25/06/2011

6 impactos meteóricos na Terra

  • Quando o espaço ataca

Os meteoros parecem estar bastante bem distantes de você, mas não se iluda: a qualquer momento, uma rocha pode cair do céu na sua cabeça, esmagar o telhado de sua casa ou destruir seu carro. Confira alguns meteoritos modernos que nos atingiram de alguma forma:

1 – METEORITO PEEKSKILL

Em 9 de outubro de 1992, uma bola de fogo gigante desabou do céu à noite. Primeiro visível em West Virginia, EUA, os cacos viajaram para nordeste conforme caíram e, eventualmente, impactaram o solo de Peekskill, Nova York, dando ao meteorito seu nome. Um fragmento destruiu um carro.

Por causa do ângulo raso em que ele caiu em relação à Terra (atravessou a atmosfera, inclinado, por um total de 40 segundos) o meteorito Peekskill foi visto por milhares de pessoas, e capturado em vídeo de pelo menos 16 perspectivas diferentes. 

As filmagens foram usadas pelos cientistas para estudar trajetórias de meteoros na atmosfera.



2 – IMPACTO EM CARANCAS


Em 15 de setembro de 2007, um meteorito impactou a Terra perto da aldeia de Carancas, no Peru, criando uma cratera de 80 metros de largura. Quando as autoridades locais foram investigar, eles viram água fervente borbulhando no fundo do buraco. Um mau cheiro e gases nocivos saíram dele, deixando os pesquisadores doentes.

Nos dias após o impacto, cerca de 200 moradores pegaram uma misteriosa doença, sentindo náuseas, dores de cabeça e vômitos. 

Mais tarde, testes no local do impacto mostraram que os moradores tinham sofrido provavelmente envenenamento por arsênico. O meteorito desencadeou arsênico gasoso quando a sua superfície quente encontrou uma fonte de água subterrânea contaminada com o elemento venenoso.

3 – METEORITO HODGES

Em 30 de novembro de 1954, uma bola de fogo riscou o céu de Alabama, EUA. 

Ela produziu um estrondo sônico que quase derrubou um menino de sua bicicleta quilômetros do impacto, e criou uma interferência na televisão de casas de até 112 quilômetros de distância de onde caiu.

A rocha espacial dividiu-se em três partes principais quando cruzou a atmosfera. Elizabeth Ann Hodges estava cochilando no sofá na sala de sua casa em Oak Grove, Alabama, quando a maior dessas peças, não muito grande, de repente desabou através de seu telhado. 

Ela ricocheteou no seu rádio e golpeou-a no quadril. Machucada, mas ainda capaz de andar, Hodges se tornou a única pessoa a ser ferida por um objeto extraterrestre.

A Força Aérea dos Estados Unidos enviou imediatamente um helicóptero para Oak Grove para reivindicar o meteorito. A análise mostrou que era feito de condrito H4, um tipo de rocha ferrosa.

4 – CHUVA DE METEORO SIKHOTE-ALIN

Em 1947, cerca de 90.000 quilos de ferro quase puro caíram do céu no leste da Sibéria. 

O meteorito Sikhote-Alin, nomeado em homenagem as montanhas em que desembarcou, entrou na atmosfera a uma velocidade espantosa de 14 quilômetros por segundo. Parecia mais brilhante que o sol enquanto caía, e era visível até 300 quilômetros de distância. 

Um rastro de fumaça residual pôde ser visto por várias horas após o impacto, e por anos, fragmentos de ferro foram encontrados em árvores.

5 – METEORITO DE CHICORA

Um meteoro explodiu quando entrou na atmosfera de Chicora, Pensilvânia, EUA, em 24 de junho de 1938. 

Com base no tamanho da explosão, os cientistas estimaram que a massa inicial da rocha (antes de se quebrar) teria sido mais de 450 toneladas. 

No entanto, apenas poucas peças do meteorito foram encontradas, localizadas há quilômetros de distância de onde a massa principal deveria ter caído. Vários relatórios sobre o meteorito de Chicora mencionam que uma vaca inocente foi atingida e ferida por um caco; outros dizem que o pobre animal morreu.

6 – EXPLOSÃO DE TUNGUSKA

O evento de maior impacto e mais misterioso da história teve lugar acima do rio Tunguska, na Rússia, na manhã de 30 de junho de 1908. A explosão de Tunguska, 1.000 vezes mais potente que a bomba atômica lançada pelos Estados Unidos sobre Hiroshima durante a Segunda Guerra Mundial, pode ter sido causada pela colisão de um meteoro ou cometa com a atmosfera, 5 a 10 quilômetros acima da superfície da Terra.

A onda de choque da explosão derrubou cerca de 80 milhões de árvores cobrindo 2.150 quilômetros quadrados de terra abaixo dela. Também atingiu pessoas, fazendo-as “voar” centenas de quilômetros de distância.

Por vários meses após o evento de Tunguska, observatórios notaram uma diminuição na transparência atmosférica por causa da poeira suspensa da explosão. A escala do evento despertou a imaginação de muitas pessoas: algumas criaram a hipótese de que ela foi causada pela queda de uma nave alienígena; outros dizem que aconteceu quando um buraco negro passou pela Terra; outros ainda dizem que ela resultou da aniquilação de um pedaço de antimatéria vindo do espaço, quando atingiu a matéria na atmosfera. Nenhuma dessas teorias foi confirmada pelos detritos minerais que sobraram da explosão.



. . . .

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails