4 de ago de 2012

Caso de Peste Bubônica assusta médicos americanos

  • O passado volta a assustar com novo caso

Durante a baixa Idade Média uma terrível epidemia de Peste Negra dizimou cerca de 1/3 da população européia. Também conhecida como Peste Negra, devido as manchas negras na pele dos acometidos, a doença é transmitida pela bactéria Yersinia pestis, transmitida ao ser humano através das pulgas (Xenopsylla cheopis) dos ratos-pretos (Rattus rattus) ou outros roedores.

O grande surto europeu ocorreu devido a invasão da Europa pelo rato preto indiano Rattus rattus (hoje raro). O rato preto não trouxe a peste para a Europa, mas os seus hábitos mais domesticados e mais próximos das pessoas criaram condições para a rápida transmissão da doença. A sua substituição pelo Rattus norvegicus, cinzento e muito mais tímido, foi certamente importante no declínio das epidemias de peste na Europa a partir do século XVIII.


  • A DOENÇA


A bactéria entra por pequenas quebras invisíveis da integridade da pele. Daí espalha-se para os gânglios linfáticos, onde se multiplica. Após no máximo sete dias, em 90% dos casos surge febre alta, mal estar e os bubos, que são protuberâncias azuladas na pele. São na verdade apenas gânglios linfáticos hemorrágicos e inchados devido à infecção. A cor azul-esverdeada advém da degeneração da hemoglobina. O surgimento dos bubos corresponde a uma taxa média de sobrevivência que pode ser tão baixa como 25% se não for tratada. As bactérias invadem então a corrente sanguínea, onde se multiplicam causando peste septicémica.

A peste septicémica caracteriza-se pelas hemorragias em vários órgãos. As hemorragias para a pele formam manchas escuras, de onde vem o nome de peste negra. Do sangue podem invadir qualquer órgão, sendo comum a infecção do pulmão.

Para o tratamento, os antibióticos revolucionaram o tratamento da peste, tornando-a de agente da morte quase certa em doença facilmente controlável. São eficazes a estreptomicina, tetraciclinas e cloranfenicol. Tratamentos mais recentes vêm utilizando também a gentamicina e adoxiciclina com resultados eficazes.

  • NOVO CASO, NOS ESTADOS UNIDOS


Um soldador americano de 59 anos contraiu uma versão da peste negra (também chamada de bubônica), causada pela bactéria Yersinia pestis presente nas pulgas de roedores, e responsável pela morte de um terço da Europa no fim da Idade Média.

Paul Gaylord pegou a doença ao tentar retirar um rato da boca de seu gato, Charlie, que se engasgou com o roedor e acabou morrendo depois disso.

Que medo, imagine uma nova epidemia disso. Um doença terrível e extremamente perigosa.







. . .

2 comentários:

Violet disse...

1º - cliquei na fonte e o link não existe
2º - as manchas da peste eram devido à hemorragia nos órgãos, por todo o corpo. o que a foto mostra é obviamente necrose ocorrida por congelamento, que costuma acontecer com quem se arrisca em aventuras por regiões muito frias, como cumes de altas montanhas.
fonte? qualquer filme ou documentário sobre alpinistas que subiram o everest.

Bertolucci disse...

Violet

Respondendo a você:

1 - Troquei o link por uma fonte mais confiável.

2 - Vc está enganada, essa foto é real, o caso é real e nessa reportagem que coloquei a fonte ainda diz que o senhor teve dedos amputados. Confira lá e veja que não tem nada de mentira nessa postagem.

Link: http://www.dailymail.co.uk/news/article-2205782/Im-happy-alive-Plague-victim-fingers-toes-amputated-painful-2-5-hour-surgery.html

EDITOR DA MIB

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails