28 de nov de 2015

“Cidade do sexo” na China tem tanta mulher que homens podem ter até 3 namoradas

A monogamia é o pilar da nossa sociedade, mas uma cidade está contrariando essa tendência por causa da quantidade de mulheres que vivem lá. 

Dongguan, na província meridional chinesa de Cantão, não é apenas conhecida por produzir produtos eletrônicos populares, como iPhones e iPads, senão que também por ter recebido o apelido de "Cidade do Sexo", pois a superpopulação de mulheres modificou as estruturas sociais, permitindo que um homem tenha até três namoradas e inclusive que biscateie para ganhar a vida.

Apesar de que, graças à política do filho único, revogada recentemente, o país tenha um grande desequilíbrio de gênero com milhões de homens a mais do que mulheres, a cidade vive uma realidade bem diferente.


O fato deve-se à política trabalhista dos diretores das fábricas locais, que preferem contratar mão de obra feminina porque, segundo crêem, são mais confiáveis que os homens. Isto fez com que a cidade tenha muito mais mulheres do que homens. 

Assim é normal que cada homem tenha várias namoradas, e, mais, não tê-las e não ser mantidos por elas, pode ser um símbolo de "vergonha". Muitos inclusive biscateiam vendendo seus corpinhos.

Os homens de Dongguan confessam que nesta cidade é mais fácil encontrar uma namorada do que emprego. Por isso muitos deles se viram com trabalhos ocasionais enquanto suas namoradas levam dinheiro para casa. 

Os poucos homens que têm empregos nas fábricas estão em uma posição ainda mais privilegiada quando se trata de encontrar uma namorada, porque a maioria das mulheres acaba passando longas horas no trabalho nas linhas de produção.


Li Bin, um operário migrante da província sul-ocidental de Sichuan, disse que tem três namoradas:

- "E todas elas sabem uma da outra. Muitos dos meus amigos também têm muitas namoradas.". Ele acrescenta que todo mundo está ali para se divertir, e se você não fizer isso, outros pessoas farão.

- "O cara tem de seu muito bobo se não aproveitar", diz ele.



Un Yi, 25, também procedente de Sichuan, disse que foi para Dongguan para encontrar uma esposa, já que apenas o dote em sua cidade natal custaria em torno de 17 mil reais.

- "Há muitas mulheres em Dongguan, e o que querem não é dinheiro, senão um homem", explicou Un Yi, que não conseguiu um emprego, mas já tem uma namorada que paga suas contas.

De acordo com uma ONG local, para fugir da solidão, as mulheres em Dongguan fingem não saber sobre outras parceiras ou simplesmente ignoram a sua existência; alguns delas são até mesmo colegas na mesma fábrica.



Ironicamente a maioria das mulheres de Dongguan acabará voltando para a cidade natal para se casar. O pensamento geral é que seu estilo de vida movimentado na "capital do sexo" é temporário, e simplesmente um mal necessário.


Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails