20 de out de 2016

Uma das mortes mais absurda da história

Seu epitáfio diz que "Perdeu sua vida apunhalado ao cair sobre um raspador de tinta, fugindo de seis colegas de trabalho que tentavam lhe dar beijos de aniversário no escritório Metropolitan Life Building". 

Parece uma dessas piadas sem graça que já não aguentamos mais escutar, não obstante, a morte de George Spencer Millet, no mesmo dia de seu aniversário de 15 anos, está bem documentada e de fato registrada no cemitério de Woodlawn, em Nova Iorque.

Uma história que não parece real, mas está bem documentada.




Pelo que sabemos graças a um artigo digitalizado do New York Times (abaixo), o adolescente trabalhava no escritório como office-boy, levando e trazendo cartas e outros papéis. No dia que completava o seu aniversário de número 15, as secretárias decidiram saudá-lo com beijinhos, mas o tímido jovem negou-se rotundamente.



Elas não desistiram e na ânsia do encher o rapaz de beijos começou uma perseguição que terminou em tragédia quando o perseguido tropeçou e fincou seu peito em um raspador de tinta e desfaleceu na hora. O raspador de tinta (foto abaixo), era uma espécie de lâmina com a qual se raspava a tinta de canetas-tinteiro.


Conquanto em princípio uma das jovens foi presa e acusada de homicídio, depois foi posta em liberdade e passou a ser apenas testemunha da fatalidade. George não morreu no ato, senão que na ambulância, quando era transladado ao hospital. Tristemente o jovem era filho de uma viúva, e estava há dois meses trabalhando na empresa de seguros Metropolitan Life para ajudar a mãe a pagar as contas.



. . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails