26 de mai de 2015

As pessoas que dizem viver sem comer merecem algum respeito?

De uns tempos para cá proliferou o número de pessoas e inclusive grupos ou seitas que afirmam que são capazes de sobreviver sem comer nada. 

Alguns diretamente se alimentam de sol e uma das principais líderes deste movimento, chamado respiratorianismo, é Ellen Greve, que segundo afirma vive só do sol e do ar desde 1993. Contudo, nunca conseguiu demonstrá-lo sob condições controladas: segundo ela, não podia agüentar sem comer porque o ar estava contaminado.

As religiões também fomentam casos de indivíduos que viveram muito tempo sem comer. Refeições sobrenaturais como o da alemã Teresa Neumann, que desde os 25 anos até sua morte só ingeriu a eucaristia. A Igreja católica registrou este fato como milagre.

Entre os hinduístas também afirmam que, através da meditação, é possível viver sem comer, como Prahlad Jani, que garante que há 76 anos não ingere nenhum alimento.


Há um par de anos, milhares de sites divulgavam a história que este homem foi submetido a uma observação crítica durante 15 dias para ver se sua técnica podia servir para os soldados e deste modo poupar víveres. Os cientistas a cargo do Ministério da Defesa indiano teriam concluído que ele superou os testes em condições de controle: que era verdade e que realmente ele não comia nem bebia nada. Os médicos teriam ficado estupefatos pelo modo como seu corpo funcionava sem comida ou água.

No entanto, ninguém viu os resultados deste estudo publicados em uma revista científica, e apesar desses anunciados bons resultados, os kits de sobrevivência do exército indiano seguem incluindo alimentos.

Pesquisando mais a fundo, descobri que o auto-intitulado faquir Prahlad Jani é famoso na aldeia onde mora por ser um tremendo malandro, e não há um vizinho que não aponte este homem como um grande mentiroso.

Mais? O tal "cientista" supostamente a cargo das forças militares indianas era o Dr. Sudhir Shah, que não deixou mais ninguém avaliar os dados de seu experimento. Este homem é conhecido por ser um fanático da teoria que os humanos (os outros humanos, não ele) podem sobreviver apenas com a luz do Sol.

Sudhir também acha que a "ciência" religiosa do Jainismo será a redenção do mundo. Ademais o iluminado médico crê na existência de 30 paraísos e 7 infernos, que o Universo tem a forma de um homem em pé e o resumo da sua pesquisa diz que os faquires tem a capacidade de realizar fotossíntese através do terceiro olho. Acho que não é necessário falar mais nada.

Algumas pessoas morreram tentando levar estas práticas absurdas até seus últimos limites e acabaram por descobrir da forma mais crítica que a luz solar não é efetivamente um bom alimento a menos que você seja uma planta.

Assim como tratam de controlar a apologia da anorexia, talvez também fosse o caso de controlar as mensagens pseudocientíficas a propósito de uma vida sem alimentos. No entanto, a mandriona Ellen Greve continua vendendo livros e dando palestras sobre a sua vida sem comida nem água.

Não existe nenhuma prova de que uma pessoa possa viver sem comer nem beber ou ingerir nutrientes ou líquidos. Ademais, estas crenças caem por suas próprias insensatez e absurdidade: primeiro, porque quem deixaria de aceitar o desafio do genial James Randi, que oferece um milhão de dólares a quem demonstre evidência de qualquer fenômeno sobrenatural, paranormal, poderes ocultos em condições de testes controlados?

E, segundo, assumamos que essa fraude seja verdadeira, que fosse possível mediante meditação, luz do sol, ar ou fotossíntese viver sem comer. Milhões de pessoas passam fome no mundo. Acabar com essa necessidade terminaria com este terrível problema. Como pode então que algo que poderia salvar a vida de milhões de pessoas só seja do conhecimento de uma sem vergonha que dá palestras em troca de alguns dólares, de um velho mentiroso indiano e de mais uma meia dúzia de santarrões?

As pessoas tem que ter um bom senso, acabam não raciocinando e cometendo loucuras.





. . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails