30 de jul de 2015

Autorizaram eutanásia para jovem fisicamente saudável

  • O acontecido foi na Bélgica, ela tinha recorrentes pensamentos suicidas

Já que o sofrimento não pode ser medido em uma escala confiável, será que a legislação internacional deveria começar a levar em conta a opinião dos pacientes sobre seu próprio estado de saúde, isto é, sobre suas próprias vidas? 

Esta pergunta não quer calar depois que ma mulher de 24 anos nascida na Bélgica, que goza de boa saúde geral, mas sofre de depressão crônica, poderá exercer seu direito legal à eutanásia nos próximos dias. Laura foi autorizada a receber uma injeção letal depois de passar toda sua infância e vida adulta sofrendo de pensamentos suicidas que não cederam sob nenhum outro tipo de terapia.

Laura é paciente psiquiátrica desde os 21 anos, mas tentou se suicidar um monte de vezes. Em entrevistas com meios locais, a jovem disse que para ela a morte não é uma escolha:

- "Se pudesse escolher, optaria por levar uma vida suportável, mas já fiz de tudo e nada deu certo". A data da morte de Laura ainda está para ser decidida.


A eutanásia é legal na Bélgica desde 2002, e estipula que os médicos podem ajudar os pacientes a terminar com suas vidas se estes expressam livremente seu desejo de fazê-lo por causa de doenças incuráveis ou dores intoleráveis.

Ao longo dos últimos anos houve um aumento acentuado no número de casos de eutanásia na Bélgica. Em 2013, foram registrados 1.807 óbitos em comparação com 1.432 de 2012. Mais da metade dos casos do ano passado foram pacientes com idade de 70 anos ou mais, mas há um número crescente de jovens que pedem para morrer legalmente, e a maioria alega a depressão como sua dor intratável e insuportável.

Associações médicas como a Right to Die Association fazem campanhas a favor da eutanásia, favorecendo a atitude dos pacientes com respeito a seus padecimentos, em vez de acatar a prescrição médica de viver a todo custo. 

Contudo, os críticos da medida, como Carine Brochier do Instituto Europeu de Bioética, acham que:

- "A eutanásia não é a resposta para todo o sofrimento humano. Esperamos que a medicina e a terapêutica atuais possam desenvolver melhores cuidados paliativos para as pessoas", algo que não se aplica no caso da Bélgica. No caso das doenças mentais, Carine considera que não existe absolutamente nenhuma maneira de medir o sofrimento mental de outra pessoa se decidem que devem receber a eutanásia.

Mas, não é precisamente porque o sofrimento não pode ser medido que devemos respeitar a dor do outro? Provavelmente alguém que nunca tenha sofrido de depressão a níveis crônicos não pode conhecer o estado subjetivo de sofrimento em que se encontra alguém que sofreu com ela toda sua vida. 

A Bélgica é o único país do mundo que legalizou a eutanásia sem limite de idade e, até junho de 2015, o procedimento de término planejado da vida só é legal lá, na Holanda (a partir dos 12 anos), Colômbia (18) e Luxemburgo (18).

É um assunto extremamente polêmico> Eu sou contra, mas cada um sabe de sua dor.


Fonte





. . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails