12 de ago de 2016

Arqueólogos desenterram feitiços de 2.000 anos encontrados na Sérvia

Um grupo de pesquisa liderado por Miomir Korac, do Instituto Arqueológico de Belgrado, na Sérvia, descobriu feitiços gravados em pequenos rolos de ouro e prata enterrados ao lado de fósseis humanos de 2.000 anos de idade. No momento, os pesquisadores ainda estão tentando traduzir o conteúdo exato dos encantamentos, mas, ao que tudo indica, eles parecem invocar poderes divinos para fazer o bem ou o mal.

Segundo Korac, tudo o que se sabe é que o alfabeto é grego e a linguagem é aramaica. “É um mistério do Oriente Médio para nós”, disse. “Nós lemos os nomes de alguns demônios que estão ligados ao território da atual Síria”, acrescentou um outro membro da equipe, Ilija Dankovic.

Os feitiços foram encontrados no interior de pequenos amuletos de chumbo, esculpidos em folhas frágeis de metal ao lado de símbolos decorativos. Cada um possui o tamanho de um papel de bala, mas são considerados extremamente valiosos pelos pesquisadores.


A descoberta foi feita perto da moderna cidade de Kostolac, que antigamente foi o local da cidade romana Viminacium, entre 1 d.C. e 6 d.C. Os pesquisadores estimam que os itens tenham sido enterrados em torno do século 4 d.C.

Eles ainda precisam realizar uma análise completa sobre as descobertas, por meio de datação de carbono, para que possamos saber mais sobre elas. Enquanto essa é primeira vez que algo assim é encontrado na Sérvia, achados semelhantes, de “magia de ligação”, já foram vistos no Reino Unido e no Egito. A única diferença é que eles comumente são encontrados esculpidos nas tumbas.

Os feitiços de ligação são geralmente descritos como formas de amaldiçoar ou beneficiar a vida de uma pessoa. O fato de serem enterrados com corpos sugere a esperança de que o falecido seja guiado por anjos ou demônios após a morte. “Eles eram, muitas vezes, feitiços de amor, que ordenavam alguém a se apaixonar, mas também havia maldições”, disse Dankovic à agência Reuters.

Em 2006, uma descoberta semelhante foi feita em Leicester, na Inglaterra. O feitiço em questão sugeria a maldição de um deus para um ladrão específico: “Para o deus Maglus, eu dou o malfeitor que roubou o mando de Servandus […] que ele o destrua antes do nono dia”.

De acordo com o Dankovic, normalmente as pessoas que eram enterradas sob esses encantamentos haviam sofrido mortes violentas. Acreditava-se que tais almas “levariam mais tempo para encontrar descanso” e teriam mais chances de encontrar divindades ou potestades e passar seus desejos para eles, para que assim elas pudessem “realizar suas mágicas”.

No momento a equipe ainda está escavando o local, e por isso, uma análise mais completa do misterioso achado só será realizada quando tal fase estiver completa. 

Fonte



. . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails