesmo ciclo de lenta adoção e massificação, é só uma questão de tempo. Ter uma máquina que possa produzir qualquer objeto que precisarmos mudará radicalmente nossos hábitos de compra e a maneira com a qual as companhias comercializam seus produtos: em vez de oferecer objetos prontos em uma loja física, as marcas oferecerão projetos tridimensionais para baixar e usar em nossas impressoras tridimensionais. Ademais, as primeiras tentativas para "imprimir" alimentos nestes aparelhos já está em marcha, e existem planos para produzir vacinas "impressas" em 3D, pelo que, durante uma pandemia, as pessoas nem sequer teriam que sair de suas casas (de forma que Apocalipse Zumbi ou "Z-Day" ficariam definitivamente cancelados).

10. Curar a sede do mundo com água do mar

Hoje em dia já existem grandes projetos para dessalinizar a água marinha e utilizá-la como água potável. Em 2030, estes projetos crescerão a escala industrial, lançando mão dos recursos de energias renováveis para sua operação, como a energia solar e células fotovoltaicas. Os especialistas afirmam que os déficits de água potável em grandes zonas do planeta serão história no final da década de 2030.

É provável que nosso entendimento do que deveria ser o futuro de nossa civilização esteja menos relacionado com buscar a produção em massa de autos voadores e nos concentrar em soluções de saúde e alimentação que possibilitem a vida no planeta tal e qual conhecemos.






. . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails