30 de nov de 2016

Bielorrusso dorme em seu carro por um mês para pegar riscador em série

  • Uma história com um final inusitado, tente descobrir quem foi.

Encontrar seu carro riscado é desagradável, mas definitivamente não é incomum, razão pela qual Kot Matroskin, de Minsk, na Bielorrússia, não prestou muita atenção quando aconteceu com ele, há cerca de seis meses. Mas depois de perceber arranhões subsequentes no para-choque e depois em toda a lataria de seu Volkswagen Polo, em um período relativamente curto de tempo, começou a procurar pistas sobre quem podia querer arranhar seu carro e por quê.

Kot logo deduziu que o arranhão ocorria somente quando estacionava seu carro perto de uma passagem de pedestres na entrada de um parque, e parecia ser feito com o mesmo objeto, porque os riscos todos pareciam muito similares.

Kot disse que ele só estaciona nesse local em particular, quando não há quaisquer outros lugares disponíveis perto de seu prédio, e sempre se certifica de não deixar seu carro na grama ou bloqueando a passagem de pedestres. Mas isso não parecia importar para quem quer que fosse o riscador serial, já que arranhões continuavam aparecendo em seu veículo. Ele então pensou em pessoas com as quais poderia ter tido algum tipo de conflito recentemente, mas a vingança não parecia provável, já que o arranhão só ocorria quando ele deixava seu carro perto do parque.



Determinado a ter algumas respostas, o homem deixou uma nota na janela de seu carro perguntando à pessoa que tinha feito um hábito de arranhar seu carro o por que ele estava fazendo isso. 

Ele chegou mesmo a escrever seu endereço de e-mail, para que o autor pudesse responder a sua pergunta, mesmo que porventura temesse um confronto face a face.

Isso não funcionou como tinha planejado, ele não recebeu mensagens e os arranhões continuaram. Ele então instalou uma câmera no painel de seu carro, esperando pegar a pessoa no ato, mas não registrou nada além de pedestres passando suspeitamente perto de seu carro, e as filmagens não revelaram nada útil. Kot percebeu que era impossível dizer se alguém estava arranhando o carro simplesmente olhando o vídeo, então ele decidiu que só tinha duas opções: encontrar outro lugar para estacionar ou pegar o criminoso.

Kot admite que ele é mais teimoso que uma mula e que se recusa a aceitar a derrota, ademais teria mesmo que mandar pintar o carro -riscado, riscado e meio-, então sentiu que não tinha nada a perder tentando confrontar o riscador em série. Assim, durante o último mês, ele se levantou no meio da noite e foi dormir em seu carro, esperando pegar o perpetrador em flagrante.


Depois de analisar seu horário diário, ele estimou que o arranhão geralmente ocorria entre 4 e 6 da manhã, então ajustou seu despertador para acordá-lo as 4 horas todas as madrugadas, quando vestia roupas grossas, pegava um saco de dormir e passava três horas no banco de trás de seu carro. Para impedir a condensação nas janelas, o que revelaria sua presença, Kot abria levemente uma das janelas traseiras. Isso às vezes deixava-o exposto a temperaturas de congelamento, mas a idéia de pegar o riscador serial fazia tudo valer a pena.

Ele admite que este último mês foi difícil. Tendo que passar várias horas em um saco de dormir no banco de trás de seu carro, incapaz de poder pegar no sono, apenas para ir para casa desapontado era uma situação difícil de lidar. Mas, felizmente, seu sacrifício não foi em vão. Na manhã de 27 de novembro, às 5:40 da manhã, ouviu alguém passar pelo carro, seguido pelo som estridente característico de metal contra metal (ficha do metrô de plástico com bordas metálicas). Ele rapidamente saiu para confrontar seu inimigo, mas em vez de se defrontar com o vandalismo varonil de um jovem com os hormônios em efervescência, ele ficou cara a cara com uma velhinha fdp de cabelos brancos usando um chapéu engraçado.

Kot filmou toda a altercação com seu celular (vídeo no fim do post), e mesmo que em algum momento você pode ver a mulher implorando com ele (quase chorando), ele diz que ela realmente não sente remorso pelo que fez, e na verdade está apenas reclamando de estar atrasada para ir a trabalho. Kot acrescenta que a mulher só aceitou a responsabilidade pelos arranhões que deixou naquela manhã, oferecendo-se para pagá-lo pelo dano se a deixasse ir sem chamar a polícia, mas negando que tinha arranhado o carro em outras ocasiões. Quanto a uma explicação pela qual arranhou o carro, ela não disse nada.

O bioelorusso eventualmente chamou a polícia e apresentou acusações contra a mulher, que foi levada pelos policiais para prestar declarações. Na esperança de receber ambas as compensações, por danos materiais e morais, ele diz que espera que as autoridades possam fazer a coisa certa punindo-a adequadamente por seu crime.

Se o riscador em série fosse um homem, porém, a coisa poderia ter ficado mais violenta. Kot termina seu relato lembrando uma frase de Al capone: "Você consegue muito mais com sua palavra amável e um revólver do que somente com uma palavra amável."

- "Mas a pergunta que permanece é: nesse caso você tentaria usar uma palavra gentil antes de tomar a vantagem de sua arma?", conclui Kot misteriosamente.



Fonte


. . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails