1 de nov de 2011

Bosozoku – Gangue juvenil Japonesa

  • Garotos baderneiros que ganharam fama

Como em qualquer lugar do mundo, o Japão também tem sua juventude delinquente, que geralmente fazem parte de grupos que também são denominados de subculturas. 

Entre os jovens delinquentes, tem um grupo que se destaca das demais: 

Os Bosozoku, que aliás, também tem a versão feminina, as Bosozoku Girls.



Bosozoku

A tradução de Bosozoku pode ser definida como Tribo de Execução Violenta. Geralmente são “gangues de motociclistas” jovens, que andam pelas ruas em bandos, praticam infrações no trânsito, assim como acidentes e fazendo muita baderna por onde passam.

Geralmente fazem parte desses grupos, garotos menor de idade, entre 16 a 19 anos (No Japão a maioridade é aos 20 anos). São jovens sem lei, que gostam de aterrorizar com suas Scooters ou motocicletas modificadas, com escapamentos barulhentos e estilizadas com pinturas e adesivos que simbolizam seu grupo.

Esse tipo de gangue surgiu em 1950, junto com a grande explosão da indústria automotiva e tiveram como auge, as décadas de 80 e 90, se tornando um grave problema nacional, devido a grande imprudência no trânsito, assim como uma forte ligação com a Máfia Yakuza, onde muitos desses jovens se envolviam com a facção criminosa para cometer certos delitos.

Estima-se que mais de 40 mil jovens faziam partes de diversos grupos Bosozoku, porém desde 2004, esse número vem reduzindo drasticamente, devido à ação da polícia, que passou a punir os delinquentes com mais vigor, aplicando multas altíssimas (50 milhões de ienes) e suspensão da carteira de motorista.
Dentre as infrações, as mais comuns eram andar em alta velocidade, andar em zigue zague, com o intuito de baderna, ultrapassar em sinais vermelhos, praticarem racha, não usarem capacete e usar som bastante alto.


Outra característica era o fato de andarem agitando bandeiras imperiais japonesas, ou andarem com tacos de baiseball, espadas, facas, tubos de metal e coquetéis Molotov, que usavam em brigas, especialmente com membros de outras gangues.

A forma de vestir também era diferente em cada grupo e geralmente o chefe do bando se vestia diferente dos demais, com um traje chamado “Tokko fuku“, para denotar autoridade.

Também tinha rituais de iniciação, assim como regras e disciplinas a serem seguidas e respeitadas pelo grupo, que podia ter de 50 a 100 pessoas em média ou muito mais.


Hoje em dia, as gangues ainda existem, mas segundo o site Japan Times, são menos de 10 mil membros, o que implica em uma boa redução do número de infrações em comparação a 20 anos atrás, quando estavam no auge.

As regiões que mais se concentram bosozokus atualmente, segundo estimativas são: Aichi (2830), Tóquio (2495), Osaka (1746), Ibaraki (1728) e Fukuoka (1306).

Os atuais gostam mesmo é de exibir suas motos ou carros turbinados, onde prevalece o Tunnig, com bastante customização no veículo, onde certas alterações não são permitidas pela lei japonesa, como rebaixamento, rodas grandes e escapamento barulhento.

Nesse site você pode ver alguns carros com alterações típicos dos bosozoku, além de vídeos e mais informações à respeito deles.


Veja esse vídeo também para ter noção de como são os carros dos bosozoku, geralmente pintados de cores fora do padrão, super estilizados e tunados com muitos acessórios:




. . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails