27 de mai de 2016

No Canadá, pastora evangélica provoca polêmica ao afirmar que não acredita em Deus

Gretta Vosper, pastora responsável por uma congregação chamada Igreja Unida do Canadá (West Hill United Church), reúne todos os domingos uma série de fiéis para ouvirem sermões, cantarem e promoverem ações comunitárias.

A Igreja reúne quatro correntes protestantes, conforme relatado pela BBC Brasil, incluindo a presbiteriana e metodista. O fato é que, durante os cultos, curiosamente, nenhuma menção à Deus é feita. Isso se dá pelo fato de que, Vosper, é ateia assumida.

No interior do prédio, todos os objetos de caráter religioso foram removidos, ficando apenas uma única cruz, a qual foi escondida entre faixas de tecidos coloridos. Durante os cultos, que duram cerca de 1h30 e são realizados uma vez por semana, não há orações ou leituras e menções de passagens bíblicas. Dessa forma, a pastora conversa com o público, faz perguntas, provoca discussões a respeito de dilemas da vida moderna e divide experiências.


Segundo ela, o conceito da existência de um Deus, soberano à humanidade, é apenas uma metáfora sobre as relações que nós estabelecemos com o mundo. “Não vejo qualquer evidência de que Deus exista, especialmente aquela figura benevolente que tem tudo sob seu controle”, disse ela em entrevista à BBC Brasil. “Com tantas coisas ruins em nossa volta, não posso aceitar o argumento de que qualquer acontecimento é parte da vontade de Deus”, disse.

No entanto, as afirmações de Vosper geraram polêmicas no País. Em razão disso, até o final de maio, ela enfrentará um processo de avaliação, instaurado em 2015, que irá decidir se poderá continuar a exercer seu cargo.

Segundo ela, suas ideias nada mais são do que uma tentativa de atualizar a religião para a vida contemporânea. Sua conversão ao ateísmo aconteceu há 15 anos e de forma gradativa. Começou evitando menções bíblicas em seus discursos, e em seguida, divindades, como Jesus Cristo. Eventualmente, em 2013, ao descobrir que blogueiros de Bangladesh estavam sob ameaças de morte feitas por extremistas islâmicos, em uma decisão radical, ela publicamente declarou-se ateia.

“É muito grave que nossa religião continue a ser usada mais como motivo de divisão do que de união. Hoje, temos disponíveis armas com tecnologia do século 21, mas uma mentalidade ainda presa à Idade Média. É uma mistura explosiva”, disse à BBC Brasil.

A Igreja Unida do Canadá conta com cerca de 2,5 milhões de seguidores, 7% da população total do País, ficando atrás apenas do número de fiéis católicos. Ela é conhecida por possuir posições progressistas, admitindo pastores homens e mulheres, por exemplo. Possui líderes declarados homossexuais e, desde os anos 80, reconhece a união homoafetiva.

Fonte



. . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails