22 de mai de 2014

Ciência tenta explicar o poder dos golfinhos em salvar vidas no mar

Os golfinhos são animais surpreendentes e, frequentemente, surgem notícias que comprovam o quanto a ciência ainda tem a descobrir sobre a espécie. Recentemente, estes animais foram reconhecidos pela Associação Americana para o Avanço da Ciência‏ como “pessoas não humanas”, fato que os coloca em uma categoria de animais protegidos pela lei contra abusos. Segundo estatísticas, os golfinhos resgatam anualmente mais de mil mergulhadores e náufragos.

A explicação de alguns especialistas, como os da Sobrenatural.org, é que, ao se depararem com uma pessoa perdida no mar, os golfinhos usam o seu sonar para identificar semelhanças de suas estruturas ósseas com a de humanos, o que faz com que pensem que somos um deles.

Um vídeo mostra as imagens do atleta Adam Walker nadando no mar da Nova Zelândia. (Veja vídeo no final da postagem)

No dia 22 de abril, quando o nadador britânico Adam Walker estava no meio de um trajeto de 25 km em mar aberto, nas águas da Nova Zelândia (no Estreito de Cook, mais especificamente), um grupo de nada menos que 10 golfinhos se aproximaram dele para, aparentemente, protegê-lo. De acordo o que foi noticiado sobre essa história, eles chegaram junto assim que perceberam a ameaça de um tubarão, que estava nadando embaixo de Walker, seguindo-o (e provavelmente esperando o melhor momento para dar uma abocanhada no atleta).

Os animais ainda contam com diversas outras características, no mínimo, carinhosas, como gostar de cachorros, cuidar de outros golfinhos doentes, ajudar as baleias e, até mesmo, brincar e fazer coisas por simples diversão. Tudo isso parece indicar que o golfinho pode ser considerado o melhor amigo do homem debaixo da água. 


Vídeo do atleta Adam Walker:





Vídeo do cachorro brincando com o golfinho no mar:





. . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails