22 de jun de 2011

Galvão Bueno completou 61 anos nesta terça-feira (21); relembre as gafes cometidas por ele


  • Momentos para rir


Nesta terça-feira (21), o apresentador Galvão Bueno comemora 61 anos e nós reunimos algumas pérolas do comentarista.

Na Copa do Mundo de 2010, Galvão foi uma das figuras mais marcantes da competição, devido a frase "Cala Boca Galvão”, surgida no Twitter. A expressão virou hit da rede social mundial durante a cerimônia de abertura do campeonato na África do Sul e repercutiu, inclusive, nos jornais internacionais.


Reveja algumas gafes cometidas pelo comentarista Galvão Bueno:

"Bem amigos da Rede Globo. Estamos aqui em Buenos Aires, no Equador", disse Galvão Bueno durante a transmissão de uma partida de futebol no Equador.

"O estádio tem esse nome 'zerão' porque fica situado no Trópico de Câncer, que divide o Hemisfério Sul do Hemisfério Norte", afirmou Galvão sobre o estádio de futebol Milton Corrêa, em Macapá, conhecido como "Zerão", onde passa a linha imaginária do Equador.


"O juiz vai dar três minutos a mais de jogo, vamos aos 49", disse Galvão Bueno. Cada partida de futebol tem 45 minutos.

"O jogo só acaba quando termina", Galvão Bueno durante narração.

"O Adriano está com uma disposição, correndo o campo todo, parece um leão enjaulado", Galvão Bueno.

"Goool! Éééééééé do São Caetanooo!", gritou Galvão Bueno. O gol na verdade era do Santo André na final da Copa do Brasil de 2004 contra o Flamengo no Maracanã.

“A chuva começa a cair sem paraquedas aqui em Frankfurt”, Galvão Bueno, durante final da Copa das Confederações.

"E depois do jogo, assistam a mais um capítulo inédito de 'Vale a Pena Ver de Novo'", Galvão Bueno sobre reprise da novela, na Copa de 1990.

Na Copa de 74, Galvão Bueno foi convocado pela rádio Gazeta para narrar o jogo da Alemanha Oriental x Austrália, porém o comentarista narrou vários minutos pensando que a partida era da Bulgária x Suécia, que se apresentaria no dia seguinte.

"Só se eu matar ele, cara. Ele vem aqui aperta o botão e fala (…) eu vou dar com a marreta na cabeça dele", Galvão Bueno reclamando com um produtor durante transmissão da Copa de 1994 sobre o jogador de futebol.

"Não dá para fazer dois gols ao mesmo tempo", comentário de Galvão Bueno durante partida.

“Luz vermelha, lá vem a verde!”, Galvão Bueno durante narração da Fórmula 1.

“E André Heller afasta o perigo”, o nome do zagueiro do Flamengo era Fabiano Eller. André Heller era jogador de vôlei.

"Se o Brasil acertar todos os ataques e ficar bem na defesa, ele ganha", Galvão Bueno durante narração.

. . .

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails