25 de ago de 2015

Desenganado pelos médicos, bebê com má formação cerebral extrema sobrevive

  • O casal Brandon e Brittany Buell recebeu a notícia, ainda durante a gravidez, de que o formato da cabeça do bebê esperado poderia ser preocupante.


Após diversos exames que não conseguiram comprovar o fato, eles foram encaminhados para um aconselhamento genético. Mas resolveram não procurar ajuda médica e esperar pelo parto.

Mesmo incertos sobre a causa da anormalidade, os médicos que visitaram os aconselharam que o aborto seria a melhor opção, pois o bebê, que se chamaria Jaxon, poderia morrer minutos após o parto. Mesmo com a terrível estimativa, o casal resolveu arriscar. “Algo dentro de mim estava me dizendo para não desistir dele. Isso com certeza vinha de Jaxon”, contou o pai.

O parto aconteceu em 2014, e descobriu-se que Jaxon tinha lissencefalia, doença neurológica que deforma o cérebro, excluindo seu contorno e suas dobras. A maioria dos acometidos pela doença morre cedo, outros conseguem chegar até a fase adulta, mas os pais de Jaxon descobriram que ele havia nascido surdo, mudo e com risco de morte. Suas três primeiras semanas de vida foram de terapia intensiva neonatal, sendo alimentado por um tubo e passando por exames.

Após um quadro estável, os pais puderam levá-lo para casa. Porém, deveriam tomar alguns cuidados, principalmente prezando pelo conforto do bebê. O corpo médico não acreditava que Jaxon fosse sobreviver mais que uma semana fora de seus cuidados, pois a condição do bebê estava em um nível avançado. Mas, de forma surpreendente, já se passaram sete meses desde sua alta.


De acordo com os pai, o bebê é esperto, ativo e poderá romper todas as barreiras em sua vida. “Eles nos disseram que ele não seria capaz de engatinhar, andar ou falar. Mas ele vive rolando de um lado para o outro. Ele não fica com as mãos e as pernas parados por um minuto. Ele já está mais forte do que imaginamos.”

O casal criou uma página no Facebook para Jaxon, com o novo lema da família: “Jaxon Strong” (o forte Jaxon). Eles ainda não descobriram algo em seu comportamento que o diferencie de qualquer outra criança de 7 meses. Até agora, seu maior desafio é o controle das convulsões, que ele tem com frequência. Fora isso, os pais afirmam que Jaxon é um menino forte, com uma personalidade muito doce.

Hoje, Jaxon está fazendo mais do que apenas sobreviver. Graças ao apoio de seus pais, ele está prosperando. E, mesmo com sua pouca idade, está inspirando as pessoas ao redor do mundo para que vivam suas vidas ao máximo. Para acompanhar a história de Jaxon, basta curtir sua página na rede social: https://www.facebook.com/WeAreJaxonStrong.


Fonte




. . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails