24 de fev de 2014

Arvores nos prédios - Uma brilhante ideia para tornar as cidades mais frescas

  • Que bom seria se nos últimos dias de calor intenso e prolongado já pudéssemos estar desfrutando desta excelente ideia!

Seria incrível viver numa cidade assim, lembro de quando morava no Corredor da Vitória na cidade de Salvador (Bahia), um corredor todo arborizado, é um lugar sensacional com sombra em toda rua e bem fresco. As ruas deveriam ser todas assim.

Como a maioria das cidades, Nova York é um “local quente”, e não somente no sentido da agitação e cultura. A energia solar absorvida pelo concreto dos edifícios e pelo asfalto na superfície das ruas é transformada em calor, fazendo com que a cidade fique bem mais quente que as áreas rurais adjacentes. O fenômeno é conhecido como efeito “ilha de calor urbana”.

Tetos verdes podem resfriar a temperatura próxima da superfície em uma média de 16 graus Celsius por unidade de área – ligeiramente atrás de árvores nas ruas em termos de potencial mitigação do calor, segundo estudos feitos. E a vantagem óbvia  dos tetos verdes é  que eles não tomam o valioso espaço ao nível do solo. “O espaço nos tetos é apenas este significativo recurso desperdiçado”, disse o climatologista Stuart Gaffin, da Universidade de Colúmbia, que já estuda o problema a vários anos. “Somente em Nova York, nós temos entre 30 e 40 milhas quadradas de espaço em tetos, o que equivale a 22 vezes o tamanho do Central Park”.

Ainda que o resfriamento urbano seja importante, outro impacto maior ainda ocorreria, na conservação em larga escala de energia. Os tetos verdes retém neles um alto volume de água. Em cidades como Nova York, a água escorre dos tetos comuns com poluentes, cai na rua e vai para o sistema de esgoto e estações de tratamento, onde dinheiro e energia são gastos para a limpeza. Em uma cidade como São Paulo, onde este tratamento não existe, ainda teríamos a vantagem da redução do volume de água pelas ruas, minimizando os possíveis riscos de enchentes.


Vale lembrar que nem tudo é notícia positiva em um projeto como este. Existe um custo significativo de instalação, acessibilidade, manutenção, e alguns dos edifícios existentes talvez nem tenham como suportar esta modificação.

  • Beirute, maravilhosa floresta no topo dos tetos dos edifícios para uma cidade de um verde luxuriante:

A Floresta Maravilhosa de Beirute é uma proposta ambiciosa que procura transformar a capital libanesa em uma luxuriante cidade verde, plantando árvores no topo dos edifícios. 

O plano traz uma infusão de serenidade verde naquela “paisagem de cimento” urbana, enquanto ajuda a quebrar a poluição, absorver a água da chuva e melhorar a qualidade do ar.

Os benefícios à saúde que caminham juntos com a economia em contas elétricas, podem ambos ajudar a tornar este plano uma realidade. A ideia poderia ainda atrair turistas para ver a primeira floresta suspensa existente. E tudo isto poderia ser atingido sem ter de abandonar os veículos de passeio e meios de transporte existentes.





. . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails